domingo, 14 de junho de 2020

Uma aula de História


Nos últimos dias, o Brasil e o Mundo têm acompanhado protestos antirracistas e antifascistas. Vítimas como o norte-americano George Floyd, o adolescente carioca João Pedro e o pequeno pernambucano Miguel vêm despertando clamores por justiça. Isso sem falar nas mais de 40 mil vítimas da pandemia da covid-19 pelo Brasil. Mas presidentes como Bolsonaro e Trump já afirmaram que classificam o antifascismo como “movimento terrorista”.

Mas o que é “antifascismo”? É um movimento terrorista? O que é fascismo? O Brasil já teve alguma possibilidade de ser comunista? Para responder algumas dessas perguntas, o blog conversou com o professor Marcelo Rosa, de Campo Grande - MS. Ele é historiador e está nas salas de aula há 20 anos. Rosa também tem um canal no Youtube e convida todos a aprender ainda mais: https://www.youtube.com/channel/UCJAXoWV4vww9i5SSlXNFcwA


1) Como podemos definir Fascismo e Antifascismo?
O fascismo é uma política caracterizada pela centralização do poder nas mãos do Executivo (ditador), um governo ditatorial com censura, repressão e exclusão (principalmente de estrangeiros e, no caso dos nazistas, dos judeus). Também possuem um ideal ultranacionalista (xenofobia) e militarista.

Os antifascistas são os democráticos. E nesse caso, na atualidade, unem-se os grupos de direita, centro-direita, centro-esquerda e de esquerda. Aqui nesse contexto, não há uma divisão de conceitos específicos, mas uma fusão em nome da democracia.


2) Podemos diizer que o antifascista é um democrata?
Sim. Podemos dizer que o antifascista é um democrata. Pois, para os fascistas não há diálogos. Tudo é imposto. E é exatamente isso que os antifascistas não comcordam. Que é necessário um diálogo entre todos os partidos e grupos sociais. Representantes da população


3) Fala-se muito do "perigo do comunismo" no Brasil? Há ou houve possibilidade da implantação de um regime comunista ou mesmo socialista no País?

No Brasil, podemos dizer que não. Fala-se muito do perigo do comunismo no Brasil e não houve possibilidade de implantação de um regime comunista ou mesmo socialista no país. Não até o momento na história do Brasil, não houve nenhum regime socialista com o governo no Brasil. Você teve ali um Governo, no caso, social-democrata, no caso assim, um governo mais ligado aos interesses da população, com benefícios onde o Estado vai interferir de uma forma social, que foi o governo do PT, né?

Tanto o governo do Lula quanto o governo Dilma foram governos de muita inserção de projeto social. Então houve um projeto da Bolsa Família e o enfim, outros projetos sociais. Então assim teve as cotas, pra negros e indígenas. Então assim tem muitas inserções sociais, mas isso não caracteriza um regime socialista,

Um Governo socialista nunca aconteceu na história do Brasil Certo porque desde a sua independência o Brasil foi monárquico. Depois ele foi republicano onde nessa república você teve ali a concentração de poder nas mãos da elite agrária no caso cafeicultor. Depois você vem o Getúlio Vargas que desenvolveu a indústria e assim por diante. Então o Brasil nunca teve um regime socialista. Isso é uma falácia e é um pretexto pra que os grupos de direita ou extrema direita, no caso dos fascistas, pra poder ter a população a favor dos seus ideais, entendeu.


4) há significado nas cores da bandeira antifascista?

Os significados das cores da bandeira antifascista vêm da Alemanha, mas precisamente, das lideranças trabalhadoras da Alemanha contra o regime nazista do Hitler , decerto na Itália também. Mas a Itália foi menos porque a Itália tinha uma monarquia e aí vai se transformar na polítca ditatorial do Mussolini, então foi menos.

Geralmente as cores das bandeiras antifascistas estão  ligadas ao vermelho, branco e preto, né? São ideais sociais democratas. Lutavam contra o fascismo, na década de 1920. No início da década de vinte, mas principalmente na década de 1930 contra Hitler, Representavam as ideias, os ideais socialistas. Depois  de estarem com a União Soviética vai surgir o Partido Comunista. Aí o Partido Comunista sim, vai ser a representação, dos ideais, socialistas e comunistas do mundo.

