27/11/2009

Uma corrente de solidariedade







Reinaldo Carvalho Santos é PM aposentado em São Paulo e foi no serviço em que ele levou um tiro na coluna e ficou tetraplégico. Embora ele tenha ajuda das Associações de Cabos e Soldados e dos Policiais Militares de São Paulo, as dificuldades financeiras não param. Ele abriu um blog para a sua campanha "R$ 1 por um sonho", o de se tratar com células-tronco na China. A corrente de solidariedade ao Reinaldo atravessa o País através da web.

As contribuições podem ser depositadas nos bancos abaixo:


Caixa Economica Federal
Agência: 4051

Conta Poupança: 013 00022827-4

Banco Nossa Caixa
Agência: 0374-3

Conta Poupança: 19-018317-1

Conheci a história do Reinaldo através de Elder Carinhoso que fez uma série de matérias para o Youtube, e a primeira reportagem mostro aqui:


22/11/2009

Convite para ver e ouvir Jor Santana

O cantor e compositor Jor Santana grava seu primeiro DVD nesta quarta, 25 de novembro. Com mais de 20 anos de carreira, suas maiores influências musicais são os cantores Elis Regina, Milton Nascimento e Djavan. Jor abriu o show da cantora Ana Carolina, no Chevrolet Hall em abril deste ano, e conquistou a simpatia de muitos fãs da MPB. Confira a arte deste pernambucano você também:



Serviço :

Show e Gravação do DVD de Jor Santana
Data: 25/11
Hora: 20h30
Local: Teatro Valdemar de Oliveira
Ingresso: R$ 30,00


Assista o Clipe Na Mira do Olhar:

01/10/2009

Apresentação no VII Congresso de Tecnologia da Educação



Através da Tecnologia nasceu esse blog e minha vontade de atuar com Ensino, Pesquisa e Extensão =)

Agradecimentos especiais a Gustavo Leite, meu orientador e maior incentivador, ao Marcos Barros, incansável no planejamento e execução deste evento e a Vlaudimir Salvador, cujo trabalho me forneceu o tema para a apresentação =)

03/07/2009

Vídeo da Pós-Graduação - [3]

Essa vídeo-aula é sobre a importância do Treinamento como processo de melhoria nas empresas. Ele ainda vai ser apresentado, mas você que frequenta este blog, já vai assistir em primeiríssima mão:


27/06/2009

Momento Tia Babona


É, gente, a idade chegando, já tenho sobrinha de 16 anos, como essa sapeca aí da foto (tenho sobrinho de 18 e até de 21 anos, mas abafa o caso.. hahaha). Vanessa Aline, a formiguinha da galera e a minha florzinha lançou seu blog pessoal. Com todas as aventuras e desventuras de uma pessoa da idade dela, seus planos e projetos para o futuro. E você, leitor, deve se perguntar: "E kiko?"
Ora, da mesma forma que existem pais corujas, existem tias corujas também. Além do mais, ela é de uma geração que já tem consciência da importância do estudo para vencer na vida. Além do Ensino Médio, ela está no curso de Design de Moda, do Senai.
Florzinha, te adoro!
Saiba que a tia tá aqui do seu lado!

21/06/2009

Vídeo da Pós Graduação - [2]

Esse segundo vídeo é sobre a influência francesa na Arquitetura do Mercado São José.

Vejam o vídeo, que apresentamos para o Prof. Gustavo Leite, no módulo "Tecnologias na Educação":

19/06/2009

Vídeos da Pós-Graduação

Esse primeiro vídeo é sobre o texto Aprender é como comer, do Dr. Içami Tiba. No texto é feito um paralelo entre os prazeres de comer e aprender. E na Pós Graduação em Docência do Ensino Superior, a gente (eu, Carla Leão, Lara Vieira, Amin Seba, Marco Aurélio e Willamis Araujo) fechou com um clipe e a canção Comer Comer, do Genghis Khan, sucesso infantil dos anos 80.

