Podcast Tais Paranhos

terça-feira, junho 30, 2020

#BrequeDosApps nesta quarta-feira

Pamela Silva (foto ao lado), de 21 anos, começou a trabalhar como entregadora de aplicativos recentemente. "Durante a pandemia eu fiquei desempregada, como muitos trabalhadores e foi durante essa pandemia a gente criou forças", conta. Segundo a entregadora, esse movimento dos trabalhadores não tem líderes: "a gente procura não ter líderes, mas sim grupos que conversam, que se articulam. Li uma matéria sobre o Galo [entregador em São Paulo] e acabei conversando com ele e aos poucos se expandiu o movimento dos entregadores antifascistas aqui em Pernambuco.

A mobilização é em todo o Brasil e de acordo com os apoiadores, as pessoas que a gente tenta chegar, outros entregadores, conversamos nos intervalos. Enquanto a gente fica num ponto, esperando as corridas, tentamos mobilizar aí boca a boca, e também pelas redes sociais,  que tá crescendo bastante, tá conseguindo muita visibilidade". A mobilização acontece nesta quarta, dia 1° e a concentração é no Centro de Convenções a partir das 8h da manhã.

Reivindicações - O movimento #BrequeDosApps tem como principais reivindicações o aumento do valor pago por km rodado e do valor mínimo das corridas, o fim dos bloqueios indevidos, além de medidas como EPIs, auxílio-doença (diante do risco de contaminação por COVID-19), seguro de vida, por acidentes ou mesmo roubos.

Essa paralisação não é só no Brasil. O movimento também  irá acontecer em outros países, como Argentina, Chile, Equador, México, Costa Rica e Guatemala. Trata-se de uma mobilização por direitos elementares a qualquer trabalhador, como a remuneração justa e condições adequadas de trabalho.



São João 2020: virtual, volante e com público recorde

A vontade de celebrar as tradições venceu a tristeza e o Recife fez um São João histórico,  nas últimas semanas, subvertendo quase todas as instituições juninas em resiliência. O arrasta-pé teve que ser dentro de casa e o rala-bucho, no parapeito da janela. O forró foi volante e virtual, desbravando novos caminhos para desaguar no balancê. Mesmo assim, apesar de tanta dificuldade, o público do São João do Recife 2020 foi recorde. O Sítio Trindade, que sempre serviu de palco para os festejos juninos da capital, nunca atraiu um público presencial tão grande quanto o que assistiu às duas lives, promovidas pela Prefeitura do Recife, nos últimos dias 23 e 29, tendo o parque como cenário.

A transmissão da festa para São Pedro, na noite de ontem, alcançou mais de 25 mil pessoas no Facebook e 37,7 mil no YouTube, reunindo um total de 62,7 mil pessoas, com destaque para a audiência no YouTube, que quase dobrou em relação à live do dia 23. Na véspera de São João, a audiência foi de 38 mil pessoas no Facebook e quase 22 mil pessoas no YouTube, enchendo também o parque mais junino da capital de saudade. Presencialmente, o maior público já registrado nos festejos juninos do Sítio havia sido de 60 mil pessoas, na véspera de São João. 

A programação foi fruto da articulação entre as secretarias de Cultura, de Turismo, Esportes e Lazer e da Fundação de Cultura Cidade do Recife, com o suporte e aporte técnico, tecnológico e afetuoso da Presença Digital da Prefeitura do Recife. O ciclo junino, que começou no último dia 16, com as rodas de conversa sobre o movimento quadrilheiro pernambucano, foi todo viabilizado com recursos da iniciativa privada, através de chamamento público, realizado ano passado, para seleção de patrocinador para os ciclos culturais da cidade.

“Foi um desafio enorme para o poder público. Tivemos que reinventar a festa para assegurar renda aos trabalhadores da cultura, tão sacrificados pela pandemia, sem colocar em risco a saúde da população. Deu certo. Mais do que isso: foi um alento neste momento tão duro. Estamos reabastecidos de esperança em tempos melhores, para celebrarmos novamente juntos nossas tradições”, disse o presidente da Fundação de Cultura Cidade do Recife, Diego Rocha.

"Um evento tão importante do nosso calendário festivo não podia passar em branco. A Prefeitura do Recife realizou um São João diferente, virtual e digital, priorizando e valorizando a nossa cultura e os artistas pernambucanos. Tivemos muito sucesso com as lives e o público também se encantou com a forrovioca, que levou boa música às ruas da cidade", acrescentou a secretária de Turismo, Esportes e Lazer do Recife, Ana Paula Vilaça.

Nas duas lives, apresentaram-se oito grandes atrações, levando o forró para o mundo inteiro. Ciceroneados pelos homenageados do ciclo junino 2020, Silvério Pessoa e Josildo Sá, os artistas Geraldinho Lins, Nando Cordel e Michelle Melo, Cristina Amaral, Maciel Melo e Petrúcio Amorim refundaram o conceito de balancê. As lives contaram com intérpretes de Libras e com a apresentação de Mateus e Catirina, que já emprestam sua alegria e irreverência aos festejos do Sítio há muitos ciclos juninos. A programação de ontem também foi transmitida pela Frei Caneca FM.

Para que ninguém precisasse sair de casa para festejar, o forró também ganhou as ruas da cidade, de carona nas Forroviocas. Um total de 52 artistas, como Lia de Itamaracá, Gerlane Lops, Quinteto Violado, Terezinha do Acordeon, Cezzinha, Almir Rouche, André Rio, Nena Queiroga, Azulão e Bia Marinho, entre muitos outros, desfilaram seus repertórios por todas as regiões da cidade, de Casa Forte à Bomba do Hemetério, de Santo Amaro ao Recife Antigo, da Linha do Tiro a Campo Grande, de Afogados a Areias, da Imbiribeira ao Pina, sendo sempre recebidos com comovido entusiasmo pela população, que acenou e dançou da janela do apartamento ou correu para fora de casa para ver a alegria do São João passar. 

A fé nos santos juninos, na cultura nordestina e em tempos melhores que haverão de nos convidar em breve para um abraço apertado também subiu o Morro da Conceição, desfilou pelas ruas de Brasília Teimosa e embarcou nas águas do Pina.

No dia 23, teve a celebração virtual da Procissão dos Santos Juninos, no Santuário do Morro da Conceição, em devoção a São José, Santo Antônio e São João. E ontem Brasília Teimosa celebrou o padroeiro dos pescadores, com programação na terra e no mar. A tradicional missa em devoção ao santo foi celebrada pelo Monsenhor Luciano Brito, na Capela de São Pedro, a partir das 8h. Em seguida, o andor do santo seguiu em carro aberto até o Porto de Brasília Teimosa, onde foi embarcada, como acontece todos os anos, e conduzida até a Boca da Barra, na altura do Marco Zero. Em função da pandemia, os pescadores, que sempre enfileiram suas embarcações atrás do andor, para agradecer e rogar por mais um ano de pescaria farta, não puderam acompanhar a procissão marítima, para evitar aglomeração. 

Site junino 
O ciclo acabou no calendário, mas vai continuar na internet,  no site https://www.saojoaodorecife.com.br/. No arraial virtual preparado pela Prefeitura do Recife, o passeio na roça continua, com conteúdo e muita música. O forró está garantido com a palhinhas juninas preparadas por dezenas de artistas de suas casas e estúdios. 

Ainda tá em tempo de rimar celebração com doação. Continua na internet a arrecadação de recursos que serão destinados à compra de cestas básicas para a Sociedade dos Forrozeiros e para a Federação de Quadrilhas e Similares do Estado de Pernambuco (Fequajupe) continua. Basta acessar o site: https://queroimpactar.com.br/projeto/apoio-sao-joao-2020/.

