Minha Busca

segunda-feira, novembro 30, 2020

Vereadora eleita vai ser Deputada Federal!

Ela já estava fazendo história quando conquistou mais de 9 mil votos e estava com tudo pronto para assumir uma cadeira na Câmara Municipal de Belém do Pará, em fevereiro de 2021. Mas com a eleição de Edmilson Rodrigues para a Prefeitura de Belém, ele, que hoje é deputado federal, vai passar sua cadeira para a Vivi, que havia sido primeira suplente nas eleições de 2018. Mas ela não para de fazer história. Com a sua chegada à Câmara Federal, o PSol será - pela primeira vez no Congresso Nacional - uma agremiação politica com maioria feminina, ao lado de Luiza Erundina e Sâmia Bonmfim (SP), Áurea Carolina (MG), Taliria Petrone (RJ) e Fernanda Melchionna (RS). "Quando nós falamos sobre mulheres negras no poder, é sobre isso aqui: Mulheres negras destruindo as estruturas do racismo e patriarcado pelo Brasil e ocupando a política", afirma a jovem fisioterapeuta, que iniciou sua vida pública no movimento estudantil.
 

domingo, novembro 29, 2020

#JustiçaPorAnaBeatriz

 

A policia prendeu, no último dia 24, dois homens e apreendeu um adolescente, na cidade de Barreirinha, a 331 km de Manaus. Os três estão envolvidos pelo sequestro, violação e morte da pequena Ana Beatriz, de cinco anos. 

Ela era indígena, da etnia Saterê-Mawé e estava dormindo em casa, junto com a mãe e dois irmãos menores quando foi raptada, na madrugada de segunda (23). Seu pai, professor, estava em outra cidade, mas assim que soube do desaparecimento da filha, voltou à aldeia onde vive e, ao lado da comunidade, fez as buscas por Ana Beatriz. Ela foi encontrada já morta nas proximidades da aldeia. 

Esta foto, do jornal A Critica mostra o momento da prisão. Chocadas com a violência, algumas pessoas da comunidade quiseram linchar os suspeitos (enquanto não forem julgados e condenados pela Justiça, só posso usar esse termo e não "assassinos", "violadores", "estupradores", etc.), mas foram impedidas pelos policiais.

No vídeo a seguir, a guerreira indígena, socióloga, professora e poetisa Avelin Buniacá Kambiwá clama por justiça para a menina Ana Beatriz. Não é de hoje que mulheres e meninas indígenas são vitimas de toda sorte de violência. Quantas pessoas no Brasil não contam histórias de uma avó ou bisavó indígena que foi "laçada" pelo avô/bisavô? 

Vejam o vídeo de Avelin:



sábado, novembro 28, 2020

#Eleições2020 Povo Preto no Poder [3]

 

Ela já começou fazendo história: vai integrar uma inédita bancada preta na Câmara Municipal de Porto Alegre. E esse grupo de parlamentares negros já começou trabalhando unido em meio aos protestos contra a morte violenta de Beto Freitas, na véspera do Dia da Consciência Negra.

A jornalista de 29 anos chegou a ocupar, como suplente, em 2017, a tribuna da Câmara de Vereadores na semana da mulher, em março daquele ano. Mas agora, com 5390 votos, vai assumir em definitivo na legislatura 2021 a 2024. Suas lutas são pelo feminismo e pelo antirracismo.

"Fizemos historia com 5390 votos!!! Estou imensamente feliz que não chegarei sozinha, nossos passos vieram de longe e seremos vários para trazer a representatividade do povo negro desta cidade à Câmara de Vereadores na próxima legislatura".


Eleita vereadora com 37.550 votos, a psicóloga e educadora popular  Luana dos Santos Alves Silva, 27 anos, quer levar para a Câmara Municipal de São Paulo as lutas antifascistas e antirracistas que são travadas na periferia. Ela se formou em Psicologia pela Universidade de São Paulo e é especialista em Saúde Coletiva e Atenção Primária.

Profissionalmente ela tem como bandeira a defesa do SUS e trabalhou em unidades básicas de saúde da Região Oeste de São Paulo. Ela começou a atuar politicamente no movimento estudantil. Quando ingressou na faculdade, viu que o espaço universitário tinha poucas pessoas pretas e batalhou pela aprovação das cotas raciais nas universidades públicas

"Oficialmente ELEITA a primeira vereadora negra e trabalhadora da saúde do PSOL em São Paulo. Vai ter mulher preta na Câmara ano que vem! Obrigada aos mais de 37 mil votos! Queridas e queridos, esse mandato é uma vitória coletiva! Muito obrigada a quem comentou aqui, vocês são demais. Conto com vocês pra construir muita luta dentro e fora da Câmara”!


Ela é atriz e tem a militância no sangue: é neta do guerrilheiro Carlos Marighella (1911-1969), que lutou contra o Estado Novo (1937-1946) e o Regime Militar (1964-1985). Na infância, vendia broches das Diretas Já na escola e cresceu vendo os pais na política em plena redemocratização.

Maria Fernandes Marighella, 44 anos, é casada e tem dois filhos. A entrada na política veio através da militância no movimento feminista, no movimento negro e no setor cultural.

"Salvador, vencemos! Ocuparemos a Câmara, em coletivA, num conjunto de forças, por Salvador! Foram 4837 votos que pactuaram conosco um mesmo projeto de cidade. Pessoas que se encantaram pela Salvador que queremos e faremos: feminista, antirracista, socialmente justa e igualitária"!



Pernambuco tem a menor taxa de mortalidade infantil do Norte/Nordeste, diz IBGE

 

Pernambuco é o Estado com a menor taxa de mortalidade infantil do Norte/Nordeste. Dados divulgados nesta sexta-feira (27.11), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostram que iniciativas como o Programa Mãe Coruja e campanhas de vacinação têm dado resultados positivos. Segundo o IBGE, Pernambuco aparece entre os dez Estados brasileiros com menor probabilidade de uma criança não completar um ano de idade. A taxa pernambucana em 2019 foi de 11,4%, a menor já registrada no Estado e menor, inclusive, que a média nacional, que ficou em 11,9%.