Vejam o vídeo, que apresentamos para a Profª Nazilda Lins, com imagens captadas da internet:




02/06/2009

Blau - Os Blogs do Vlau


Já que o assunto é Ensino Superior, e eu falei na postagem anterior que o Blog é uma arma fabulosa para ensinar, quero mostrar o exemplo do Prof. Vlaudimir Salvador, do curso de Jornalismo da Universidade Católica de Pernambuco. Ele mantém três blogs atualmente, um para cada cadeira que ensina aos alunos. Dessa forma, é um canal a mais, além da sala de aula e das tradicionais fichas de exercícios.
Endereços para visitar:
Planejamento do Vlau - O assunto é Assessoria de Imprensa
Radiojornalismo 2 - Aqui, falamos em Rádio
Redação Jornalística - Jornalismo impresso, debates e textos em geral



Até quem não é da área de Comunicação Social vai gostar do conteúdo.

10 coisas que podemos fazer em um Laboratório de Informática

É, meus amigos, ainda no andamento de nossos exercícios sobre a Tecnologia na Educação, aqui estamos com 10 coisas que podemos fazer em um laboratório de Informática e não se trata de olhar Orkut, fofocar no MSN ou ver sites impróprios. Isso aí, nem pensar...

Mas vamos deixar de ter a cabeça "cheia de mato" e produzir conhecimento em nossas mentes férteis. Com um pouco de conhecimento básico em Informática, podemos ir longe, junto com nossos alunos.

1. Que tal escrever textos literários no Microsoft Word ou em qualquer outro editor de texto?

2. Quer aprender a formar palavras e enriquecer o vocabulário? Vamos jogar Letroca?

3. Com muita criatividade, podemos pesquisar imagens na internet e criar histórias em quadrinhos...

4. Ou então, podemos fazer um clipe no Windows Movie Maker.

5. Se o computador tiver microfone, podemos gravar nossa voz no Gravador de Som ou em programas como Audacity ou Sound Forge.

6. Com a gravação citada no item anterior, poderemos colocar em sites de áudio, como o Mp3 Tube

7. Nem todo laboratório de Informática libera, mas o You Tube é um grande aliado dos videastas amadores (e de muitos profissionais também)

8. Fazer desenhos bem criativos no Paint é uma boa pedida. O banner que enfeita esse blog é um exemplo de como ilustrações simples podem ficar bem bonitas.

9. E a nova febre da internet, o Twitter, pode ser usada para as aulas. Informação rápida e segura.

10. Claro, o nosso bom e velho Blogspot não poderia ficar de fora, não é mesmo?

30/05/2009

O meu recurso tecnológico

A internet tornou-se uma grande aliada pra mim, tanto é que peço licença a vocês para colocar um texto dos meus arquivos e como posso colocar a questão dentro de minha área profissional, o Jornalismo. Analisem e concordem ou discordem, mas leiam com todo o carinho do mundo.


Eu sou um Meio de Comunicação
(ou descobri a pólvora, a roda e a agricultura)

Quando me formei, achei que iria trabalhar em um veículo de Comunicação. Nunca ousei imaginar Rede Globo. Meu sonho sempre foi rádio. Realizei-me há quase 10 anos quando passei três meses no Estágio Curricular da Rádio Jornal do Commercio. Mas me formei e em quase oito anos de formada, mais de sete dedicados à Assessoria de Imprensa.

Recentemente, com meu blog descobri uma coisa: posso criar um império de Comunicação. E com algumas armas:

» Se eu quiser fazer matérias pra impresso: Coisa mais fácil, é só apurar e escrever;

» Se eu quiser fazer exposição de fotos: Qualquer máquina digital ou uma analógica mais um scanner resolvem;

» Se eu quiser um programa de rádio (de até 10 minutos): Recorro a um portal (eu recomendo o Goear.com ou o mp3tube);

» E se eu quiser um vídeo: Preciso responder que recorro ao YouTube?

Afora os programas que temos no PC ou que podemos baixar gratuitamente: Windows Media Player, Audacity, Corel, Photoshop, até o Paint ajuda.

Nunca a Comunicação Social esteve tão próxima das pessoas, basta um pouco de conhecimento básico de Informática. Hoje não parece nada demais, mas acreditem que as empresas de Comunicação vão ficar de olho em blogueiros, videastas digitais, fotógrafos eletrônicos, etc.

