sexta-feira, outubro 22, 2021

Procon-PE fiscaliza cerca de 50 comércios no Grande Recife só em outubro

 

O Procon Pernambuco, órgão ligado à Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH), segue realizando fiscalizações em supermercados, padarias, açougues e hortifrútis na Região Metropolitana do Recife, para realizar vistorias sobre o cumprimento das medidas de proteção contra a Covid-19 e medidas sanitárias de bem-estar aos consumidores. Mais de 52 estabelecimentos foram fiscalizados, deste número, 34 receberam um auto de constatação por irregularidades.

No início da semana os fiscais estiveram na Zona Sul do Recife, identificaram na segunda-feira (18), uma padaria Diplomata, localizada em Boa Viagem, onde foram constatados 15 produtos com data de validade vencida. Os fiscais identificaram: dois potes de requeijão vencidos em setembro, sete latas de água tônica da schweppes vencidas há cinco dias, duas unidades de tempero gourmet vencidos há um dia, dois molhos de pimenta vencidos no início do mês, um pacote da bolacha Maria da marca Vitarella e um adoçante, ambos vencidos em julho.

Já nesta terça-feira, o supermercado da Imbiribeira, recebeu uma autuação por ter sido encontrados alimentos vencidos expostos para venda. Foram encontrados: 9kg de costela de cordeiro; quatro unidades de queijo holandês; quatro unidades de queijo Polenghi; Além de porção das frutas ameixa, pitaya e goiaba sem informações adequadas para os consumidores.

Hoje (22), equipes de fiscalização do Procon Pernambuco estiveram nas cidades de Camaragibe e Paulista na RMR. No bairro do Novo Carmelo, em Camaragibe, fiscais do Procon estiveram em um atacado e detectaram dois produtos fora da validade: 12 pacotes de batata Lays e 13 pacotes de sequilhos de coco da marca Vale do prata.

“Estamos diariamente fiscalizando os estabelecimentos comerciais para que todos estejam cumprindo como manda as ordens. É inaceitável que a população pague caro pelos alimentos e os comprem vencidos”, comenta o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico. Todos os produtos irregulares foram descartados logo em seguida. Os estabelecimentos terão um prazo de 10 dias para responderem ao Órgão. Podendo pagar multa que variam de mil a 9 milhões de reais.

Para denunciar casos como esses, o Procon Pernambuco disponibiliza para os consumidores os seguintes canais de denúncia: o telefone 0800.282.1512; o Whatsapp 3181.7000; e o e-mail denuncia@procon.pe.gov.br.

lmprensa Procon PE

Nenhum comentário:

Postar um comentário