Em 2006, Pernambuco figurava entre os dez Estados com maior taxa de mortalidade infantil do País. Em 13 anos, o índice recuou 48%. Cinco pontos acima da taxa média nacional no mesmo período, que caiu para 43%. Como explicação para a queda da mortalidade infantil ao longo dos anos, o IBGE cita a atenção ao pré-natal, campanhas de vacinação em massa, aleitamento materno, a presença de agentes comunitários de saúde e programas de nutrição infantil. Outros fatores são o aumento de renda, da escolaridade e da proporção de domicílios com saneamento adequado.

“Ações de prevenção que acontecem em todo o Estado, como as campanhas de vacinação e o Mãe Coruja, são alguns dos fatores que ajudam a explicar a redução da taxa de mortalidade infantil em Pernambuco e, consequentemente, nossos índices estão entre os melhores do País. Ainda temos muito o que avançar, mas esses números mostram que estamos no caminho certo”, analisou o governador Paulo Câmara.

MÃE CORUJA – O Mãe Coruja é um dos programas sociais brasileiros de referência na área materno-infantil. É premiado pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Organização dos Estados Americanos (OEA) como modelo de Gestão de Política Pública. Presta atenção integral às mães pernambucanas usuárias do Sistema Único de Saúde (SES) e a seus bebês, antes e depois do nascimento.

Ao todo, 211 mil mulheres foram cadastradas entre os anos de 2007 e 2020 no Mãe Coruja. O programa está em 102 municípios do Estado e na Ilha de Fernando de Noronha. Um total de 188 mil crianças foram acompanhadas desde o início das atividades.

VACINAÇÃO – Na última quinta-feira (26.11), Pernambuco bateu a meta mínima de 95% de crianças vacinadas na campanha de vacinação contra a poliomielite, tornando-se o segundo Estado brasileiro a atingir o feito, e se mantendo acima da média nacional, de 67%. Ao todo, foram imunizados 522.125 meninos e meninas, entre um ano de idade e menores de cinco anos, de um total de 549.369.

“Os dados positivos são reflexo da efetividade das políticas públicas implantadas pelo Governo do Estado. Entre os fatores que colocaram os indicadores do Estado entre os melhores do País, estão o permanente estímulo à vacinação, especialmente no público infantil; o Programa Mãe Coruja, que monitora gestantes e crianças para a promoção de nascimento e infância saudáveis; a qualificação da rede materno-infantil; a ampliação de acesso aos métodos contraceptivos e a formação contínua dos profissionais da rede. Ao mesmo tempo, com a priorização dos investimentos em saúde pela gestão Paulo Câmara, o Governo de Pernambuco vem garantindo melhorias e ampliações na rede estadual de saúde, o que têm impacto no avanço da integralidade da atenção e propicia um envelhecimento mais saudável aos pernambucanos", explicou o secretário de Saúde, André Longo.

Secretaria de lmprensa de Pernambuco

TRE-PE recebe o Selo Diamante do CNJ pela 2ª vez seguida

 

O Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco foi, mais uma vez, um dos grandes vencedores do Prêmio CNJ de Qualidade, reconhecimento feito durante o XIV Encontro Nacional do Poder Judiciário, realizado através de videoconferência na manhã desta sexta-feira (27/11). O TRE-PE conquistou, pela segunda vez consecutiva, o Selo Diamante, a mais alta certificação concedida pelo CNJ.

A dois dias das eleições municipais, a conquista traz felicidade e motivação para magistrados, servidores, terceirizados e todos que fazem a Justiça Eleitoral em Pernambuco. Desde que tomou posse como presidente do TRE-PE em 4 de setembro de 2019, o desembargador Frederico Neves vem destacando a importância do que ele próprio classifica de a "ânsia do bem servir", o desejo permanente de fazer o melhor para o eleitorado pernambucano.

Nesta sexta, após participar da reunião do CNJ e receber a notícia da premiação, o presidente comemorou. “Este Prêmio CNJ de Qualidade 2020, na mais elevada categoria Diamante, concedido hoje ao TRE-PE, durante o XIV Encontro Nacional do Poder Judiciário, é fruto de um trabalho de equipe, desenvolvido por pessoas comprometidas com a vontade de melhor e mais eficientemente atender aos anseios dos eleitores pernambucanos”, disse o desembargador. O TRE-PE foi o único tribunal eleitoral com direito a fala durante a solenidade.

A premiação concedida nesta sexta-feira pelo CNJ se refere aos resultados verificados pelos tribunais nos anos de 2019 e 2020. O Prêmio CNJ de Qualidade foi criado no ano passado, em substituição ao antigo Selo Justiça em Números, implementado desde 2013. Seu objetivo é contribuir para o aprimoramento da prestação jurisdicional, promovendo a transparência e melhoria na prestação de informações. Em 2020, os critérios foram aperfeiçoados e vários itens foram incluídos, especialmente os relacionados à produtividade e melhoria da qualidade de prestação jurisdicional.

Outra modificação trata da divisão de eixos temáticos pelos quais será avaliado o desempenho dos órgãos da Justiça. Em 2019, o Prêmio identificou, avaliou e reconheceu o trabalho dos tribunais brasileiros em três eixos temáticos: Governança, Produtividade e Transparência e Informação. Em 2020, a pontuação do Prêmio CNJ de Qualidade foi por meio de critérios sistematizados em quatro categorias: Governança; Produtividade; Transparência; e Dados e Tecnologia.

Para cada um dos requisitos, é atribuído um valor de pontuação, com itens diferenciados por segmento de Justiça. Os tribunais que alcançaram melhor colocação entre aqueles do mesmo ramo foram reconhecidos pelo Prêmio CNJ de Qualidade nas categorias Diamante, Ouro e Prata. Ao lado do TRE de Pernambuco, também receberam o Diamante, os TREs do Paraná e de Mato Grosso do Sul.

Um dos aspectos ressaltados na avaliação foi a produtividade e o tempo que os tribunais levam para julgar os processos.

PRODUTIVIDADE DE PERNAMBUCO SE DESTACA

Em matéria de agilidade, o TRE-PE já vem se destacando em outros indicadores do próprio CNJ. Divulgado em setembro, o Relatório Justiça em Números 2020 mostra que a chamada "taxa de congestionamento bruta" do TRE-PE foi de 16,8%, a melhor entre os 11 tribunais do mesmo porte.

Este índice mede o percentual de processos que tramitou durante um ano no tribunal e que permaneceu sem solução definitiva (não foi baixado). Assim, quanto menor o indicador, melhor o resultado porque indica celeridade nos trâmites processuais. A média nacional da Justiça Eleitoral, segundo o CNJ, foi de 24,45%.