Vide a pressão hoje sobre as rádios comunitárias, desde que o povão aprendeu que o rádio não é só pra ouvir “músicas” e notícias de artistas que casam e separam.

Ainda vamos dominar o mundo. (Mwhahahaha)

E isso parece óbvio, mas não é.

(Esse texto foi publicado no blog Folha de Seu Paulo no dia 28 de fevereiro de 2008).

Mapa Conceitual - Para quem não viu o vídeo


Mapa Conceitual

Comentário - Competências da Leitura e da Escrita na Era Digital




Redação - Comentário sobre o texto


Competências da Leitura e da Escrita na Era Digital


Saber ler e escrever é muito mais do que jogar palavras no papel ou em uma tela de computador. Isso porque as palavras têm maior profundidade do que apenas letras e fonemas. Além do mais, as formas convencionais de estudo desencorajam qualquer iniciativa de maior investigação à leitura. Como se não bastasse, o uso incorreto das tecnologias digitais em vez de auxiliar, muitas vezes atrapalha a produção de textos.

As palavras são muito mais do que se lê ou escreve. A superficialidade de alguns textos “repartidos” em fotocópias ou de trechos “ctrl c + ctrl v” acabam por fazer joguetes lingüísticos e palavreados sem quaisquer conexões. Isso acarreta em um conteúdo incompleto e na omissão de fontes. Frases famosas, citações que muitas vezes não se sabe quem é o autor.

As cópias “aboletadas” em pastas acumuladas nas casas de Xerox muitas vezes são mutilações. Não existe um encorajamento de interpretar e refletir os textos que são lidos. Talvez venha da cultura de estudar livros sagrados (a Bíblia ou o Alcorão, por exemplo) e tê-los como verdade absoluta. Mas Cysneiros é bem claro no seu texto: “só se aprende a ler bem quando se lê de maneira mais ativa e inquiridora”.

O texto se propõe a ensinar a ler, mas descobrindo nuances e analisando o contexto da época. Um exemplo: o livro O Mulato, do escritor Aluísio Azevedo, descreve o protagonista como um homem de mãe negra e pai europeu, sendo ele um mestiço de olhos azuis. Ora, na época em que o romance foi escrito (final do século XIX) a Genética estava sendo descoberta por Mendel, que começara a pesquisar com ervilhas. A transmissão de caracteres como cor de pele, olhos e cabelos seria estudada muito tempo depois.

O uso errado de novas tecnologias acaba por distorcer a ideia de leitura. Os textos mutilados acabam dando lugar ao “ctrl c + ctrl v” e a abreviações que tiram o sentido da palavra, como vc (você), tb (também), pq (por que) entre outras. E o incentivo à interatividade, tão propagada pela internet? Onde está? O texto do Prof, Cysneiros nos fornece vários subsídios de como interagir com um texto, com informações complementares, impressões pessoais, bem como um bom dicionário ao lado.

Por tudo isso que acabei de explanar, a leitura e a escrita devem ser atividades mais profundas do que apenas colocar palavras e decifrá-las. Contextualizar a época e saber interagir com o conteúdo, fazer das palavras a sua arte. A arte de expressar-se, de demonstrar suas idéias, análises e concepções. Encerro esse comentário com um poema do Olavo Bilac, Profissão de Fé, em que a escrita é citada como uma bela-arte.




Profissão de Fé

Invejo o ourives quando escrevo:
Imito o amor
Com que ele, em ouro, o alto relevo
Faz de uma flor.

Por isso, corre, por servir-me,
Sobre o papel
A pena, como prata firme
Corre o cinzel.

Ver esta língua, que cultivo,
Sem ouropéis,
Mirrada ao hálito nocivo
Dos infiéis!...

Celebrarei o teu oficio
No altar.- porém,
Se ainda é pequeno o sacrifício,
Morra eu também!

Caia eu também, sem esperança,
Porém tranqüilo,
Inda, ao cair, vibrando a lança,
Em prol do Estilo!

Estreia

Esse é um espaço acadêmico, criado para o módulo de Tecnologia na Educação.