Sabores da Tia Val

Sabores da Tia Val
Encomendas pelo Direct do lnstagram

WTF? Translate here!

quinta-feira, julho 15, 2021

Secretaria da Mulher abre loja para artesãs do Recife comercializarem seus produtos

 

Dar visibilidade, estimular as vendas de artesanato e produtos feitos manualmente por mulheres atendidas pela Rede de Artesãs do Recife, da Secretaria da Mulher. Este é o objetivo da loja colaborativa Arte Delas, que abre nesta terça-feira (13/7), no Plaza Shopping, em Casa Forte. A iniciativa, uma parceria entre a Secretaria da Mulher, o Gabinete de Projetos Especiais da Prefeitura, a Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper), o Decoração pra Você e o Plaza, vai reunir o trabalho de 24 artesãs e expor e vender produtos como roupas, bijuterias, crochê e biscuit, comidas e objetos de decoração.

“A pandemia da Covid-19 afetou fortemente o emprego e a renda das mulheres brasileiras. No Recife, temos tomado medidas para minimizar esses impactos. A loja Arte Delas é uma alternativa segura diante da crise sanitária, que visa impulsionar a rede de artesãs e complementar a renda dessas mulheres”, afirmou Glauce Medeiros, secretária da Mulher do Recife.

Além de estimular a cadeia produtiva, a ação vai proporcionar às artesãs a experiência de ter uma loja física, atendimento ao cliente, reposição de produto e fechamento de caixa, por exemplo. Todas as artesãs foram selecionadas para comercializarem na loja através de uma curadoria feita pelas secretarias da Mulher e da Cultura. O Centro de Artesanato de Pernambuco, gerido pela AD Diper, foi mais um importante parceiro que, além de participar da curadoria, financiou o projeto.

“É muito importante essa parceria porque a loja funcionará como uma vitrine para a cadeia de produção das artesãs do Recife. Além de darem uma visibilidade maior ao trabalho, elas vão comercializar seus produtos, aquecendo o setor do qual fazem parte. É necessário também reforçar que o empreendedorismo das mulheres é uma ferramenta importante para sua emancipação social. E esse é um caminho que buscamos em uma ação como essa”, disse a diretora de Promoção da Economia Criativa da AD Diper, Márcia Souto.

Ao participarem da Rede de Artesãs do Recife, as mulheres têm acesso e informações sobre feiras de artesanato, cursos, organização produtiva e gestão de negócios. Além de garantir estandes nas feiras, a secretaria também acompanha as mulheres. Apesar da suspensão das feiras devido à pandemia, 25 novas artesãs foram cadastradas nos últimos meses, totalizando 388 mulheres inscritas.

A iniciativa é fruto da parceria com a área de responsabilidade social do Plaza, que cedeu a loja gratuitamente para a Secretaria da Mulher. “Estamos proporcionando aos nossos clientes acesso a um artesanato de qualidade, produzido por artesãs de várias localidades. Sabemos também que, ao apoiar essa iniciativa, estamos contribuindo para fortalecer uma rede formada por mulheres que terão a possibilidade de aumentar a sua renda e melhorar a vida de suas famílias e de suas comunidades. Isso se torna ainda mais importante em um momento como o que estamos vivendo”, comentou a superintendente do Plaza, Karina Dourado.

Shirley Pontes, de 48 anos, uma das artesãs selecionadas, afirmou que sempre gostou de artesanato, desde criança . “Amo o que faço, por isso minhas peças são únicas, inspiradas na cultura do Nordeste. Faço bijuterias e acessórios de biscuit, cerâmica plástica e feltro. Desde dezembro do ano passado, por conta da pandemia, não participo de feiras. Estou muito agradecida pela oportunidade de participar de uma loja dentro de um shopping center. Sei que lá teremos mais visibilidade e valorização. Estou muito ansiosa e eufórica para voltar a ter contato com as pessoas e assim vender os meus artesanatos”, contou, animada.

Além do Plaza, a iniciativa contou com o trabalho do escritório de arquitetura Decoração pra Você, que fez todo o projeto de design de interiores voluntariamente. “O Decoração pra Você é uma empresa feita por mulheres e uma das nossas principais causas dentro da empresa é apoiar e incentivar o comércio feito por mulheres em Pernambuco. Entendemos esse projeto como uma ponte para que o trabalho dessas mulheres cheguem em mais gente e elas possam, através dos seus talentos, conquistar cada vez mais autonomia, liberdade e segurança”, afirmou Camila Maia, idealizadora do projeto.

lmprensa Recife

Nenhum comentário:

Postar um comentário