A rapidez na tramitação dos processos, certamente, contribuiu para a vitória na edição mais recente do Prêmio CNJ de Qualidade.

Todos os tribunais participam do Prêmio CNJ de Qualidade, incluindo os tribunais superiores, os 27 Tribunais de Justiça (TJs), os cinco Tribunais Regionais Federais (TRFs), os 24 Tribunais Regionais do Trabalho (TRTs), os 27 Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) e os três Tribunais de Justiça Militar (TJMs) dos Estados.

Vice-presidente e corregedor do TRE-PE, o desembargador Carlos Moraes, que, ao lado do presidente, integra a Mesa Diretora do Tribunal, também comemorou o resultado. "Pela segunda vez consecutiva o CNJ concedeu ao TRE-PE o Selo Diamante, a mais alta certificação nacional conferida pela qualidade dos seus serviços, notadamente, em relação à gestão administrativa, à transparência, à produtividade e à prestação jurisdicional. É uma premiação construída pelo esforço de todos os seus servidores, que merecem aplausos de reconhecimento, sob a presidência do Des. Frederico Neves", disse o desembargador Carlos Moraes.

lmprensa TRE PE

Recife prorroga Campanha de Vacinação Contra Poliomielite até dezembro

 

A Secretaria de Saúde (Sesau) do Recife decidiu prorrogar a Campanha de Vacinação Contra Poliomielite até o dia 18 de dezembro. Até lá, crianças de 1 ano a menores de 5 anos devem ser imunizadas em uma das 140 salas de vacina da Prefeitura do Recife. A lista completa pode ser conferida aqui. Desde o início da campanha, em 5 de outubro, pouco mais de 72 mil doses foram aplicadas, o que representa uma cobertura de 89%. A meta é imunizar pelo menos 95% das mais de 80 mil crianças nessa faixa etária.

 

Com a prorrogação, a Sesau vai manter o horário estendido, das 8h às 21h, de dez unidades de saúde do município até o fim da Campanha. Nas três próximas segundas-feiras (30, 7 e 14), o Centro de Saúde Joaquim Cavalcante, nos Torrões, e a Policlínica Salomão Kelner, em Água Fria, vão estender o horário até 21h. Já nas terças (1º, 8 e 15), a população pode se imunizar à noite nas Policlínicas Albert Sabin, na Tamarineira, e Gouveia de Barros, na Boa Vista.

 

As Policlínicas do Pina e Lessa de Andrade, na Madalena, vão funcionar até mais tarde nas quartas-feiras (2, 9 e 16). Já nas próximas quintas-feiras (3, 10 e 17), será a vez do Centro de Saúde Gaspar Regueira Costa, no Barro, e da Upinha Rio da Prata, no Ibura, estenderem o horário. Nas sextas (4, 11 e 18), a vacinação noturna acontece nas Policlínicas Salomão Kelner, em Água Fria, e Clementino Fraga, no Vasco da Gama.


lmprensa Recife

sexta-feira, novembro 27, 2020

Cientista lamenta alta de casos da Covid-19

 

O cientista e coordenador do Projeto Mandacaru, Miguel Nicolelis - que era contrário à realizações dos pleitos eleitorais em 2020 - lamentou a alta de casos da Covid-19 no Brasil após as eleições - e as consequentes campanhas com aglomerações pelo Brasil - e escreveu assim em seu Twitter:

"O “Efeito Eleições” já está se manifestando com altas de casos e aumento de taxas de internação em td BR. Ninguém quis nem ao menos discutir a proposta mais correta no meio de uma pandemia fora de controle: adiar as eleições. Vamos pagar um enorme preço pela omissão deste debate".



Por solicitação do TRE, Ciclofaixa não funcionará no próximo domingo (29)

 

Atendendo ao pleito do Tribunal Regional Eleitoral, órgão responsável pela organização das eleições a Prefeitura do Recife, por meio da Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer, informa que não haverá Ciclofaixa de Turismo e Lazer no próximo domingo (29).


O percurso exclusivo para bicicletas que, somado às rotas cicláveis permanentes implantadas pela CTTU, é de 160 km, estará de volta no domingo seguinte, dia 6 de dezembro. A Ciclofaixa de Turismo e Lazer é o projeto de lazer que chegou na cidade em 2013 e, de lá pra cá, conta com a participação de quase 15 mil pessoas por edição, sempre aos domingos e feriados nacionais, das 7h às 16h.


lmprensa Recife

No ar Coquetel Molotov será em janeiro de 2021

 

Com patrocínio da Natura Musical, TNT Energy Drink, Itaipava e Uninassau, um dos festivais de música mais importantes do Brasil, o No Ar Coquetel Molotov já tem a data de sua próxima edição marcada para acontecer. Em constante transformação para sempre surpreender seu público, o próximo CQTL MLTV acontece de 11 a 23 de janeiro de 2021. Essa nova grade de propostas e experimentação em festival e entretenimento decanta como um formato imersivo e sensorial híbrido onde dinâmicas virtuais unem música, arte, mundo 3D, workshops, mentorias, oficinas e uma série com shows inéditos de mais de 20 artistas nacionais e internacionais.

Uma das maiores inovações, porém não a única, é que o festival vai criar uma série conceitual gravada entre elementos naturais como a vegetação, as montanhas, o som dos animais, o açude do espaço Criatório, estúdio de gravação/ateliê localizado em Gravatá. “Se encontrar no meio dessa paisagem bucólica, é um gatilho para ressignificar velhos pensamentos, moldar novas idéias, iluminações e descobertas que também acontecem em um festival de música. Esse tipo de energia que vamos traduzir com essa série. Transportar as pessoas para uma experiência inesquecível, a qual sempre poderão revisitar. Não é somente mais uma live”, comenta Benke Ferraz (produtor e guitarrista do Boogarins) que assina direção musical da série que tem produção audiovisual da Bateu Castelo e gravação de áudio pela Fábrica Estúdios.

"Em agosto conseguimos juntar cerca de 10 mil pessoas para experimentar um formato inédito, o Coquetel Molotov.EXE, que nos rendeu a indicação para Prêmio Inovação na Web pelo WME Awards e a capacidade de multiplicar ainda mais as nossas possibilidades", conta Ana Garcia, diretora do CQTL MLTV. "E enxergando a velocidade em que esses formatos digitais podem ser rapidamente saturados, resolvemos tentar equalizar as pontas das lanças investindo em desde um mundo virtual 3D até uma série de YouTube de conteúdo altamente experimental e perene. Algo ficará online, disponível até mesmo para as próximas gerações. E tudo isso mantendo as atividades formativas e encontros".