Imprensa Recife

Olinda oferece testagem rápida e coleta de exame da Covid-19, em Rio Doce

A Secretaria de Saúde de Olinda promove, nesta quarta-feira (01.07), a partir das 14h, uma ação com testagem rápida para Covid-19, coleta de exame e distribuição de máscaras. O trabalho acontece no Posto de Saúde da comunidade do Beco da Marinete, em Rio Doce. Essa é mais uma medida de assistência à saúde, com estratégia voltada para conter o avanço do Novo Coronavírus na cidade.

Imprensa Olinda

Números da epidemia em Pernambuco permanecem em queda e Governo dá prosseguimento ao Plano de Convivência

O Gabinete de Enfrentamento à Covid-19 finalizou, nesta terça-feira (30.06), a avaliação dos dados de saúde do mês de junho e definiu que na próxima segunda-feira (06.07) cinquenta municípios das Gerências Regionais de Saúde do Recife, Limoeiro e Goiana avançam para a 5ª etapa do Plano de Convivência com o novo coronavírus. Com isso, serão liberadas as atividades comerciais de vendas de automóveis com 100% da carga e os serviços de escritório com 50%. A avaliação sobre a Região Agreste, que está na etapa 2 do plano e tem os municípios de Caruaru e Bezerros em isolamento rígido, além do Sertão e da regional de Palmares, será feita no fim de semana. Os jogos de futebol sem público e a retomada do Polo de Confecção permanecem suspensos. Na próxima terça-feira (07.07), a situação dessas atividades será reavaliada.

De acordo com os dados do Gabinete de Enfrentamento à Covid-19, os números de casos, óbitos e a demanda sobre o sistema de saúde permanecem em queda no Estado de Pernambuco de maneira geral. A redução vem sendo puxada pela Região Metropolitana do Recife. Mata Sul, Agreste e Sertão ainda têm índices não estabilizados e, por isso, é necessário cautela no avanço das flexibilizações. No próximo sábado (04.07), com o fechamento da semana epidemiológica 27 será possível determinar a progressão dessas regiões.

“A análise das informações de saúde é feita com muita responsabilidade e critério. Estamos sendo extremamente cuidadosos com o andamento do Plano de Convivência. Permanecemos expandindo nossa rede de atendimento e investindo na prevenção. Vale destacar que, mesmo com a retomada das atividades econômicas, as pessoas só devem sair de casa em casos de extrema necessidade, usar máscara de proteção e reforçar os hábitos de higiene”, afirmou o governador Paulo Câmara.

Nesta terça-feira (30.06), o sistema de saúde público estadual estava com 77% dos leitos de UTI ocupados. É o menor índice desde o dia 5 de abril. Ontem, Pernambuco atingiu a marca de 40 mil pessoas recuperadas após enfrentar a doença. “São números importantes que só reforçam o nosso compromisso com o que foi, desde o início, o nosso maior objetivo: salvar vidas”,  avaliou o secretário de Saúde, André Longo.

Secretaria de Imprensa de Pernambuco

Pelo buraco da fechadura

Nesta Live, o público poderá espiar o que acontece na casa dos palhaços da Cia Suno durante a quarentena, e ver como eles se divertem e passam o tempo. Aliando as técnicas e truques circenses aos objetos do cotidiano, os palhaços não se abalam com esse período de distanciamento e fazem dessa quarentena um estímulo criativo para a brincadeira. No projeto Pelo Buraco da Fechadura, ovos viram objetos malabarísticos e cadeiras servem para acrobacias. Panos de pratos, bandejas, xícaras, garrafas, copos e jarras entram em cena para divertir e impressionar o público em um universo fantástico de animação e circo.

Pelo Buraco da Fechadura é dividida em episódios, e nesta quinta o público poderá prestigiar o que acontece na Sala de Jantar. Os demais episódios ainda não têm data definida, mas serão ambientados na Sala de Estar, no Escritório, no Quarto e no Quintal. Para não perder nenhum episódio, basta acompanhar a companhia em suas redes sociais e aguardar as novidades!!!!


FICHA TÉCNICA

Elenco: Helena Figueira e Duba Becker

Direção: Cia Suno

Roteiro: Helena Figueira

Sonoplastia: Cris Russo

Video Designer: Dado França

Produção: Moretti Cultura e Comunicação



Onde: www.facebook.com/CiaSuno

Quando: Dia 02/07 – quinta-feira, às 19h30

Para quem: Toda a Família

Duração: 35 minutos

Doação de termômetros ao município de Goiana

A Faculdade de Medicina de Jaboatão dos Guararapes (Fits) – integrante do Grupo Tiradentes - realizou, nesta manhã (30), mais uma doação de equipamentos de proteção individual ao município de Goiana. A intenção é ajudar no combate à covid-19. Dessa vez, foram 10 termômetros digitais para a secretaria municipal de saúde. Nos meses anteriores, também foram doados cerca de 5 mil máscaras, 200 litros de álcool 70% e uma brinquedoteca completa com 47 itens.


segunda-feira, junho 29, 2020

Hoje é o "Dias" dele!

O ator Pedro Dias está feliz da vida. Além de ter mais um curta-metragem no currículo - Sangue nas Veias, de Silvana Meira Lima, completa idade nova hoje. "Quase que eu teria o nome de Pedro Paulo, por conta dos dois santos do dia, São Pedro e São Paulo, mas meus pais acharam por bem eu ser chamado apenas de Pedro", conta o ator. Nesses dias de isolamento social, Dias fez vários trabalhos como arte-educador no Recife e em Camaragibe enquanto sonha com a volta aos palcos "sou artista preciso estar atuando para me sentir feliz, que esse isolamento acabe logo", afirma. O blog deseja felicidades, saúde e paz ao "único ator heterossexual de esquerda do teatro e do cinema pernambucano".

Denúncia: Profissionais de Saúde sem salários no Hospital de Ávila

Os profissionais de saúde, inclusive os que atuam na linha de frente no combate ao COVID19, do Hospital de Ávila, zona norte do Recife, denunciam que estão sem receber os salários há 3 (três) meses, além da exposição ao coronavírus em razão da falta de equipamentos de proteção.

O presidente do Sindicato dos Fisioterapeutas e Terapeutas Ocupacionais, Cristiano Nascimento, esteve junto com o Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional, para fiscalizar as denúncias e ficou constatado que os trabalhadores estão expostos ao contágio, sendo que alguns já foram contaminados, porque não foram adotadas as medidas dispostas pela ANVISA e Ministério da Saúde, o que gerou a lavratura do Auto de Infração nº 534/2020.

Para Cristiano Nascimento, a situação se agravou em razão da pandemia. “As irregularidades no Hospital são constantes mesmo antes do coronavírus. A pandemia agravou o problema e o descaso. Já tivemos fisioterapeutas que foram infectados pela falta de adoção das medidas necessárias. Os fisioterapeutas atuam diretamente com os pacientes infectados o que aumenta a exposição ao coronavírus”.

Além disso, segundo o advogado do sindicato, Pedro Josephi, “os fisioterapeutas estão sem receber os salários desde março de 2020, sem as férias do período relativo ao ano de 2019, com congelamento de salário, sem o pagamento de dissídio e sem recolhimento do FGTS e INSS. O Sindicato fez diversas notificações, mas não adiantou. Por isso, instauramos procedimento na Superintendência Regional do Trabalho”

domingo, junho 28, 2020

Camaragibe, Redescobrindo sua História

Artistas de Camaragibe revivem a história da cidade, que embora tenha 38 anos, tem no coração muito mais do que esse tempo de município emancipado. Desde o Engenho Camaragibe, habitado por Branca Dias e sua família, a cidade guarda muitos tesouros artísticos, culturais e patrimoniais, como o próprio Engenho Camaragibe, o Convento dos Carmelitas, a Gruta Nossa Senhora de Lourdes e a Casa de Maria Amazonas. 

