segunda-feira, março 08, 2021

CECH promove formação para técnicos de unidades prisionais

 

Enfrentar a LGBTIfobia em todo o estado de Pernambuco tem sido o maior objetivo do Centro Estadual de Combate à Homofobia (CECH), programa ligado à Secretaria Executiva de Direitos Humanos (SEDH). É com esta finalidade que, nesta segunda-feira (08), o programa realizou uma formação com técnicos de unidades prisionais do agreste e do sertão do Estado. O encontro foi por meio de plataforma de webconferência e contou com a participação de representantes dos municípios de Arcoverde, Salgueiro e Petrolina.

Temas relativos à identidade de gênero e orientação afetivo-sexual, a atuação do CECH e aspectos jurídicos, psicológicos e da assistência social relevantes para o acolhimento e atendimento, foram alguns dos assuntos abordados durante a formação para psicólogos, assistentes sociais e agentes prisionais do Presídio Advogado Brito Alves (PABA), Presídio de Salgueiro (PSAL) e Penitenciária Doutor Edvaldo Gomes (PDEG).

"As formações são fundamentais para que sejam realizados atendimentos mais humanizados dentro do ambiente prisional, respeitando sempre a orientação afetivo e sexual do indivíduo que está ingressando no sistema, tendo em vista que fora deste ambiente a população LGBTI já sofre diversas violações dos seus direitos. Por isso, é importante formar as as equipes técnicas das unidades prisionais", informa a coordenadora do CECH, Roseane Morais.

Para a Manuella Lauritzen, Coordenadora do Setor Psicossocial da Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres), "os encontros estão sendo importantes para todos. Neles, são passados informações e orientações que ajudam os profissionais a entenderem e identificarem a população LGBTI de forma mais clara. Ajuda no dia a dia, nos acolhimentos, nas demandas em geral dessa população".

Denúncias - Denúncias de violações contra a população LGBTI+ podem ser feitas ao Centro Estadual de Combate à Homofobia (CECH), das 9h às 16h, pelo telefone (81) 3182-7665 ou pelo e-mail centrolgbtpe@gmail.com. Assim, o CECH, que conta com profissionais na área jurídica e psicossocial, poderá atuar e realizar os encaminhamentos cabíveis a cada caso, inclusive, para que os responsáveis pelas violências possam ser identificados e, se for o caso, punidos criminalmente.

lmprensa SEDH PE

Nenhum comentário:

Postar um comentário