07/03/2020

#SendoProsperidade

Olá gente linda que acompanha o #SendoProsperidade também aqui no blog da Taís Paranhos. Tudo bem? Positividade sempre nas nossas vidas! Nesta semana vamos falar um pouquinho mais sobre o perdão, até porque desde a última coluna que abordamos o tema, muita gente me escreveu perguntando: afinal, o que é perdoar? Perdoar não só significa se libertar de um peso que não merecemos carregar?

Sim, é muito comum alimentarmos a crença de que "perdoar é difícil" e de que "algumas coisas são imperdoáveis".

Ora, mas izzo seja, talvez, porque o conceito de perdão ainda esteja distorcido na nossa sociedade.

Em primeiro lugar, é importante frisar que perdoar não significa concordar com aquilo que nos foi feito. Também não significa que precisamos voltar a nos relacionarmos com quem nos machucou ou, até mesmo, confiarmos novamente nessa pessoa que nos machucou.

Perdoar é um processo interno, de nós com nós mesmos, para o NOSSO bem estar e equilíbrio.

É nos libertarmos dos sentimentos ruins que nos corroem por dentro e que drenam a nossa energia.

É deixar para trás a raiva, a angústia, os ressentimentos e os eventuais desejos de vingança em relação àquilo que nos feriu.

Afinal, como disse o Sidarta Gautama, o Buddha: "segurar a raiva é como beber um copo de veneno todos os dias e esperar que o outro morra".

Remoer mágoas em relação a alguém é algo que prejudica a nós mesmos e..., pior do que isso, nos mantém presos ao passado.

E quando vivemo no passado, esquecemos de viver bem o presente e de focar nos nossos objetivos.

É como se constante colocássemos nossa valiosa energia (sim, nossa energia é muito valiosa) naquilo que nos feriu, em vez de aplicá-la na nossa própria vida, em prol do nosso próprio desenvolvimento.

Por isso é tão importante sabermos perdoar.

Não é sobre ser"bonzinho" ou "fraco".

É sobre se libertar da dor e voltar a utilizar essa energia a nosso favor.

Que haja sempre verdade e leveza na nossa jornada.


Com ❤ amor e gratidão por mais este momento aqui com vocês, 




Mariângela Borba.