Para fazer o resgate histórico, artistas de Camaragibe percorrem os patrimônios históricos, como o Engenho Camaragibe, a Fábrica de Tecidos e a Gruta Nossa Senhora de Lourdes. Nesses pontos, serão encenadas esquetes teatrais com atores dando vida aos personagens mais importantes, representando os fatos relevantes para a cidade. Também na cidade se encontra a vila operária mais antiga da América Latina. Dois casarões bem conservados pertencentes à época do ciclo da cana-de-açúcar, que são os casarões dos engenhos Camaragibe e Timbi.

Como no momento estamos de quarentena e os espetáculos culturais deram uma pausa, a fanpage do espetáculo disponibilizou vídeos das apresentações, onde você pode acompanhar, de casa!


Paradas virtuais celebram Dia do Orgulho LGBTI no Brasil e no mundo

Mais de 50 anos depois que a Revolta de Stonewall tomou ruas de Nova York pedindo o fim da violência policial contra LGBTIs (lésbicas, gays, bissexuais, transexuais, travestis e intersexuais), a celebração do Dia do Orgulho LGBTI, comemorado hoje (28), ocupará as redes sociais para manter o distanciamento social em meio à pandemia de covid-19. No Brasil, mais de 30 associações e entidades que reivindicam o respeito à diversidade sexual e de gênero promoverão, a partir das 14h, o Festival de Cultura e Parada Online do Orgulho LGBTI Brasil, que poderá ser acompanhado nas redes sociais.

Serão 10 horas de programação, com apresentações de artistas, depoimentos de pessoas LGBTI e mensagens de apoio de personalidades como o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF).

A solução virtual para celebrar a liberdade e as conquistas das pessoas LGBTI sem propagar o novo coronavírus foi adotada em algumas das principais paradas do mundo. Em São Francisco, nos Estados Unidos, o festival San Francisco Pride comemora desde ontem (27) seus 50 anos também pela internet, com apresentações transmitidas ao longo de todo o fim de semana. Em Berlim, na Alemanha, a celebração ocorreu no dia 25, também pela internet. Já em Barcelona, na Espanha, e na Cidade do México, a data escolhida foi ontem. Toronto e Nova York estão entre as cidades que também farão celebrações virtuais neste domingo.

A vice-presidente do Grupo Arco-Íris, Marcelle Esteves, conta que a parada brasileira terá abrangência nacional, com participação de artistas e convidados das cinco regiões do Brasil ao longo de suas 10 horas de duração. O Grupo Arco-Íris é o organizador da Parada LGBTI de Copacabana e trabalha na articulação da parada virtual com a Aliança Nacional LGBTI+ e a União Nacional LGBTI. 

Marcelle adianta que a parada vai falar para um público amplo, buscando alcançar não apenas quem costuma frequentar os atos, mas também suas famílias e quaisquer pessoas que cheguem ao festival pelas redes sociais. Outra intenção é revigorar o ânimo dos LGBTIs que podem estar sofrendo preconceito e violência dentro de suas casas.

"Nesse momento em que a população LGBT muitas vezes está isolada em casa com seus algozes, contaremos histórias de orgulho. Vai ter essa catarse para essa população que a gente não pode esquecer", conta Marcelle. "Será a possibilidade de essas pessoas não se verem totalmente sozinhas, se perceberem acolhidas mesmo à distância e poderem recuperar o fôlego".

Marcelle será uma das apresentadoras da parada, ao lado do coordenador-executivo do Grupo Arco-Íris, Claudio Nascimento, e da coordenadora de pessoas trans da Aliança Nacional LGBTI, Alessandra Ramos. A escolha de três pessoas LGBTIs negras para conduzir a parada traz para o movimento a luta antirracista que está em ebulição ao redor do mundo.

"A gente não poderia jamais ficar de fora dessa luta. Não tem como fazer uma parada do orgulho LGBTI e não dizer que vidas negras LGBTI importam", afirma Marcelle. "Teremos os rostos pretos o tempo inteiro, o que desmistifica um pouco aquela imagem do gay branco e sarado. Isso é importante porque mesmo dentro da comunidade LGBTI existe racismo".

A parada contará com artistas LGBTIs históricos, como Jane Di Castro, Lorna Washington e Suzy Brasil. A programação também terá diversidade regional, com atrações como o Boi Garantido do Festival Folclórico de Parintins.

A Parada LGBTI Brasil será a segunda parada virtual celebrada no Brasil no mês do orgulho LGBTI. No dia 14 de junho, a Associação da Parada LGBT de São Paulo promoveu seu ato online no mesmo dia em que estava marcada a tradicional parada da Avenida Paulista. Vice-presidente da associação, Renato Viterbo conta que o número de visualizações da transmissão chegou a 11 milhões. "Foi uma ação para não deixar a data sem nenhuma atividade, e um meio de levar à nossa comunidade um alento diante de tudo que está acontecendo", afirma ele.

Apesar da edição virtual, a parada LGBTI de São Paulo ainda pode ter uma versão física, que, por enquanto, está prevista para novembro. Entretanto, as chances de isso se concretizar ainda dependem da contenção da pandemia.

"A gente sabe que talvez isso não seja possível", reconheceu Renato. "Mas a parada virtual cumpriu o seu papel como instituição LGBT e movimento de direitos humanos".
1 ano da criminalização

O Dia do Orgulho LGBT é celebrado no aniversário da Revolta de Stonewall, quando pessoas LGBTI enfrentaram a polícia de Nova York por causa da constante repressão em locais que frequentavam, como o bar Stonewall Inn. 51 anos depois do episódio, considerado marco da luta por direitos humanos ao redor do mundo, os LGBTIs brasileiros comemoraram neste mês um ano da criminalização da LGBTIfobia, equiparada ao crime de racismo pelo Supremo Tribunal Federal (STF), em 13 de junho de 2019. Presidente do Grupo pela Vidda e integrante da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra), Maria Eduarda Aguiar foi uma das advogadas que defendeu a criminalização diante da Suprema Corte.

"Foi um orgulho poder estar lá. Tanto para mim quanto para outras travestis e transexuais, que puderam ver uma pessoa como elas em um espaço como aquele, defendendo a vida das pessoas LGBT. Vou guardar esse momento para sempre", recorda a advogada transexual, que fez a sustentação como amicus curiae, representando a Antra. "Muitas pessoas me falaram que gostariam de ter falado aquilo e nunca tiveram chance. As pessoas se sentiram um pouco parte daquilo".

Maria Eduarda foi a segunda mulher trans a participar como advogada de uma audiência em toda a história do STF. Antes dela, Gisele Alessandra Schmidt e Silva fez uma sustentação oral no processo que reconheceu o direito de transexuais de mudarem seu registro civil para adequá-lo à sua identidade de gênero, em 2017.

Apesar da criminalização, a presidente do Grupo pela Vidda afirma que a população LGBTI enfrenta com frequência dificuldades para fazer valer o que decidiu o STF. Os problemas vão desde interpretações divergentes em tribunais de primeira instância até falta de atualização nos sistemas de informática de delegacias de polícia para que o crime seja registrado, relata Maria Eduarda.

"É preciso lutar pela implementação e para que isso passe a vigorar de verdade, no mundo real. Para que o policial possa ouvir a denúncia e imediatamente registrar", defende ela, que pede o fortalecimento de delegacias especializadas no combate à intolerância e o combate a crimes de ódio no ambiente virtual. "A maioria da população tem o mínimo de empatia, e a gente consegue acessar com um bom diálogo, desde que a gente consiga trabalhar para além dos muros da militância, falando com as comunidades. Isso é possível, desde que a gente consiga combater as fake news. As pessoas recebem muita informação falsa sobre o que é a causa LGBT". 

Agência Brasil

#SendoProsperiidade

Olá gente linda que acompanha o #SendoProsperidade também aqui no blog da Taís Paranhos. Tudo bem? Vamos falar hoje sobre nossos pensamentos. Que tipos de pensamentos estamos tendo? Geralmente, eles têm vindo pra somar? Com certeza têm que nos acrescentar algo de bom porque peensamento é vida!

