segunda-feira, 10 de agosto de 2020

Cesta Básica da Região Metropolitana do Recife cai pelo segundo mês consecutivo

A Cesta Básica na Região Metropolitana do Recife cai pelo segundo mês consecutivo. A pesquisa realizada pelo Procon-PE, demonstrou que houve uma queda de 1,45%. A cesta passou de R$ 450,60, no mês de julho, para R$ 444,06, em agosto. Dos 27 itens pesquisados 12 produtos caíram de preço. O que apresentou a maior queda foi o alho, 55,25 %. O quilo do produto passou de R$ 27,79 para R$ 17,90. A cesta básica tem um impacto de 42,49% no salário mínimo.

Dos produtos analisados, entre os meses de agosto e julho, foi visto que o quilo da batata também teve o preço reduzido. O tubérculo passou de R$ 2,99 para R$ 1,99, uma queda de 50,25%. Já no setor de limpeza a água sanitária apresentou a maior queda, 23,85%. O litro passou de R$ 1,35 para R$ 1,09.

O levantamento feito pelo órgão de defesa do consumidor passou por 20 estabelecimentos dos municípios de Recife, Olinda, Paulista, Camaragibe, Jaboatão dos Guararapes, Cabo de Santo Agostinho e Ipojuca. O documento mostra que de um estabelecimento para outro, a diferença percentual pode chegar até 321,61%. É o caso da batata inglesa. Em um supermercado o quilo pode chegar a R$ 8,39 e em outro, a R$ 1,99.

Na área de higiene e limpeza, o sabão em pó de 500 gramas é o que apresenta maior diferença de preço. Ele pode ser encontrado por R$ 1,05 e R$ 3,85, uma diferença de 266,67%. O pacote de papel higiênico, com quatro unidades, varia entre R$ 1,89 e R$ 6,94, uma diferença de 267,20%.

A pesquisa foi realizada entre os dias 01 e 04 de agosto. O levantamento toma como base a cesta básica mensal para uma família composta por quatro pessoas, sendo dois adultos e duas crianças. O diferencial da pesquisa do órgão de defesa do consumidor, em relação as que são realizadas por outros institutos, é que neste levantamento é possível identificar o preço de cada item por estabelecimento, desse modo fornece ao consumidor os locais e endereços onde o produto encontra-se mais acessível. A pesquisa pode ser encontrada no site do Procon: www.procon.pe.gov.br

Imprensa Procon PE

Nenhum comentário:

Postar um comentário