sábado, 28 de março de 2020

#ValeAPenaLerDeNovo Hannah & Sullen - Capítulo Final

Arlan e Sullen chegaram ao cativeiro, um barraco de madeira no alto do Morro Santo. O lugar era tão ermo, que a única companhia dos dois era uma enorme mangueira e muito capim. Sullen tentava esconder as dores, mas Arlan já dizia a ela:

- Não adianta, cunhadinha... Minha sobrinha linda já está nascendo. Aqui tem uma estrutura simples, mas que dá para você ter a neném em segurança.

- Espera, Marie-Ange... Só um pouquinho...

Mas agora, Sullen sangrava forte e gritava de dor. Se sentia derrotada, pois sabia que a filha seria mais uma vítima de Arlan. Só restava a ela ceder. No barraco havia um colchão velho, uma tesoura e uma garrafa de álcool gel. Arlan ajudou Sullen a se deitar e à maneira dele, tentava ajudar no parto.

De repente, os dois ouviram um barulho. Um tiro que arrombou a porta do barraco. E de repente, Santiago, Fernando e Hannah entram no local.

- Você não vai dominar minha filha, cabra safado! - Santiago puxou Arlan pela camisa.

Mas Arlan reagiu e atirou no braço de Santiago e em meio à luta, Fernando e Hannah ajudavam Sullen no parto:

- Santiago, tire Arlan daqui! - gritava Hannah

Nem precisou pedir, pois Arlan e Santiago brigaram até o lado de fora do barraco. Coronhadas, socos, pontapés, cada um que tentasse se sobressair. Até que os dois ouviram um choro de criança e a briga parou.

Arlan reviu sua vida como em um filme, pensou nas suas vítimas, olhou nos olhos de Santiago e disse:

- Essa criança está livre a partir de agora.

E com o revólver, atirou contra a própria cabeça, morrendo instantaneamente.

Hannah, que havia ouvido o tiro e temia por Santiago, viu o corpo do ex-marido:

- Obrigada, Santiago...
- ...Mas foi ele que se matou, quando ouviu o choro da menina.
- Ai, que alívio. Ele não viu a menina nascer e se curou da psicose, mas ele percebeu que tinha feito tanto mal que não suportou a culpa.
- E Sullen?
- Na medida do possível, está bem. Arlan teve o cuidado de trazer uma tesoura e uma garrafa de álcool para desinfetá-la. Fernando cortou o cordão umbilical e... Marie-Ange está amamentando!!!
- Ai, meu Deus, sou pai a partir de agora. - E correu pra ver a filha recém-nascida.

Fernando desinfetou as mãos com o restante do álcool e verificou a ferida de Santiago. Chamou a polícia e uma ambulância e todos foram para o hospital. O corpo de Arlan foi para o Instituto de Medicina Legal e foi enterrado como indigente.

***

Meses depois, a Igreja Matriz estava em festa e não faltou chuva de pétalas de rosas brancas. Todos na Igreja estavam vestidos de branco e dourado, desejando paz e prosperidade para a família que batizava três crianças. Os padrinhos, claro, seriam Pai Francisco e Mãe Rita. Quando o Padre perguntou a Santiago e Sullen qual seria o nome da menina, eles responderam:

- Marie-Ange Benjamin Santiago.

O Padre perguntou a Fernando e Hannah qual seria o nome do casal de gêmeos, nascidos três dias antes:

- Klein Benjamin Neto e Sarah Benjamin Bravio.

Pai Francisco e Mãe Rita se entreolharam e se lembraram da profecia proferida 35 anos antes:

“Duas irmãs benjamitas estão separadas por um mal e só a união delas irá quebrar o encanto da serpente. E elas procriarão, dando a seu pai e suas mães, um novo sopro de vida. Pais se tornam filhos e filhos se tornam pais”.

Como tudo na Vila Mãe África terminava sempre em festa, já havia um palco armado na praça em frente à igreja. Uma banda formada por alunos de Sullen e Santiago já estava tocando e depois da cerimônia, eles subiram para cantar músicas que falavam de amor e paz.


***FIM***

Nenhum comentário:

Postar um comentário