Fomentador e constante divulgador das mais diversas cenas artísticas pernambucanas, o No Ar em sua 17º edição, anuncia a primeira de suas novidades nesta 17ª edição: a Convocatória, que irá promover mentorias para carreiras artísticas em início de construção. A ideia é a de impulsionar o cenário independente de Pernambuco, através de um edital próprio, onde os novos artistas terão a oportunidade de se inscrever para participar de capacitações envolvendo produção musical, oportunidades de visibilidade e inserção no mercado da música a nível local e nacional com instrutores do calibre de Ana Morena (Festival DoSol), Benke Ferraz (Boogarins), Marina Amano (Listo Music) e Mazili Benning (PE Squad). 

Todas as informações e o formulário de inscrições da convocatória podem ser acessados de 18 a 29 de novembro, através do: https://coquetelmolotov.com.br/novo/convocatoria-de-talentos-musicais-para-mentoria-e-qualificacao/

Aprovado na Chamada Pública de Projetos de Residência Artística do Programa Pontes, uma parceria entre o Oi Futuro e British Council, o festival No Ar Coquetel Molotov vai promover ainda uma imersão que envolve um workshop junto a um processo imersivo de criação coletiva.

CONSELHO CQTL MLTV - Ainda sob a perspectiva de inovação de 2020, surge o Conselho CQTL MLTV, com diversos produtores, artistas e curadores do Brasil, formulando possibilidades que reforcem o compromisso do festival com a música, a igualdade de gênero, a acessibilidade, a inclusão e a preservação do meio ambiente. Laura Damasceno, Carol Mattos, Thamires Cordeiro, Jorja Moura, Mariama da Mata e Ana Flor são alguns dos nomes que fazem parte do Conselho junto com a equipe do festival. 

O Festival também lançou um Manifesto que ressalta a importância da participação do público na construção do MLTV. “Temos a sorte de ter uma missão bem definida nesses 17 anos de festival que é defender a voz do independente. Essa missão - impulsionada pelas premissas de inclusão, equidade de gênero, sustentabilidade e acessibilidade e tudo que acolhe a partir desse básico- a cada dia é mais urgente. Nós temos em você nesta comunidade que ao longo dos anos nos abraçou e incentivou a fazer algo extraordinário ano a ano e isso é a nossa história, nosso processo constante”, diz um trecho do Manifesto, que segue na íntegra abaixo.

Primando por uma curadoria artística com novos talentos e revelações do Brasil e do mundo, o Molotov reflete o que há de melhor na vanguarda de festivais independentes, com programação o ano inteiro. Mais que um festival, o No Ar é uma plataforma de expressão que envolve igualdade de gênero, discussões sobre o mercado musical e shows. Um festival de resistência que fortalece suas ativações com importantes parcerias, a exemplo da Women Friendly - Empresa Amiga da Mulher e Keychange, iniciativa internacional pioneira, que estimula o equilíbrio de gênero na programação dos festivais e encoraja as mulheres a transformarem o futuro da música.

O Coquetel Molotov também faz parte da Abrafin - Associação Brasileira de Festivais Independentes, que surgiu para dialogar com o poder público e trabalhar em favor do segmento da música. A Abrafin reúne mais de 100 festivais pelo país e também ajudou a articular apoio à votação da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc no Congresso Nacional.


Isso não é um manifesto.

Com o passar dos últimos meses aprendemos que existem poucas certezas na vida. 

Sabemos que existe uma necessidade natural de nos sentirmos rodeadas - por mentes e corpos, abstrações e relatos, escapes e vivências. Um impulso que nem mesmo uma pandemia global foi capaz de nos tirar. 

Assim como músicos, que há muito dependem exclusivamente de encontros presenciais para levar seu trabalho adiante, produtoras culturais do mundo todo se viram obrigadas a ressignificar seus eventos - tanto para manter contato com seu público, quanto para sobreviverem. Vivemos a era do streaming há alguns anos, seja escutando música pelo celular ou vendo filme no computador. Mas agora, com tudo parado, os festivais independentes viram nas transmissões o único modo de continuar, se pautando por formatos que até então não dominamos - não mais criando experiências únicas para suas cenas. Para nós o desafio estava aí. 

Como transformar o que esperamos do CQTL MLTV em algo a ser consumido diante de uma tela? Por que fazer isso? 

Temos a sorte de ter uma missão bem definida nesses 17 anos de festival que é defender a voz do independente. Essa missão - impulsionada pelas premissas de inclusão, equidade de gênero, sustentabilidade e acessibilidade e tudo que acolhe a partir desse básico- a cada dia é mais urgente. Nós temos em você nesta comunidade que ao longo dos anos nos abraçou e incentivou a fazer algo extraordinário ano a ano e isso é a nossa história, nosso processo constante, juntos tornando o CQTL MLTV espaço para várias artistas inovadoras, ousadas e poderosas que conseguem expressar de forma criativa as suas experiências vividas. 

A ÚNICA CERTEZA É QUE QUEREMOS ESTAR JUNTAS.

No Ar Coquetel Molotov - 17ª edição
11 a 23 de janeiro de 2021
Patrocínio: Natura Musical, TNT Energy Drink, Itaipava, Uninassau
Apoio: Pitú
Mídia Oficial: O Grito!, Brasileiríssimos, Minuto Indie, Rádio Universitária FM
Mais informações: www.coquetelmolotov.com.br

ECI/SCGE divulga programação do mês de dezembro

 

A Escola de Controle Interno Professor Francisco Ribeiro (ECI), da Secretaria da Controladoria-Geral do Estado (SCGE), promoverá no mês de dezembro, em parceria com o Centro de Formação dos Servidores e Empregados Públicos do Estado de Pernambuco (Cefospe), o curso online “Tomada de Contas Especial: aspectos da Resolução TC No 36/2018”. Direcionado para gestores de secretarias e órgãos do Poder Executivo Estadual, esta programação será realizada nos dias 7, 9, 11 e 14 de dezembro.


Um total de 20 vagas estão sendo oferecidas, com inscrição diretamente no site do Cefospe – sgic.cefospe.pe.gov.br. As aulas, com transmissão ao vivo, por meio da plataforma Microsoft Teamsserão ministradas por Daniel Tiné, gestor governamental de Controle Interno da Diretoria de Correição (DCOR/SCGE), sempre das 14h às 17h30. Também no mês de dezembro, a ECI terá uma agenda exclusiva para os servidores da SCGE.


OUTROS EVENTOS – Além de disponibilizar, mensalmente, uma variada cartela de eventos, a Escola de Controle Interno Professor Francisco Ribeiro também organiza uma lista de cursos oferecidos por outras instituições. Para o mês de dezembro, a dica inclui os cursos online da Escola Nacional de Administração Pública (Enap). São eles: “Avaliação de impacto de programa de políticas sociais”, “Gestão de riscos no setor público” e “Elaboração de Plano de Dados Abertos”.


Ainda como sugestão da ECI para capacitação em dezembro, tem o curso “Gestão orçamentária e financeira”, promovido pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e a palestra “Compliance na administração pública”, da Escola de Gestão Pública (EGP), do Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE/PR).


PARCERIAS – Para viabilizar a capacitação permanente dos servidores, no enfoque do controle interno, a ECI/SCGE conta com o apoio de várias instituições, dentre elas, o Cefospe, a Polícia Civil de Pernambuco (PCPE), a Escola Fazendária (Esafaz), a Associação dos Servidores de Controle Interno de Pernambuco (Ascipe) e o Conselho Nacional de Controle Interno (Conaci).


A Procuradoria-Geral do Estado (PGE-PE), o Tribunal de Contas do Estado (TCE-PE), a Controladoria Geral da União (CGU), a Controladoria Geral do Município do Recife e a Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe) também integram a lista de parceiros da Escola de Controle Interno Professor Francisco Ribeiro, que vem se consolidando como um ambiente de referência na área de qualificação governamental.


Confira os links de acesso para mais informações desses cursos:

Curso “Avaliação de impacto de programa de políticas sociais” - www.escolavirtual.gov.br/curso/98

Curso “Gestão de riscos no setor público” - www.escolavirtual.gov.br/curso/127

Curso “Elaboração de Plano de Dados Abertos” - www.escolavirtual.gov.br/curso/75

Curso “Gestão orçamentária e financeira” - www.escolavirtual.gov.br/curso/257

Palestra “Compliance na administração pública” - www1.tce.pr.gov.br/conteudo/online-compliance-na-administracao-publica-palestra-online/321596/area/59


lmprensa SCGE PE

#VcNoBlog Thyana Galvão

 

A professora da UFPE Thyana Galvão volta a participar do blog com suas crônicas maravilhosas sobre o cotidiano e hoje ela fala sobre a Dor e seus significados e ressignificados. Boa leitura!

Ps: Quer part
icipar? Mande e-mail para tparanhos@hotmail.com e converse comigo.

Sobre RESSIGNIFICAR e PROSSEGUIR!
Thyana Galvão

O câncer entrou em minha vida, de forma efetiva e contundente, em 3 de novembro de 1989. Tinha completado 15 anos. Sonhava com essa idade. Minha irmã teve uma comemoração dois anos antes ao completar 15 anos, com direito a vestido rodado e bolo com fitinhas e eu sonhava com aquilo. Mas meus 15 anos não me trouxeram festa! Inicialmente, encarei minha mãe estar com câncer de mama com muito medo: perdê-la era algo tão distante, mas que foi pensado na época. Não vou mentir! Aliás, perder a mãe não está nos planos de uma adolescente de 15 anos. mas a vida é frágil e Deus traça planos que não compreendemos (a princípio). Bom, como já havia dito, meus 15 anos não me trouxeram festa, mas me proporcionaram um crescimento ímpar. Ainda me lembro dos meus pensamentos à época e como me aproximei de Deus, pedindo forças para acompanhar minha mãe (no pré e pós-operatório), ajudar em casa (nas tarefas domésticas), ser corajosa e continuar a sorrir. Lembro muito que quis, a partir daquele momento, tomar as rédeas de minha vida. Minha mãe foi submetida a uma mastectomia unilateral. Naquele tempo, não tínhamos internet (Dr. Google, etc.) para pesquisarmos como seria o procedimento. Como ela voltaria da cirurgia, como seria sua recuperação, quais cuidados necessitaria, etc. Morávamos numa casa no Janga e eu lembro como minha mãe gostava de estender as roupas no varal para exercitar os braços após a realização da cirurgia, pois havia passado por um esvaziamento axilar. Eu passei a ir ao supermercado sozinha, com a lista de compras que minha mãe escrevia para fazer a feira da casa, passei a pegar transporte público, fui aprovada numa escola técnica federal, passei a enfrentar mais meus medos sem temer viver o presente: um dia de cada vez. Minha mãe tinha 38 anos, oito a menos que tenho hoje. Lembro quando falava para meus amigos o que minha mãe havia passado. Todos ficavam surpresos, colocavam todos lá de casa em correntes de oração e torciam pela plena recuperação dela. Com a Graça de Deus, minha mãe superou o câncer. Não apenas uma vez, mas três. Nesse espaço de tempo, o câncer ressurgiu em minha vida. Nem sempre com desfechos positivos: perdi minhas avós (paterna e materna), uma tia (materna) e duas amigas queridas. 

O câncer continua sombreando a minha vida... 

3 de novembro de 2020, 31 anos após esse tal de câncer se apresentar para mim pela primeira vez, ele surge EM MIM. Dizer que receber um diagnóstico de câncer não assusta, é mentira. Ler um exame com esse diagnóstico chega a paralisar. Para mim, não foi diferente! O filme de minha vida passou, mais uma vez, em minha cabeça. As memórias vieram tão vivas, como se tivesse, novamente, 15 anos. Mas eu cresci! Continuo sendo a filha, mas hoje sou mãe. As preocupações que eclodiram em minha mente foram outras. Pude entender mais minha mãe, nos reconectamos. Se o amor é capaz de conectar as pessoas, a dor consegue RECONECTÁ-LAS! 

