terça-feira, 14 de abril de 2020

Estado faz balanço das ações dos primeiros 30 dias de enfrentamento à epidemia de coronavírus

Desde o registro dos primeiros casos de infecção pelo novo coronavírus em Pernambuco, há 30 dias, o Governo do Estado implantou e colocou em prática uma série de ações para o enfrentamento da crise. Sob a coordenação do Gabinete de Enfrentamento da Epidemia, o Governo anunciou a criação de novas vagas de UTIs, abertura de novos hospitais, contratação de pessoal para a saúde, apoio ao setor produtivo e assistência às famílias carentes.

Nesse primeiro mês, o governo convocou 4.729 novos profissionais para a área de saúde. Desse total, cerca de mil já foram contratados e distribuídos estrategicamente em diversas unidades hospitalares em todo o Estado. Os outros profissionais estão passando pelo processo administrativo para concluir a fase de admissão e deverão começar a trabalhar nas próximas semanas.

“Queremos que a nossa rede de hospitais públicos, universitários e o nosso laboratório Lacen/PE, esteja preparado e equipado com mão de obra e profissionais que possam efetivamente dar as respostas com agilidade necessária”, ressaltou o governador Paulo Câmara.

O reforço na infraestrutura de saúde também foi priorizado. Quase 390 leitos já foram implantados e estão atendendo aos pacientes. Desses novos leitos, 161 deles são UTIs. O governo fez a requisição administrativa de hospitais privados desativados, como o antigo Alfa, em Boa Viagem. Em parceria com a Prefeitura de Olinda, a maternidade Brites de Albuquerque, em Olinda, foi reequipada e começou a atender esta semana. A unidade já conta com 20 novos leitos, sendo 10 enfermarias e 10 UTIS.

A expansão da rede de atendimento aos pacientes do novo coronavírus não se limitará à Região Metropolitana do Recife. A Secretaria de Saúde anunciou a ampliação do sistema com a implantação de novos leitos de UTIs em Caruaru, Palmares, Arcoverde, Garanhuns, Serra Talhada, Salgueiro, Araripina e Petrolina, abrangendo todas as regiões do estado.

Durante esse período, o governo do Estado fez readequações financeiras destinando R$ 600 milhões do tesouro estadual para cobrir despesas já identificadas para os próximos meses. Desse total, R$ 76 milhões são oriundos de repasses do SUS.

O Governo estabeleceu outras medidas emergenciais. Uma delas foi incentivar o Lafepe a passar a produzir álcool 70% em larga escala. O laboratório conseguiu ampliar a produção e entregou mais de 70 toneladas de álcool em gel para as unidades de saúde. Nos próximos meses a produção do Lafepe será ampliada podendo chegar a 110 toneladas mensais, a partir de maio.

Houve um investimento de recursos e pessoal para aumentar os níveis de proteção de médicos, enfermeiros e outros profissionais da saúde. Em reconhecimento ao esforço de diversos setores, Paulo Câmara enviou à Assembleia Legislativa um projeto de lei que concede pensão integral aos familiares de servidores que venham a falecer na luta contra o coronavírus. “Essa pensão é uma forma de garantir aos familiares à integralidade dos vencimentos desses guerreiros que são os nossos profissionais e estão trabalhando com muito afinco para salvar vidas em Pernambuco,” enfatizou o governador. 

Através de uma parceria com a Fundação Oswaldo Cruz, a Secretaria de Saúde está ampliando a capacidade de testagem para possíveis portadores do novo coronavírus. Além do aumento da quantidade de exames para os pacientes, a medida permitiu expandir o processo para testar os profissionais de saúde. A rede de saúde recebeu cerca de cinco milhões e meio de Equipamentos de Proteção Individual. Hospitais de todo o Estado receberam kits contendo máscaras, luvas, óculos, aventais e outros itens de proteção.

Os setores da economia também receberam atenção por parte do Governo. Para aliviar os setores e incentivar o segmento, o governador Paulo Câmara assinou um decreto prorrogando os prazos de pagamento do ICMS para micros e pequenas empresas, dando mais fôlego a esse segmento que emprega praticamente metade da força de trabalho do estado. O governo também abriu uma linha de crédito com recursos estimados em R$ 6 milhões para incentivar a produção de EPIs pelos empresários do polo de confecções do Agreste.

Pensando na população carente, o Governo do Estado, em parceria com o Porto Social, criou a campanha Pernambuco Solidário, voltada para ações em favor da população que vive nas ruas. A campanha também arrecada doações de pessoas físicas e jurídicas para custear insumos para a rede pública de saúde.

Em outra ação, a primeira unidade do Ponto de Cuidado, instalado no Bairro do Recife, realizou mais de 10 mil atendimentos voltados para a população de moradores de rua. Nesse local, duas vezes ao dia, são distribuídos kits de alimentação, água mineral, itens de higiene pessoal e oferecidas informações sobre o coronavírus e como evitar a covid-19. As pessoas também tem acesso a lavatórios, banheiros limpos e chuveiros para tomar banho. O Ponto de Cuidado é liderado pelo Governo do Estado e conta com a parceria da Prefeitura do Recife, de empresas privadas e doação de trabalho voluntário do coletivo Unificados Pop Rua. 

Os estudantes da rede pública foram observados com a devida atenção pelo Governo de Pernambuco. Esta semana Paulo Câmara anunciou a implantação do Cartão-alimentação para estudantes da rede pública estadual. Com investimentos de R$ 12 milhões, o repasse de R$ 50 por aluno irá beneficiar cerca de 240 mil estudantes em todas as regiões do Estado. O valor é equivalente aos alimentos necessários para um mês de refeição por estudante e só poderá ser utilizado em compras de produtos alimentícios. 

Em outro campo, a Compesa informou que vai isentar do pagamento da taxa de água mais de 120 mil usuários, enquadrados na categoria de tarifa social, enquanto durar a pandemia.


Secretaria de Imprensa de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário