07/03/2020

Preço da farinha de mandioca pode variar mais de 200%, aponta pesquisa do Procon-PE

Se o consumidor não pesquisar, pode pagar mais caro na hora de comprar farinha de mandioca. Isso é o que aponta a pesquisa mensal da Cesta Básica do Procon-PE. Nos estabelecimentos da Região Metropolita do Recife (RMR), o quilo do produto pode variar de R$ 1,85 a R$ 6,19, diferença de 234%.

Na RMR, a cesta passou de R$ 387,99 para R$ 395,06, aumento de 1,82%. Goiana tem a cesta básica mais cara. Subiu de R$ 398,37 para R$ 407,35. Em Caruaru e Vitória de Santo Antão o preço é de R$ 374,03 e R$ 353,19, respectivamente.

Mais de 20 produtos apresentaram variação de preços entre os meses de janeiro e fevereiro, entre eles, charque de segunda, macarrão, cebola e alho. O órgão de defesa do consumidor passou por 54 estabelecimentos. Todos os detalhes podem ser conferidos no site da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos: www.sjdh.pe.gov.br

Imprensa Procon PE