O diagnóstico de câncer de mama é duro. Tal qual minha mãe, me submeterei a uma mastectomia, mas bilateral. As transformações no corpo que o câncer provoca são sofridas. Dar adeus aos meus seios não é algo tão simples, mas vejo que eles cumpriram seu papel. Amamentei minhas duas filhas e tantas outras crianças. Tive muito leite! Deus me permitiu alimentar muitos filhos (de leite) e a memória (dos meus seios jorrando leite) jamais será esquecida. Enquanto minha mãe já se despedia de um seio aos 38 anos, eu amamentava minha filha, também aos 38, e, hoje, vejo que essa página pode, sim, ser virada. Não será esquecida, estará em minha memória afetiva, das minhas filhas, de outras crianças que alimentei, de outras mães angustiadas que tiveram alimento (doado por mim) para darem aos seus filhos. 

Desde o dia 03/11/2020 tenho me adaptado a estar com câncer, buscando atribuir um novo significado para a vida. Isso tem me feito enxergar novas oportunidades. Além disso, percebi que tenho coragem para encarar muitas mudanças, enfrentando as dores de peito aberto e aprendendo com elas. Tenho encontrado novos caminhos para realizar meus sonhos e eles são muitos! 

Essa tomada de atitude me faz ver, diariamente, como é possível RESSIGNIFICAR uma dor. Sim, aquela dos meus 15 anos e que me revisitou aos 17, depois aos 19, 29, etc... a cada nova visita eu cresço e (me) transformo! E mais: consigo PROSSEGUIR a vida, simplesmente vivendo-a com o que ela pode me oferecer. 

O diagnóstico de câncer tem me permitido parar e sentir mais a vida, não apenas empurrá-la pra frente, mecanicamente. Meus Deus, como é maravilhoso poder RESPIRAR, sentir o ar entrando pelas narinas, EXPIRAR, jogar o ar pra fora, sentindo o peito vibrar por estar viva! 

O diagnóstico de câncer tem me permitido enxergar que a promoção da saúde deve ser prioridade em minha vida, com a prática de exercícios físicos acompanhada de uma alimentação mais saudável. O diagnóstico de câncer tem me permitido conhecer novas pessoas com dores diferentes das minhas, me possibilitando trabalhar atitudes de empatia, amor e perdão. 

O diagnóstico de câncer tem me permitido ME conhecer mais, ouvir mais minhas filhas, ficar mais próxima a elas. Sei bem a angústia de ter uma mãe com diagnóstico de câncer e posso compreender a dor delas nesse momento! 

É claro que o choro faz parte, mas até ele vem acompanhado de muita gratidão por tudo que o diagnóstico de câncer tem me permitido VIVER e SER!

quinta-feira, novembro 26, 2020

#Eleições2020 Povo Preto no Poder [2]

 

Mãe, negra, periférica, arquiteta e urbanista, ativista das lutas urbanas, especialista em Patrimônio Cultural pela Fundação Oswaldo Cruz e Mestra em Urbanismo pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Tudo isso ainda é pouco para definir Tainá Reis de Paula Kapaz, de 37 anos. Ela tem como principais áreas de atuação o Feminismo, o Antirracismo e o Direito à Cidade,

A petista recebeu 24881 votos e tornou-se a nona colocada, a mulher de esquerda mais votada e por 28 votos de diferença foi a vice campeã dos petistas na Câmara do Rio (o campeão foi o ex-senador Lindbergh Farias). Ela trabalhou em vários projetos de habitação popular e urbanização de movimentos por moradia a exemplo do MTST e hoje presta assistência ao Movimento Bairro a Bairro.

 “Eu fui e sou cada mulher preta que tenta fazer política nessa cidade e não consegue. Agradeço a todas que andaram ao meu lado! Vamos construir mais candidaturas de mulheres pretas. Hoje o PT  tem uma feminista preta dentro do partido no Rio de Janeiro. Vamos com tudo”!


Mal se elegeu vereador de Curitiba com 5097 votos, Renato de Almeida Freitas Junior já se envolveu na luta antirracista, militando na rua protestando após a morte de João Alberto, o homem negro espancado até a morte no Carrefour em Porto Alegre. Freitas chegou a pichar um toldo do supermercado o termo “RAClSTAS”.

Aos 37 anos, o advogado nascido em Sorocaba, no interior de São Paulo, escolheu Curitiba para viver e lutar contra o racismo. Para ele, uma candidatura periférica se constrói pela diversidade, pois é nas comunidades onde se encontram espaços para mulheres, negros, LGBTs, portadores de necessidades especiais.

“Eu não disse que eles iriam se lembrar de nós? Agora serão, pelo menos, 5.097 de nós na Câmara Municipal. Sem palavras para agradecer todo mundo que de alguma forma nos apoiou. Fizemos uma campanha histórica, agora vamos em busca de um mandato histórico”.

Eleita com 6646 votos para o terceiro mandato na Câmara Municipal de Salvador, a professora Marta Rodrigues Sousa de Brito Costa, de 61 anos, é formada em Letras e especialista em Direitos Humanos e em Gestão de Cidades. Ela nasceu na cidade de Aiquara - a 414 km de Salvador e começou sua vida politica no movimento estudantil de Jequié, cidade vizinha à sua terra natal.

Na Câmara, ela tem como prioridades representar os direitos da população negra e pobre de Salvador, além de combater todas as formas de preconceito, como o racismo e a homofobia. Ela já apresentou 180 iniciativas - entre projetos de lei, resoluções, indicações e moções. Na sua trajetória, presidiu o PT na capital baiana onde sempre defendeu as bandeiras históricas do partido.

 “O povo de Salvador nos deu uma nova oportunidade e nosso mandato irá novamente honrar esse apoio e essa confiança. Só agradeço a cada uma e cada um que depositou seu voto de esperança em nós. Nossa luta na Câmara vai continuar e estaremos juntas e juntos”! 




#NinguémSoltaAMãoDeNinguém [53]

 


A jornalista Conceição Ricarte é de Caruaru - PE e faz um apelo em nome de sua tia, Vitoria Régia. Vejam seu depoimento:

i

Amigos,

Boa noite! ✨


Desculpa invadir o seu whatsapp, esta hora da noite, com este apelo!

A senhora que tá precisando de ajuda é a minha tia, irmã de minha mãe.

Ela levou uma queda, no último dia 8, e depois de 10 dias internada no Hospital Regional do Agreste, em Caruaru, a família resolveu tirá-la de lá após uma sequência de diagnósticos errados e maus tratos, tanto a ela quanto às minhas primas, que estavam como acompanhantes.

Ela está internada, agora, em um hospital particular e vai precisar fazer uma cirurgia no fêmur.