Estamos onde nossa mente se coloca. Relembrar constantemente situações passadas que trouxeram dor é, na verdade, reviver o mesmo momento repetidas vezes. 

A libertação dessa situação só acontece quando conseguimos recordar o nosso passado com serenidade. Não se trata de esquecer e sim de compreender. O que costumamos chamar de esquecimento é unicamente uma experiência que foi bem digerida pelo nosso emocional e que não tem mais poder sobre nós. Quanto menos o foco, menor a influência.

É nossa inconformidade que não aceita o que viveu que perpetua a dor. A nossa ideia de vítima, de injustiça, de erro nos prende a esses eventos. Não quer dizer que o que aconteceu conosco foi justo, quer dizer que alimentar esses sentimentos é apenas se prender a um passado que não pode ser mudado.

Substituir esses sentimentos por atitudes internas como a compreensão do limite de cada um e a aceitação de que a vida nem sempre segue o que queremos. Isso não muda o passado mas, aos poucos, nos liberta dele. Através dela podemos pacificar as nossas lembranças e tirar o foco dos nossos pensamentos do ontem e colocá-los naquilo que realmente nos faz crescer.

Isso é uma atitude de amor próprio.

Cuidar da nossa mente é saber se alimentar de pensamentos que agregam e nos fortalecem. O que doeu no passado não precisa doer sempre. Nossa paz emocional na distância entre um pensamento e outro.

Com ❤ amor e 🙏gratidão por mais este momento aqui com vocês, 

Mariângela Borba.




sábado, junho 27, 2020

Olinda inicia atualização da caderneta de vacina de pessoas em situação de rua

Nesta segunda-feira (29.06), das 8h às 13h, a equipe do Consultório na Rua (CR) de Olinda inicia uma ação de atualização de vacina das pessoas em situação de rua. A atividade será nas Casas das Três Marias, situadas na Avenida Sigismundo Gonçalves, no Carmo. A iniciativa é da Diretoria de Atenção Básica, da Secretaria Municipal de Saúde, em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Social, Cidadania e Direitos Humanos da cidade.

Imprensa Olinda

Vacinação contra febre aftosa é prorrogada para julho

A Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária do Estado de Pernambuco (Adagro) informa a todos os produtores que a primeira etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa que se encerraria no dia 30 de junho foi prorrogada para o dia 31 de julho. A determinação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento atendeu as solicitações apresentadas pelos órgãos executores de sanidade animal do Nordeste (AL, CE, MA, PB, PE, PI e RN), baseadas nas medidas de enfrentamento ao coronavírus.

Em Pernambuco apenas 34% do rebanho já foi imunizado e declarado, mas muitos produtores já haviam comprado a vacina, apenas não fizeram a declaração. Até o momento já foram comercializadas 1,4 milhões de doses de vacina o suficiente para vacinar quase 80% do rebanho.

O prazo para declarar a vacinação continua o mesmo até dia 31 de agosto. “Algumas regiões estão com mais dificuldade de atingir o índice do que outras, na região da bacia leiteira, no Pajeú e na mata norte a campanha está dentro da normalidade, mas no sertão e na região metropolitana está mais lenta”, explicou o presidente da Adagro, Paulo Roberto Lima

Com a nova data, o Estado espera atingir a meta de imunizar mais de 90% do rebanho para continuar com o status de área livre de febre aftosa com vacinação e pode pleitear o de área livre febre aftosa sem vacinação.

A adagro lembra que os produtores que não imunizarem seu rebanho pagam multa, ficam impossibilitados de transitar com o seu rebanho e ainda ficam sem pode retirar os créditos bancários para produtor rural.


Imprensa Adagro PE

Operação flagra 37 pessoas usando as praias de Olinda irregularmente

A Operação Integrada Coronavírus, da Prefeitura de Olinda, retirou 37 pessoas que usavam a praia de forma irregular na manhã desta sexta-feira (26.06). O trabalho é coordenado pela Secretaria de Segurança Urbana e conta com o apoio da Polícia Militar de Pernambuco (1º BPM) para cumprimento do Decreto Municipal 106/2020, que disciplina a reabertura gradual das praias e templos religiosos no Município.

As equipes flagraram pessoas utilizando a praia - inclusive pais com crianças - para banho de mar e formando aglomerações, possibilidades não liberadas, devido ao risco de contágio pela Covid-19. No entanto, ninguém apresentou resistência.

O calçadão e a faixa de areia podem ser utilizados para atividades físicas individuais. O uso de objetos que caracterizem permanência - guarda-sol, recipientes térmicos - está vetado. A fiscalização estende-se pelos 9 km da orla olindense, nas praias dos Milagres, Carmo, Bairro Novo, Casa Caiada e Rio Doce.

Imprensa Olinda

Hoje tem live do Skank

Neste sábado (27) tem live especial da banda mineira Skank, que promete muita animação e repertório bem variado. Em clima de turnê de despedida, Samuel Rosa, Henrique Portugal, Lelo Zanet e Haroldo Ferretti vão relembrar antigos hits dos quase 30 anos de carreira e trazer novos sucessos. A live será transmitida às 20h, pelo canal oficial da banda: youtube.com/skankoficial. O show tem o apoio da Dislub Energia, em comemoração a 1 ano da Duramais, combustível ecoaditivado lançado pelo grupo pernambucano.


Vacinação contra gripe chega à última semana no Recife

Termina na próxima terça-feira (30) a Campanha Nacional de Vacinação contra Gripe no Recife. Mais de 488 mil pessoas já foram vacinadas pela Prefeitura do Recife, mas quatro grupos prioritários ainda não atingiram a meta de 90% de cobertura vacinal estipulada pelo Ministério de Saúde: crianças de 6 meses a 5 anos de idade, gestantes, puérperas (mães até 45 dias após o parto) e adultos de 55 a 59 anos. Apenas cerca de 35% desses grupos se vacinaram contra a influenza na Campanha deste ano, que, em parte do período, coincidiu com a quarentena mais rígida (lockdown) na capital pernambucana.

O Recife já bateu a meta de cobertura vacinal dos idosos (139,6%) e dos profissionais de saúde (90,7%). De acordo com o Programa de Imunização do Recife, cerca de 150 mil doses da vacina ainda estão disponíveis nas mais de 130 unidades de saúde do município, que funcionam de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. A lista completa está disponível no site da Prefeitura do Recife (www.recife.pe.gov.br). Além das crianças de 6 meses a 5 anos de idade, gestantes, puérperas e adultos de 55 a 59 anos, devem se vacinar, também, pessoas com deficiência e professores que ainda não se imunizaram.

Também podem receber a vacina os grupos das primeira e segunda fases da campanha que ainda não se imunizaram: pessoas idosas, profissionais de saúde, pessoas com doenças crônicas não-transmissíveis e outras condições clínicas especiais (diabéticos, obesos, transplantados, entre outros), detentos e funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens em cumprimento de medida socioeducativa, profissionais das forças de segurança e salvamento (policiais, militares, bombeiros, guardas municipais etc), além dos portuários, caminhoneiros, motoristas e cobradores de transporte coletivo.

A recomendação do Programa de Imunização do Recife é que, para agilizar a vacinação, os usuários levem um documento de identificação, a carteira de vacinação e o cartão SUS (se tiverem esses dois últimos). Além disso, parte do público-alvo precisa apresentar também documentos que provem a necessidade da imunização. As mães no pós-parto devem levar documentação que comprove a realização do parto nos últimos 45 dias, como, por exemplo, a certidão de nascimento da criança. 



