sábado, 28 de março de 2020

Máscaras são produzidas em espaço profissionalizante da Funase em Caruaru

Um espaço antes dedicado somente a aulas profissionalizantes dentro da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) agora está temporariamente voltado ao abastecimento de um insumo importante em tempos de pandemia. A produção de máscaras ocorre a todo vapor na sala de costura e customização do Centro de Internação Provisória (Cenip) Caruaru, no Agreste de Pernambuco. A expectativa é de que sejam confeccionadas até 400 unidades para distribuição em 15 unidades socioeducativas em operação no Estado. As máscaras serão utilizadas por servidores e ficarão à disposição de socioeducandos que apresentarem sintomas gripais.

A confecção está sendo feita pela instrutora da oficina de costura e customização do Cenip Caruaru. “Conseguimos uma doação de tecido TNT de uma loja de plásticos e forrações do município e iniciamos a produção, levando em conta que esse tipo de material está em falta por conta da intensa procura da população ou com altos preços de venda. As primeiras máscaras já estão prontas e embaladas para distribuição para as unidades socioeducativas”, diz a coordenadora geral do Cenip Caruaru, Maria Clara Amorim.

Embora medidas de prevenção tenham sido adotadas para reduzir a circulação de pessoas nas unidades da Funase, como a redução da carga horária de funcionários e a implantação de restrições para a entrada de visitantes, a comunidade socioeducativa é numericamente significativa, com cerca de 700 adolescentes em atendimento e um quadro de mais de dois mil servidores. “Por isso, além de ações solidárias e criativas como essas, também estamos buscando reforçar a compra de itens de higiene pessoal e de limpeza de espaços e manter ações educativas sobre a importância da prevenção”, afirma a presidente da Funase, Nadja Alencar.

PORTARIA – Até o momento, nenhum caso de Covid-19 foi notificado na instituição. Conforme portaria conjunta publicada pela Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude (SDSCJ) e pela Funase, na semana passada, no Diário Oficial do Estado, adolescentes que tiverem sintomas gripais devem ser encaminhados para unidades de saúde de referência na região. Se as autoridades sanitárias determinarem o isolamento do paciente, já há locais específicos para esse fim nas unidades da Funase.

Imprensa Funase PE

Nenhum comentário:

Postar um comentário