A família não tem condições de arcar com toda a despesa, que será em torno de R$ 10 mil, então estamos fazendo essa campanha para ajudar.

Qualquer valor é bem vindo! 🙏🏻


A conta para depósito está no card acima. Quem puder e fizer, manda pra mim o comprovante.


Se preferir, pode transferir para o meu pix: 044.837.504-45 ou ainda solicitar conta do banco do brasil ou nubank.


Desde já agradeço sua atenção e solidariedade. Se vc n puder doar, ajude compartilhando a mensagem para chegar em pessoas que possam ajudar! 🙏🏻

Especialistas alertam para os riscos do consumo de cigarro eletrônico no Brasil

 

No calendário mundial da Saúde, Novembro é celebrado como mês da prevenção ao câncer de pulmão. E o laço branco que marca este período, neste ano traz um alerta relacionado a um dos principais hábitos evitáveis relacionados a esse tipo de tumor: o fumo. Segundo o Ibope Inteligência, o número de pessoas que usam cigarro eletrônico no Brasil, em apenas um ano, dobrou. A pesquisa demonstrou que os praticantes deste tipo de tabagismo saltou de 0,3% da população para 0,6%, tendo registrado aumento ainda maior em São Paulo e no Rio de Janeiro. São cerca de 600 mil usuários brasileiros da tecnologia que, dizem os especialistas, é capaz de causar tanto dano quanto o cigarro tradicional. O design moderno e a produção menor de fumaça são alguns dos atrativos deste produto, que tem ganhado espaço entre jovens, principalmente.

O oncologista clínico Bruno Ferrari, fundador e presidente do Conselho de Administração do Grupo Oncoclínicas, alerta para os riscos do chamado vape. “Nós vemos novas formas de tabagismo chegando, como esse dispositivo tecnológico, por exemplo. E apesar de muitas pesquisas apontarem para os malefícios causados pelos cigarros tradicionais, as alternativas como os cigarros light, eletrônicos ou narguilés também podem ser prejudiciais à saúde. Eles têm atraído principalmente os adolescentes, pelo formato, pela novidade e pela falta de informação também sobre o impacto nocivo deles. Estamos vendo uma geração ‘livre’ do cigarro aderir a versões mais modernas do mesmo mal”.

O médico explica que o cigarro eletrônico vaporiza um líquido que contém uma grande quantidade de nicotina e seu uso deve ser um ponto de alerta para a sociedade. Não há estudos definitivos que indiquem a extensão do impacto desses novos tipos de fumo no desenvolvimento de cânceres, o que está relacionado à própria existência recente desses dispositivos e também porque seu uso é muito variado: há pessoas que fumam apenas ele, outras que consomem cigarros eletrônico e convencional, aquelas que nunca fumaram cigarro convencional e foram direto para o eletrônico, as que substituíram o convencional pelo eletrônico.

“Em teoria, os e-cigarros seriam menos nocivos à saúde por conter uma quantidade de ‘ingredientes’ com potencial cancerígeno muito inferior ao do cigarro tradicional. Todavia, mesmo sem contar com itens como o tabaco em sua composição, esses dispositivos eletrônicos possuem outros elementos que podem ser altamente prejudiciais”, comenta Clarissa Mathias, oncologista do Grupo Oncoclínicas e presidente da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC).

De acordo com ela, de fato o que deve ficar claro é que este produto não é desprovido de malefícios. “Mesmo não queimando tabaco, o dispositivo eletrônico tem substâncias nocivas. Ainda não temos como saber quais serão as consequências do consumo desse tipo de cigarro a médio e longo prazos. Teremos que esperar talvez 20 anos para medir isso, o que pode ter consequências para a vida e o bem-estar de toda uma geração”.

Por isso, os especialistas são categóricos em afirmar que o aumento no consumo de cigarros eletrônicos representa um retrocesso para o Brasil. O país é reconhecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como um exemplo no combate ao tabagismo, tendo um dos menores índices de fumantes do mundo: cerca de 10% da população acima de 18 anos, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA).

“Mesmo com os avanços obtidos a partir de campanhas contra o fumo, os desafios não param de chegar. Depois de anos diminuindo o número de fumantes, principalmente entre jovens - o que é super importante, já que a maioria dos que continuam fumando começaram nessa época da vida - o aumento grande de pessoas usando o cigarro eletrônico não pode ser ignorado. O apelo tecnológico é uma das coisas que atraem os mais novos e é preciso conscientizar a população que, mesmo eles, são potencialmente tóxicos e levam à dependência”, frisa Bruno Ferrari.


Tabagismo ainda é a principal causa de câncer

O tabagismo continua sendo o maior responsável pelo câncer de pulmão em todo o mundo. Aliás, não apenas deste tipo de tumor: em 2017, conforme dados do INCA, 73.500 pessoas foram diagnosticadas com algum tipo de câncer provocado pelo tabagismo no país e 428 pessoas morrem diariamente no país por conta dele. A entidade aponta ainda que mais de 156 mil mortes poderiam ser evitadas anualmente se o tabaco fosse evitado.

Em 79% dos casos de câncer de pulmão, por exemplo, os pacientes eram fumantes, ou ex-fumantes. Apenas 21% nunca tiveram contato com o tabaco. “Todo ano, cerca de dois milhões de pessoas são diagnosticadas com câncer de pulmão ao redor do globo. E quem fuma tem de 20 a 30 vezes mais chances de desenvolver esse tipo de tumor. Isso porque as substâncias químicas presentes no cigarro danificam e provocam mutações no DNA das células pulmonares, fazendo com que deixem de ser saudáveis e se transformem ​​em células malignas”, diz Clarissa Mathias.

O hábito de fumar também contribui para o aumento no risco de ocorrência de ao menos outros 12 tipos de câncer: bexiga, pâncreas, fígado, do colo do útero, esôfago, rim e ureter, laringe (cordas vocais), na cavidade oral (boca), faringe (pescoço), estômago e cólon, leucemia mielóide aguda. Adicionalmente, o tabagismo é um dos hábitos relacionados a formas mais graves de infecção pelo novo coronavírus.


Oncoclínicas na luta contra o fumo

Anualmente, o Instituto Oncoclínicas – iniciativa do corpo clínico do Grupo Oncoclínicas para promoção à saúde, educação médica continuada e pesquisa - desenvolve uma série de ações para alertar sobre a importância de combater o tabagismo como forma efetiva de prevenção contra o câncer. Em 2020 a iniciativa traz uma abordagem positiva nas redes sociais mostrando os benefícios sentidos pela pessoa que para de fumar.