Já os professores e os profissionais de saúde, por exemplo, devem levar comprovantes laborais, como crachás ou carteira de trabalho. As pessoas com doenças crônicas não-transmissíveis e outras condições clínicas especiais devem apresentar prescrição médica especificando o motivo da indicação da vacina. Os portuários, caminhoneiros, motoristas e cobradores de transporte coletivo devem apresentar documento comprobatório, como carteira de trabalho, contracheque com documento de identidade, carteira de sócio dos sindicatos de transportes ou carteira de habilitação (categorias C ou E). 
Imprensa Recife

sexta-feira, junho 26, 2020

Impactos da Covid-19 no setor da Construção Civil

A curva decrescente do número de infectados e de suspeitos nos canteiros das obras privadas vem se constatando semana após semana. Isso é o que mostra pesquisa feita pela Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (FIEPE), em parceria com a ADEMI e o Sindicato da Indústria da Construção Civil de Pernambuco (Sinduscon), que revela que, na comparação desta semana (entre 22 e 25 de junho) com a primeira de flexibilização (entre 8 e 10 de junho), o número de infectados variou negativamente em 80,95%, enquanto que o número de suspeitas caiu 52,02% na comparação entre os períodos.

Realizada junto a 67 empresas que estão em atividades, a pesquisa revela que a doença atingiu apenas 0,12% do total de 10.601 trabalhadores entre os dias 22 e 25 de junho. Ou seja, apenas 13 funcionários estavam afastados dos canteiros durante esta semana de referência, enquanto que, na primeira semana (entre os dias 8 e 10 de junho), o resultado era de 34 pessoas ou de 0,63% da força de trabalho.

“Percebemos que os casos estão reduzindo e podemos dizer que as medidas de prevenção, como uso de máscaras, horários escalado de almoço, reforço de higiene, vêm contribuindo para o alcance desses resultados”, presidente do Sinduscon, Érico Furtado.

Imprensa FIEPE

Procon-PE fiscaliza município de Caruaru durante quarentena mais rígida

O Procon Pernambuco fiscalizou, nesta sexta-feira (26.06), o comércio do município de Caruaru. O órgão de defesa do consumidor foi verificar o cumprimento do decreto do Governo de Pernambuco que restringiu o funcionamento das atividades econômicas, nos municípios de Caruaru e Bezerros, no Agreste de Pernambuco, aos serviços essenciais, do dia 26 de junho a 5 de julho. A população só poderá sair de casa para ir a supermercados, farmácias, padarias, postos de gasolina e serviços de saúde.
Em Caruaru, alguns estabelecimentos que estavam funcionando de forma irregular foram orientados pelos fiscais a fechar. Só no pátio da feira, localizada no Centro, 30 barracas estavam abertas. Eles comercializavam lanches, eletrônicos, óculos de sol e roupas.
“A ação do Procon tem sido fundamental no combate da proliferação do novo Coronavírus. O governador Paulo Câmara determinou que o órgão permaneça nas ruas para garantir o funcionamento dos estabelecimentos que são legais, aqueles que abusam serão fechados para garantir a vida e a saúde das pessoas”, afirma o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico.
CAPITAL –  A cada nova etapa do Plano de Convivência com a Covid-19, do Governo do Estado, o Procon realiza uma fiscalização específica. Foi assim durante a quarentena mais rígida e está sendo agora com a reabertura gradual de alguns serviços.
Na Região Metropolitana do Recife (RMR), foram fiscalizados todos os shoppings e comércio na área Central do Recife. Até o momento, todos os estabelecimentos e lojas estão seguindo as recomendações. Caso o consumidor veja alguma irregularidade pode denunciar ao órgão pelo – 0800.282.1512 ou pelo 81 3181.7000.

Imprensa Procon PE

Saúde de Olinda convoca população para vacinação contra gripe

A Secretaria de Saúde de Olinda informa que na próxima terça-feira (30.06) termina a 22ª Campanha Nacional contra Influenza (gripe). O Programa Nacional de Imunização de Olinda (PNI) convoca adultos entre 55 e 59 anos, pais e responsáveis de crianças com idades de seis meses a cinco anos, 11 meses e 29 dias e mulheres pós-parto (até 45 dias) para vacinação em toda rede de saúde municipal. 

A finalidade do chamamento é também aproveitar a oportunidade para vacinar os outros grupos retardatários e atualizar a caderneta de vacinação.

Imprensa Olinda

Campanha do Extra valoriza a diversidade

A diversidade é um dos pilares do Extra, uma marca democrática e inclusiva, que atende a todos os perfis de pessoas e consumidores. Esse posicionamento se mantém quando se observa o quadro de colaboradores do Extra em todo o Brasil. Por isso, a campanha da marca para o Dia do Orgulho LGBTI, celebrado em 28/06, reflete a diversidade e é totalmente protagonizada por pessoas que trabalham no Extra. Dentre os tantos colaboradores da rede, para esta campanha, 12 pessoas da comunidade LGBTQIA+, que estão no dia a dia da operação das lojas, são os protagonistas da ação e os rostos das peças que serão compartilhadas nos perfis oficiais do Extra no Facebook e no Instagram, em imagens nos posts e stories, entre esta sexta-feira (26) e domingo (28). A campanha foi criada pela Leo Burnett Tailor Made e tem como mote “Valorizar a diversidade e as diferenças é uma questão de respeito”, enfatizando que o respeito ao público LGBTQIA+ é um ato de cidadania.

Estações de BRT do Corredor Leste/Oeste voltam a operar aos

O Grande Recife reativa, a partir de amanhã (27), Estações de BRT do Corredor Leste/Oeste aos sábados, aumentando assim o número de usuários a serem transportados nos ônibus. Desta forma, três linhas do Sistema Via Livre voltam a circular com ônibus especiais articulados e atender 14 das 18 EBRTs deste Corredor. Aos domingos, as Estações permanecem fechadas e a operação segue temporariamente com veículos convencionais.

O Consórcio suspendeu, no mês de abril, a operação em todas as EBRTs nos finais de semana e feriados. Para tanto, substituiu os ônibus especiais articulados que operam no Sistema Via Livre por veículos convencionais com o embarque e desembarque de passageiros ocorrendo nas calçadas.

Com a retomada de alguns setores da economia e o aumento no número de passageiros nas linhas da Região Metropolitana, o Grande Recife decide reabrir 14 Estações de BRT do Corredor Leste/Oeste aos sábados. Outras quatro (Barreiras, Engenho Poeta, Forte do Arraial e Zumbi) permanecem fechadas, mesmo nos dias úteis, já que a procura dos usuários ainda é baixa no entorno destas EBRTs.

Com isso, três linhas do Corredor Leste/Oeste volta a circular com veículos especiais articulados aos sábados. São elas:

2443 - TI CDU/TI Joana Bezerra
2437 - TI Caxangá (Conde da Boa Vista)
2450 - TI Camaragibe (Conde da Boa Vista)

Para tirar dúvidas ou enviar sugestões e reclamações, o usuário pode entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente (0800 081 0158) ou WhatsApp (99488.3999), exclusivo para reclamações.

Imprensa Grande Recife

Após reabertura, Camará Shopping tem delivery, drive-thru e take away

Após o dia 22, quando aconteceu a reabertura dos shoppings no Recife e RMR, todas as operações do Camará passaram a funcionar das 12h às 20h, inclusive via delivery, drive-thru e take away (retirada). As lojas de alimentação estão voltando aos poucos, algumas já estão em funcionamento via delivery e take away, são elas: Burger King (Uber Eats e Ifood), Clock (Ifood), Fitus (Ifood), Bobs (Ifood e Uber Eats). Além disso, continuam em funcionamento os serviços essenciais que já estavam ativos antes das últimas medidas, como o Cartório Eva Tenório. O atendimento presencial ocorre mediante agendamento, das 8h às 11h45 e das 13h30 às 16h30.

