domingo, março 22, 2020

Terreiros de Candomblé suspendem atividades

Os Terreiros de Matriz Africanas da região metropolitana do Recife, seguindo as resoluções e orientações dos órgãos competentes, suspenderam temporariamente seus rituais, na perspectiva de garantir a segurança de seus adeptos e da população em geral, sinalizando a responsabilidade dos terreiros no combate à disseminação do vírus. 

O conselho religioso do tradicional terreiro nagô Axé Talabi, que está localizado a mais de trinta anos no bairro de Paratibe, em Paulista, emitiu uma nota em suas redes sociais comunicando que as festividades, as consultas espirituais, as visitas e as atividades socioculturais realizadas, como oficinas, vivências, seminários, ações ambientais e projetos educacionais, que são participadas por crianças, jovens, adolescentes, adultos e idosos da comunidade, estão temporariamente suspensas, até que se restabeleça a segurança para convivência social coletiva.

De acordo com Pai Júnior de Odé, membro do conselho religioso da casa, as religiões de matriz afro-indígenas zelam pela garantia da vida, ele ressalta que na compreensão religiosa dos terreiros o corpo é sagrado e serve de morada para as forças dos Orixás.

"Nós compreendemos que o corpo é um templo que reserva e propaga axé, que é a força vital. Ele serve de morada para forças dos Orixás. É com ele que dançamos, cantamos, nos alimentamos e cuidamos uns dos outros. Neste momento precisamos garantir a segurança e saúde dele e de nossas comunidades, e parte desta garantia se dá, por agora, com a suspensão provisória de nossas atividades e nosso recolhimento." 

O Terreiro Axé Talabi irá realizar apenas os rituais internos que são indispensáveis para manutenção da força espiritual, são rituais que visão interceder aos orixás e encantados pela saúde e paz. Estes rituais serão promovidos apenas pelo grupo de pessoas que residem dentro do Terreiro, e que não compõem o grupo de risco do vírus.