Com o mote “A melhor dica é viver bem”, a ação é voltada à conscientização sobre o abandono do cigarro para uma retomada da saúde e da qualidade de vida. Direcionada à sociedade em geral, ela ressalta uma importante informação: nunca é tarde demais para abandonar o cigarro. Apenas 20 minutos após interromper o vício, a pressão arterial volta ao normal e a frequência do pulso cai aos níveis adequados. Em 8 horas, os níveis de monóxido de carbono no sangue ficam regulados e o de oxigênio aumenta. Passadas 24 horas, o risco de se ter um acidente cardíaco diminui. E após 48 horas, as terminações nervosas começam a se recuperar e os sentidos de olfato e paladar melhoram.

Em até três meses, a circulação sanguínea melhora e caminhar torna-se mais fácil com a função pulmonar se recupera em até 30%. A partir de um a nove meses, os sintomas como tosse, rouquidão e falta de ar ficam mais tênues. Em cinco anos, a taxa de mortalidade por câncer de pulmão de uma pessoa que fumou um maço de cigarros por dia diminui em pelo menos 50%. Quinze anos após parar de fumar, torna-se possível assegurar que os riscos de desenvolver câncer de pulmão se tornam praticamente iguais aos de uma pessoa que nunca fumou.

“Pessoas que abandonam o cigarro podem colher os benefícios duas vezes: prevenindo mais danos às células pulmonares relacionados ao tabaco e dando aos pulmões a chance de se recuperar dos danos existentes”, finaliza Bruno Ferrari.

PCR oferece atividades esportivas gratuitas com professores renomados no CSU Bido Krause

 

Cristiano Rocha tem experiência como treinador e auxiliar técnico da Seleção Brasileira de Handebol. Erivaldo Souza, o Alemão, foi campeão e vice brasileiro de Basquete pelo Sport. Adalberto Nóbrega treinou a equipe rubronegra na Superliga de Voleibol e já formou atletas de seleção em seus 20 anos de carreira. Bruno Barbosa já foi campeão da Copa BR de Futsal e conquistou seis títulos pernambucanos pelo Santa Cruz e Sport. Esse “supertime” faz parte da equipe esportiva da Prefeitura do Recife e está reunido para dar aulas gratuitas de suas modalidades no Centro Social Urbano (CSU) Bido Krause, no bairro do Totó. Podem se inscrever moradores do Recife na faixa etária de 7 a 59 anos.

 

As atividades seguem os protocolos sanitários de cada modalidade e fazem parte do programa Recife Ativo, da Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer (Seturel), que leva políticas de esporte e lazer para as comunidades. No CSU Bido Krause, existem 400 vagas nas quatro modalidades (100 em cada) e, para se inscrever, basta comparecer ao local nos horários de aula e procurar o professor. “Nossas atividades têm profissionais muito qualificados, fruto de um processo de Seleção Simplificada realizado com transparência e rigor técnico. Foi assim que conseguimos treinadores de nível internacional e de seleção”, afirma a secretária executiva de Esportes do Recife, Yane Marques. As aulas de Dança e Funcional, que já eram oferecidas no CSU, foram retomadas.

 

Com a autoridade de treinador da Seleção Brasileira Juvenil Feminina e auxiliar técnico da Seleção Brasileira Feminina Olímpica de Handebol, Cristiano Rocha explica que as aulas são por demanda espontânea, ou seja, quem estiver no CSU pode vivenciar as modalidades. “Isso é muito importante, porque permite às crianças participar de várias delas. Como somos técnicos de clubes e seleções, podemos descobrir grandes talentos para o esporte. Foi mais um golaço da PCR, que consegue oferecer oportunidades para as pessoas da Zona Oeste vivenciarem as modalidades com grandes profissionais, no mais alto nível, o que contribui para manter a chama esportiva acesa em cada uma delas”, destaca.

 

“A iniciativa de incentivar a prática esportiva no Bido Krause é de fundamental importância. Já identificamos a presença de várias crianças e adolescentes praticando esportes no CSU e, com nossa orientação, eles poderão ter uma melhor qualificação técnica e, num futuro próximo, fazer parte das grandes equipes do esporte pernambucano”, acrescenta Adalberto Nóbrega, técnico tricampeão brasileiro de voleibol universitário, campeão brasileiro juvenil em 2006 com a seleção pernambucana e que já comandou o feminino do Sport na Superliga A e B.

 

Atual treinador de futsal do Sport e com atuação no Santa Cruz entre 2010 e 2017, Bruno Barbosa já comandou a seleção pernambucana Sub-8 e Sub-9. Seu currículo inclui seis títulos pernambucanos, além da conquista da Copa BR, no Rio de Janeiro, em 2016. “Nossos alunos no CSU estão tendo a chance de conhecer modalidades que não fazem parte do dia a dia deles, como o handebol e o basquete. Eles podem se identificar com o esporte e, quem sabe, receber convite para treinar nos clubes. Futuramente, poderão até ganhar bolsas escolares ou universitárias. As atividades são um caminho também para afastá-los das drogas”, ressalta.

 

Só nessa década, Erivaldo Souza, o “Alemão”, foi campeão e vice brasileiro feminino de basquete como auxiliar técnico pelo Sport Club do Recife, vice-campeão e terceiro colocado pela Uninassau, além de conquistar três títulos nacionais universitários. Os 30 anos de carreira renderam também 57 títulos de jogos escolares estaduais e 13 regionais, entre diversos outros. “Com o trabalho no CSU, quero dar oportunidades para os jovens carentes crescerem na vida através do esporte. Além de formar atletas, queremos que eles melhorem como pessoas e cidadãos”, afirma.

 

Confira a programação:

 

O CSU Bido Krause fica na rua Onze de Agosto, s/n, Totó.

 

Segundas

- Dança 17h30 às 18h30

 

Terças e Quintas

- Funcional 9h às 12h / 15h às 18h

 

Terças e Quartas

- Voleibol 8h as 12h / 14h às 17h

 

Quartas e Sextas

- Futsal 8h às 12h / 14h as 17h

 

- Handebol 8h às 12h / 14h às 17h

 

- Basquete 8h às 12h / 14h às 17h

 

Imprensa Recife