As cores que representam assim: o vermelho era o sangue derramado pelo povo, e o branco e preto representando as ideias de pão, Paz e Terra, lemas da Revolução Russa.. Tem uma uma simbologia ligada, né ao ao trabalhador, né, Mas principalmente a social democracia nas suas raízes socialistas lá atrás..


5) No Brasil se pode dizer que os governos militares e o de Getúlio Vargas são fascistas?

Em relação ao Getúlio Vargas, houve quatro momentos na história do Brasil; em 1930, ele assume o poder através de uma revolução e governa de forma provisória.. Ele governa o Brasil até 1934 quando ele apresenta uma nova Constituição Democrática,

Mas essa eleição de 1934 foi indireta, ou seja, onde o povo não participou das eleições e aí de novo como Presidente, ele governa nesse regime  constitucional até 1937, ano que seria as eleições que trocaria o presidente. Aí, ele dá um golpe de estado e aí sim, ele vira um ditador e muda a Constituição. A partir desse momento, Getúlio Vargas passa a ser o ditador do Estado Novo. Eu afirmo pra você que nesse período Vargas foi sim um ditador fascista, até porque a Constituição que ele elaborou foi uma constituição baseada na Polônia, que já tinha uma influência nazista. na Né E ele centralizou o poder nas mãos dele, né? Ele foi né. Ele tinha toda essa essa esse em Deus amento, né. Toda essa referência ao seu líder que ele era chamado de pai dos pobres, né? Onde os todas as lideranças fascistas? eles têm um apelidinho chamado pelo No caso do né Mussolini, né que era o Hitler Getúlio, seria o pai dos pobres. Então assim tem sempre essa né? Eh eh o mito tem sempre essa esse apelidinho, assim que que que é dado, né, centralizou o poder na mão dele, né sem? Ele criou o departamento de imprensa e propaganda, na prática, a censura. Então, o Governo Getúlio Vargas foi sim, um Governo extremamente fascista!

Já a ditadura militar, embora eu acredite que ela tenha seu caráter fascista por causa da opressão, né? É por causa de todo um controle feito pelo poder Executivo, mas a Ditadura Militar por alguns momentos, ela teve legislativo. Houve congresso, então, talvez essa questão, do Congresso, não coloque a ditadura num caráter fascista, de forma explícita. Mas ela teve outras ações que são consideradas fascistas. Não só a censura, repressão e controle, mas também um discurso ultranacionalista, entendeu? Ela perseguiu comunistas, então assim também entra num caráter fascista. Então, assim o Getúlio é certeza a ditadura. Mas o regime militar, dentro de um caráter fascista, porém, vão haver alguns argumentos que podem falar que não foi fascista e um desses argumentos foi a a existência de um congresso.


6) Há diferenças entre fascismo e nazismo?

Entre fascismo e nazismo, a diferença é muito pequena, como são contemporâneas, né, Eles surgiram basicamente dentro do mesmo discurso, né? O fascismo vai surgir na Itália como solene, Já o Nazismo vai surgir na Alemanha com o Partido Nacional Alemão, o partido do Hitler, chamado Partido Nacional Socialista Alemão, o socialista Ali é só nomenclatura, Tá ele colocou socialista ali, mas ele não tem nada de esquerda. Nada! Existe uma linha aí de defesa, de youtubers Olavistas  que defendem que esse socialista do Hitler mostra que o partido era de esquerda. Isso não existe.

Essa história de nomenclatura, vamos pegar um exemplo: a Social Democracia. Aqui no Brasil temos o PSDB, Partido da Social Democracia Brasileira, mas que não é de esquerda. Uma nomenclatura.

Voltando às diferenças entre fascismo e nazismo. O nazismo na Alemanha defendia duas coisas que o fascismo italiano não defendia - ideias, inclusive, que já estão no livro do Hitler, o Mein Kampf, “minha luta”: o antissemitismo, a perseguição aos judeus e a ideia de que os alemães eram de uma raça superior. Na Itália essas ideias não faziam parte da ideologia fascista, porque os judeus na Itália não era uma grande preocupação do pro Governo Mussolini. na época, né. A grande preocupação era os os próprios imigrantes e como reconstruir a Itália dentro do seu ultranacionalismo. A ideia na Itália era seguinte: uma ideia de uma sociedade viril e saudável, para reerguer o país


Nenhum comentário:

Postar um comentário