Duas linhas terão itinerários alterados na Várzea

No próximo domingo (28), duas linhas de ônibus terão os itinerários alterados das 8h às 17h devido à interdição da Rua Mário Campelo, no bairro da Várzea, para poda de árvores. Confira as linhas e os itinerários temporários:

302 TI TIP / Caxangá
2432 TI CDU (Várzea)

Sentido Várzea/Cidade Universitária: ….Avenida Afonso Olindense, Praça Pinto Dâmaso (Praça da várzea), Rua Azeredo Coutinho, Rua Mário Campelo, Rua Isaac Buril, Rua Acadêmico Hélio Ramos, Avenida Professor Arthur de Sá....

Desvio:….Avenida Afonso Olindense, Praça Pinto Dâmaso (Praça da Várzea), Rua Amaro Gomes Poroca, Rua Acadêmico Hélio ramos, Avenida Professor Arthur de Sá....

2432 TI CDU (Várzea)

Sentido Cidade Universitária / Várzea:…...Avenida Professor Luiz Freire, Rua Isaac Buril, Rua Mário Campelo, Rua Azeredo Coutinho, Rua Coronel Pacheco, Praça Pinto Dâmaso (Praça da Várzea), Avenida Afonso Olindense....

Desvio:...Avenida Professor Luiz Freire, Rua Acadêmico Hélio Ramos, Rua Amaro Gomes Poroca, Rua Coronel Pacheco, Praça Pinto Dâmaso (Praça Da Várzea), Avenida Afonso Olindense....
Para tirar dúvidas ou enviar sugestões e reclamações, o usuário pode entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente (0800 081 0158) ou WhatsApp (99488.3999), exclusivo para reclamações.

Imprensa Grande Recife

quarta-feira, junho 24, 2020

Abaixo-Assinado pela liberdade de Sara Rodrigues


O Tribunal de Justiça de Pernambuco negou o pedido de habeas corpus à ativista e educadora popular Sara Rodrigues. A jovem, de 24 anos, está presa na Colônia Penal do Recife. Ela está grávida e tem outra criança, de cinco anos de idade. No último dia 16, policiais militares - sem qualquer mandado e durante a madrugada - entraram na casa dela, reviraram tudo e levaram-na presa, com a acusação de tráfico de drogas e associação para o tráfico - . No entanto, Sara tem emprego com carteira assinada e residência fixa, além de ser ré primária. O pior de toda essa situação é que tudo aconteceu em plena pandemia do Coronavírus e o Presídio Bom Pastor já tem nove casos de Covid-19. Mais de 200 coletivos e ONGs fizeram um abaixo-assinado pela liberdade da educadora, que luta contra a guerra antidrogas, cujas maiores vítimas são pessoas pretas e pobres. 

O link para assinar essa carta é esse aqui: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScav5KQieOs4HGiXOQK_3B6XE2dT_E6o0O-qciM09QqIA3xXw/viewform

Leia a seguir a carta aberta do Abaixo-Assinado:


ABAIXO ASSINADO PELA LIBERDADE PARA SARA RODRIGUES. NENHUMA MÃE/GESTANTE DEVE SER MANTIDA PRESA!

LIBERDADE PARA SARA RODRIGUES. NENHUMA MÃE/GESTANTE DEVE SER MANTIDA PRESA!


É o que diz a Constituição Federal: ninguém será levado à prisão ou nela mantido, quando a lei admitir a liberdade provisória, com ou sem fiança, no art. 5º, inciso LXVI.

Nós, coletivos, movimentos e ativistas dos direitos humanos de Pernambuco, viemos através desta carta denunciar a prisão ilegal da educadora popular e mobilizadora social SARA RODRIGUES, presa injustamente, acusada de um crime que não cometeu, gestante e mãe de uma menina de 05 anos, o que nos leva à reivindicar sua liberdade imediata.

Vivemos tempos em que a realidade parece estar desafiando as mais terríveis possibilidades de piorar contextos e vidas. Na última terça feira (16/06), a ativista dos direitos humanos Sara Rodrigues foi covardemente presa em uma ação de violações de direitos efetuadas pela Polícia Militar de Pernambuco. Os agentes de segurança pública invadiram (sem nenhum mandado) a casa de Sara, localizada em uma das periferias do Recife, onde a lei não tem o mesmo valor para as pessoas que lá vivem. 

Sara Rodrigues é mulher periférica, mãe de criança de 05 anos e gestante, trabalhadora com carteira assinada, ativista dos direitos humanos, participante de vários projetos sociais de luta por direitos, militante dos movimentos sociais Rede Nacional de Feministas Antiproibicionistas e Coletivo de Mães Feministas Ranúsia Alves. Além disso, é ré primária, ou seja, nunca cometeu nenhum crime ou violação de direito.

É importante ressaltar que, em meio à pandemia da Covid-19, Sara estava na noite anterior em reunião de ação e planejamento para a distribuição de cestas básicas e kits de limpeza em sua comunidade, trabalho este que se torna essencial diante da ausência e da negligência do Estado com as populações negras e periféricas, sendo as famílias assistidas pela ativista na maioria das vezes chefiadas por mulheres mães como ela. Sendo assim, Sara é imprescindível não só para a sua família, mas, também, para seu bairro e deveria ser de interesse do Estado garantir sua liberdade, dignidade e continuidade em suas atividades. Infelizmente, o mesmo Estado que precisa de Sara e de iniciativas como a dela é o que viola seu direito à liberdade e a vida, assim como o direito de sua filha de cinco anos de estar perto da mãe em seu desenvolvimento afetivo, cognitivo e social.

Numa ação violenta e ilegal os policiais violentaram psicologicamente diversas vezes Sara Rodrigues e após revirar toda a casa, em que ela vive com o companheiro, sem mandado e sem a permissão dos moradores, forjaram a presença de drogas e outros instrumentos na residência, acusando as mesmas de estarem realizando atividades ilícitas. A prática de forjar situações para incriminar pessoas pobres e negras é muito recorrente na atuação da polícia, infelizmente essa realidade se repete colocando em risco a vida e liberdade de pessoas inocentes. 

Ontem (17/06), após a audiência de custódia realizada de forma remota, sem a presença dos acusados e suas defensoras, o que acarreta ainda mais prejuízos à defesa, a Juíza Blanche Maymone Pontes Matos decretou a prisão preventiva de Sara Rodrigues que, por sua vez, foi encaminhada para Colônia Penal Feminina do Recife. Tal prisão se deu contrariando expressivamente o que está previsto no Código de Processo Penal brasileiro, pelo Conselho Nacional de Justiça e pelo Supremo Tribunal Federal, tendo em vista que não haviam motivos concretos que justificassem a decretação da prisão preventiva de Sara, mãe de uma criança, gestante, trabalhadora formal, com vínculo empregatício comprovado, com residência fixa e sem antecedentes criminais, não apresentando risco algum para a sociedade ou para o processo. 

A Lei da Primeira Infância determina que devem ser colocadas em liberdade provisória ou em prisão domiciliar a gestante, a lactante ou a mãe de criança com deficiência ou até 12 anos que não responda por crime violento ou praticado sob forte ameaça. Em 2018, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu conceder prisão domiciliar a todas as detentas grávidas ou mães de crianças de até 12 anos.
Além disso, conforme o Art. 318-A do Código de Processo Penal, a prisão preventiva imposta à mulher gestante ou que for mãe ou responsável por crianças ou pessoas com deficiência será substituída por prisão domiciliar, desde que não tenha cometido crime com violência ou grave ameaça a pessoa; e não tenha cometido o crime contra seu filho ou dependente. 

