Sabores da Tia Val

Sabores da Tia Val
Encomendas pelo Direct do lnstagram

quarta-feira, dezembro 16, 2020

Alerta: cidades de Pernambuco em alto risco para a transmissão da Covid-19

 

Quem está avisando é o lRRD - Instituto de Redução de Riscos e Danos da Universidade Federal Rural de Pernambuco. “Com o monitoramento de 22 cidades de Pernambuco, apenas Toritama não teve aumento significativo de casos de COVlD-19”, afirma o cientista Jones Albuquerque, vice-coordenador do lRRD. “Brasil e Pernambuco parecem seguir em sincronismo com o resto do mundo nem COVID-19: casos confirmados, ocupação de UTIs e, muito infelizmente, também em óbitos”, lamenta Albuquerque.

As 22 cidades avaliadas pelo lRRD são Abreu e Lima, Araripina, Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe, Carpina, Caruaru, Garanhuns, Goiana, Gravatá, lgarassu, lpojuca, Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Palmares, Paulista, Petrolina, Recife, Santa Cruz do Capibaribe, São Lourenço da Mata, Serra Talhada, Toritama e Vitória de Santo Antão. 

Na ilustração a seguir, o mapeamento das 22 cidades. Observe como na maioria delas os pontos estão situados na parte vermelha dos gráficos:



Método - A metodologia do estudo é através dos Diagramas de Risco, criada em conjunto com o grupo de Biologia Computacional e Sistemas Complexos - BIOCOMSC da Universidade Politécnica da Catalunya, na Espanha. Esses diagramas acompanham a evolução da pandemia e indicam quando as medidas restritivas podem ser flexibilizadas. Explicando melhor aos nossos leitores, a leitura dos pontos dentro das cores do gráfico mostra se o risco está baixo (cor verde), médio (amarelo) ou alto (em vermelho)

Enquanto a curva do diagrama de risco estiver na zona vermelha do gráfico, há um alto risco de infecção pelo COVID-19. Somente quando a curva chegar na zona verde pode-se considerar que a flexibilização das medidas de controle pode ser aplicada. É importante salientar que esta flexibilização deve ser gradual, e o acompanhamento da evolução da epidemia, via os gráficos de risco, devem ser feitas diariamente, pois sempre há chance de voltar às zonas de alto risco.

Enquanto a vacina não chega, os cuidados são os de sempre: lavar as mãos constantemente, usar o álcool gel, praticar o distanciamento social e sempre que sair de casa, usar a máscara.

Nenhum comentário:

Postar um comentário