Nesse sentido, verifica-se a explícita ilegalidade da decretação da prisão preventiva e do recolhimento de Sara para a Colônia Penal Feminina do Recife diante das suas circunstâncias enquanto mãe e gestante. 
Ademais, vivemos um contexto gravíssimo de pandemia onde a Comissão Nacional de Justiça acaba de divulgar que houve crescimento de 800% de casos de Covid-19 de maio para junho no sistema prisional do país, renovando inclusive a recomendação para que magistrados/as considerem a soltura de pessoas privadas de liberdade. A decisão da juíza Blanche Maymone Pontes Matos parece contrariar os dados científicos, ser incompatível a qualquer providência para a redução de riscos epidemiológicos e em observância ao contexto local de disseminação do vírus, como recomenda o CNJ. A decisão da juíza é um atentado à vida, à dignidade e à saúde da mulher, mãe, gestante e ativista dos direitos humanos Sara Rodrigues, mas vai além: é coletivamente irresponsável e danosa, pois não visa a redução e sim potencializa os riscos de contágio pelo Novo Coronavírus ao passo que nacionalmente o nosso sistema de saúde, ainda que público e universal, é incapaz de suprir a demanda da população antes mesmo da chegada da pandemia. 

Em nome da proibição das drogas, o Brasil continua a exercitar uma “guerra” direcionada para prender e matar a população pobre e negra, indo na contramão de diversos países do mundo que têm alterado suas legislações de drogas propondo modelos de cuidado, saúde e assistência no lugar de políticas bélicas de punição, repressão e morte. Atualmente temos 31 mil mulheres presas no Brasil, o que representa 4,4% da população carcerária do país, desse total cerca de 80% são mães. O sistema de encarceramento e punição no Brasil destrói com a vida de muitas mulheres nesse país, tirando de casa mulheres chefes de família que são responsáveis pelo sustento de seus filhos. A maioria dessas mulheres são acusadas de crimes não violentos. 

Neste sentido, viemos demonstrar o apoio da sociedade em geral para exigir a liberdade de Sara, pessoa idônea e referência para muitas mulheres, através deste documento com as assinaturas das organizações, coletivos e pessoas individualmente mobilizadas para ser anexado ao pedido de liberdade, e dar conforto a nossa companheira que, em meio à pandemia, está vivendo a pior situação possível para uma mãe periférica e trabalhadora.


Assinam esse abaixo assinado:

ORGANIZAÇÕES

1. Rede Nacional de Feministas Antiproibicionistas
2. Coletivo de Mães Feministas Ranúsia Alves
3. FASE Pernambuco
4. Observatório Popular de Direitos Humanos
5. Articulação Negra de Pernambuco
6. Coletivo de Juventude Negra Cara Preta
7. Movimento Ocupe a Praça Camaragibe
8. Rede Jurídica pela Reforma da Política de Drogas
9. Fórum Popular de Segurança Pública de Pernambuco
10. Feira das Mulheres Pretas
11. Coletivo Corpos Indóceis e Mentes Livres
12. Organização de Mulheres Negras em Defesa da Vida de Pessoas Encarceradas
13. Coletivo Pão e Tinta
14. Grupo de Pesquisa Sociabilidades Urbanas, Espaço Público e Mediação de Conflitos - Estado e Sociedade / GPSEM/CNPq-PPGSS/ESS/UFRJ
15. Movimento de mães familiares e amigos das pessoas privadas de liberdade no RN
16. Coletiva Feminista Cordão de Bruta Flor
17. SLAM DAS MINAS DE PERNAMBUCO
18. SLAM DA PRAÇA- SARAU NA VILA
19. Coletivo Rosa Parks de Redução de Danos
20. Coletivo de Mulheres do Jaboatão dos Guararapes
21. Rede Nacional de Advogadas e Advogados Populares - RENAP PE
22. Rede Nacional de Advogados e Advogadas Populares
23. Liberta Elas
24. Movimento Ocupe Estelita
26. Coletivo Fala Alto
27. Fórum de Mulheres de Pernambuco
28. Movimento Coralinas
29. MTST PE
30. Coletivo Catuca
31. Coletivo - Rua Juventude Anti-capitalista
32. Coletivo de Poetas Marginais Cabenses
33. Juventude de Terreiro CENARAB MG
34. NAJUP UFPE
35. Coletivo Teia Feminista
36. Associação Fórum Suape - Espaço Socioambiental
37. MLB movimento por moradia nus bairros vilas e favelas
38. Rede de Mulheres Negras PE
39. Coletiva das Vadias
40. Além das Grades
41. Cepas centro de ensino popular do estado de pernambuco santa paula frassintti
42. SOS Saúde Mental Ecologia e Cultura
43. Iniciativa Negra por Uma Nova Política sobre Drogas
44. NAPSI/AL- Núcleo de atividades em psicologia e saude integral
45. Centro Dom Helder Câmara de Estudos e Ação Social (CENDHEC)
46. Sintraci
47. Grupo de Pesquisa Micropolítica e Saúde da FSP-USP
48. Grupo de Pesquisas e Extensão Mulheres Encarceradas da UFRj
49. Diretório Acadêmico de Serviço Social/UFPE - Gestão Marielle Franco
50. coletivo Poetas Marginais
51. SINDICIPE sindicato dos trabalhadores informais de PE
52. coletivo boca no trombone
53. CENTRO COMUNITÁRIO MÁRIO ANDRADE
54. Rede Tumulto
55. Sintraci (sindicato dos trabalhadores informais de Recife)
56. Instituto Negra do Ceará - INEGRA
57. Blogueiras Negras
58. Observatório Feministas do Nordeste
59. Escola Livre de Redução de Danos
60. Coletivo ocupe a praça camará
61. Grupo Espaço mulher de passarinho
62. Associação Ambientalista Raízes do Semiárido
63. República Feminista do Sertão
64. Iniciativa Direito à Memória e Justiça Racial/ Baixada Fluminense-RJ
65. Centro Popular de Direitos Humanos
66. Livroteca Brincante do Pina
67. GT Desencarcera
68. Clube de mães da madalena
69. Coletiva MULEsta
70. Bigu Comunicativismo
71. Articulação Brasileira de Jovens Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais - ArtJovem LGBT
72. Coletivo 21
73. Movimento comunidade de Cultura e arte (MOCA)
74. Coletivo NASA
75. Articulação de Mulheres Brasileiras AMB
76. Marcha da Maconha Recife
77. Grupo Robeyoncé de Extensão Universitária
78. SOS Corpo - Instituto Feminista para a Democracia
79. Monomito Filmes
80. CMDH - Conselho Municipal de Direitos Humanos de BAURU
81. Coletivo Antiproibicionista de Pernambuco
82. Centro Popular de Direitos Humanos (CPDH)
83. Coletiva Mana a Mana/PE
84. Gabinete de Assessoria Jurídica às Organizações Populares (GAJOP)
85. MAPE - Mulheres no Audiovisual Pernambuco
86. Coletivo Raízes do Baobá Negras e Negros de Jaú - SP
87. Movimento de Mulheres Negras do Interior Paulista
88. Fórum das Juventudes de Pernambuco (FOJUPE)
89. Coletivo Autonomo de Mulheres Pretas- ADELINAS
90. Coletivo aberè aiye
91.Núcleo de comunicação caranguejo uçá 
92. Coletivo Ensaio no Jardim (Jardim São Paulo) 
93. Coletivo Antiproibicionista de Pernambuco 
94. Ile Ase Opo Iya Olodoide 
95. Por Nós (rede de mulheres egressas 
96. Plataforma Brasileira de Política de Drogas 
97. Coletivo anarco-festivo Ocupe Estelita
98. União dos Estudantes de Pernambuco 
99. Coral Antifa
100. Meca Antifa
101. Associação de Redução de Danos do Amazonas ARDAM 
102. Coletivo Democracia SantaCruzense
103. Coletivo Caranguejo tabaiares resiste 
104. Instituto Pensar
105. Favelas Camarás unidas contra o coronavirus 
106. Bruta Flor Coletivo Feminista
107. UNEafro Brasil
108. Amino LGBT+ - Rede APP da Juventude LGBT+
109. sarau das Pretas Pretarau! 
110. Fórum Estadual de Redução de Danos do RS
111. Coletivo Ibura Mais Cultura
112. Rede Nacional de Consultórios na Rua e de Rua
113. Movimento Nacional da População de Rua do RS
114. Brigada do Amor ao Próximo-Camaragibe.
115. Grupo de mulheres Jurema - Ouricuri-PE
116. Fórum de Mulheres do Araripe
117. Afoxé Alafin Oyó 
118. Grupo de Estudos em Álcool e Outras Drogas da Universidade Federal de Pernambuco - Gead/Ufpe
119. Movimento Mulheres em Luta
120. Jardim da Resistência 
121. COLETIVO ALUMIA: GÊNERO E CIDADANIA - MAUÁ- SP
122. Coletivo Caranguejo Tabaiares Resiste
123. Pachamamá Coletivo de Mães PB
124. Faça amor, não faça chapinha
125. Marcha Mundial das Mulheres do Paulista
126. Comissão de Advocacia Popular da OAB/PE
127. Coletivo Filhas do Vento
128. Habitat para a Humanidade Brasil
129. Núcleo Antimanicomial Estadual Libertando Subjetividades
130. Fundação Leonel Brizola
131. União brasileira dos estudantes secundaristas UBES
132. Frente de Luta pelo Transporte Público de Pernambuco
133. Movimento Popular Coral
134. PSTU
135. Centro de Arte e Cultura GRUPO BONGAR
136. Associação de Moradores do Nordeste de Amaralina 
137. Articulação e Movimento para Travestis e Transexuais de Pernambuco AMOTRANS
138. Festival Latinidades
139. Instituto Afrolatinas
140. Associação de Moradores Novo Horizonte Resiste/ LUTA POPULAR PE
141. Coletivo Matriz
142. Centro Nacional de Africanidade e Resistência Afro Brasileiro - CENARAB
143. Coletivo fotocante
144. Centro de Promoção da Cidadania e Defesa dos Direitos Humanos Pe Josimo
145. Coletivo Deixa Ela em Paz
146. Diretório Acadêmico de Geografia Prof Nilson Crocia /UFPE
147. Coletivo Papo Reto, RJ. 
148. Coletivo Movimentos - DJF. 
149. Projeto Ser Tão Poeta
150. Centro Educacional Turma do Flau
151. Coletivo feminista Obá Elékó
152. COLETIVO BAGAÇO
153. Bloc Feminista da Marcha da Maconha São Paulo
154. Marcha da Maconha São Paulo
155. Coletivo editorial Livrinho de Papel Finíssimo 
156. Coletivo Ikigai
157. Instituto Pólis
158. Otucaianos Moto Tribo - Parnamirim-RN.
159. Laboratório de Educação das Relações Étnico-Raciais - LABERER/UFPE
160. Grupo LUAS - Liberdade, União Afetivo Sexual de Lésbicas e mulheres Bissexuais
161. Instituto PAPIRO - Pesquisa Antropológica e Social 
162. Ipsep tem Cultura
163. Coletivo Lótus de Redução de Danos
164. Hip Hop Mulher - DF
165. Projeto Sociocultural Florescer
166, Unegro Paulista
167. Coletivo Bisibilidade RJ
168. CMAR 
169. REMA Red de Mujeres Antiprohibicionistas de España
170. Grupo Asa Branca de Criminologia 
171. Cinecipó - Festival de Cinema Sociambiental / MG
172. Núcleo de Estudos Afro-brasileiros/NEAB-UFRPE
173. AFAPERJ( Associação dos familiares e amigos dos presos e egressos do Estado RJ)
174. Rede de Comunidades e Movimentos Contra a Violência
175. Coletivo Recifree - Redução de Danos
176. Agenda Nacional pelo Desencarceramento
177. Frente Estadual pelo Desencarceramento de SP
178. Instituto Terra, Trabalho e Cidadania
179. MOVIMENTO ENFRENTE
180. #somosmultiplxs- São Paulo 
181. Espaço Cultural das Marias 
182. Coletiva Periféricas 
183. Centro Cultural Vaca Profana 
184. Coletivo Catarse PE
185. Coletivo Jardim Resistência 
186. Coletivo Ressignificando Vidas
187. Conselho Estadual de Política Pública de Juventude de Pernambuco -CEPPJ/PE
188. Movimento Negro Unificado de Pernambuco 
189. Central de Movimento Popular de Pernambuco 
190. Manguecrew
191. Escola de Ativismo
193. 192. COLETIVO TOD@X UNID@X
194. Troça Carnavalesca Mista Público-Privada Empatando Tua Vista
195. República Feminista do Sertão
196. afro t'oyá afro studio
197. Coletivo Caverna - Olinda/PE
198. Empodere Itacare
199. Mães pela Diversidade Pernambuco 
200. Associação Novas Esperança da Comunidade da. Cerquinha_ Angelim _ PE
201. Coordenação Nacional de Entidades Negras - CONEN
202. Frente Favela Brasil 
203. Marcha da Maconha Vale do Aço
204. Marcha Mundial das Mulheres - ES
205. 206. Diretório Acadêmico de Direito/UFPE
206. Comunidade Saruê
207. Associação Grupo de Mães da Amizade dos Torrões (AGMAT)
208. Trabalhadoras e Trabalhadores na Luta Socialista. TLS- Tendência interna do PSOL
209. Comitê Lula Livre Justiça e Luta 
210. Coletivo Casa da Diferença - SP
211. Coletivo Casa da Diferença - MS
212. ASSOCIAÇÃO TREZE de MAIO. Salvador BAHIA 
213. PEITA
214. Rede Nacional de Mulheres Negras no Combate a Violência
215. Coletivo Mães Independentes
216. Marcha da Maconha Fortaleza
217. Sociedade Brasileira de Estudos da Cannabis Sativa SBEC 
218. Coletivo Marcha da Maconha Baixada Santista
219. Coletivo DAR
220. Palco Comparsaria Primeira de Talentos 
221. INESC - Instituto de Estudos Socioeconômicos 
222. Coletivo Batidao Sonoro
223. Brigada Popular Alvirrubra
224. Núcleo Transcrim da Universidade Federal Fluminense 
225. Instituto de Cidadania e Direitos Humanos, Minas Gerais 
226. Laboratório Interdisciplinaridade de Pesquisa e Intervenção Social da PUC do Rio de Janeiro 
227. Grupo Tortura Nunca Mais do Rio de Janeiro (GTNM-RJ)
228. Centro Acadêmico de Serviço Social da Universidade Federal do Piauí. 
229. Frente Estadual pelo Desencarceramento - RJ
230. Coletivo Margarida Alves de Assessoria Popular
231. Centro Ecumênico de Cultura Negra - CECUNE, RS
232. Coletivo Vermelhas
234. Coletivo Galática
235. Semana do Audiovisual Negro
236. Frente Catarinense de Luta pela Descriminalização e Legalização do Aborto
237. Instituto Misericordes - Campo Grande MS.
238. Coletivo de Mulheres Rosa Luxemburgo do PCO
239. Fórum de Rua do Distrito Federal 
240. Associação Mucury Cultural
241. INarteurbana



PARLAMENTARES:

1. Carol Vergolino - Codeputada das Juntas
2. Teresa Leitão - deputada estadual PT/PE
3. Joelma Carla - Codeputada das Juntas
4. Jo Cavalcanti - Codeputada das Juntas
5. Katia Cunha - Codeputada das Juntas
6. Robeyonce Lima- Codeputada das Juntas
7. Áurea Carolina - deputada federal
8. Gilmar Santos - Mandato Coletivo - vereador em Petrolina-PE
9. Soninha Francine (Cidadania) - vereadora em São Paulo 


Nota do Blog: Além das ONGs e dos políticos acima citados, centenas de pessoas físicas também apoiam a liberdade da Sara Rodrigues.