Podcast Tais Paranhos

sábado, junho 05, 2021

Postos de vacinação oferecem atendimento em Libras no Recife

 

“É a primeira vez que isso acontece comigo.” A arquiteta Ana Beatriz Ramos, de 25 anos, se emocionou ao ser vacinada no último sábado (29) contra o novo coronavírus. Mais do que uma dose de esperança para vencer a pandemia da covid-19, ela celebrou o acolhimento que recebeu no local escolhido por ela, o que normalmente não acontece em outros tipos de atendimentos. Surda, Ana foi vacinada com a primeira dose do imunizante no drive thru do Geraldão, na Imbiribeira, Zona Sul do Recife, e atendida desde a triagem por um intérprete de Libras, a Língua Brasileira de Sinais. A vacinação acessível foi instituída pela Prefeitura do Recife quando o agendamento para pessoas com deficiência foi aberto, no último dia 24 de maio.

“Nunca tive a experiência de ir a um local vacinar e ter atendimento acessível. Eu vi a divulgação sobre isso e fiquei muito feliz, porque isso é essencial para mim, enquanto surda, e para toda a comunidade surda em geral”, comemorou. “Espero que futuramente isso continue se perpetuando. Hoje vou tomar minha primeira dose bastante contente por esse atendimento".

Até o dia 30 de maio, 387 pessoas com deficiência auditiva haviam sido vacinadas contra a covid-19 na capital pernambucana. Dessas, 65 têm perda auditiva bilateral, 74 parcial e 165 têm perda total. Outras 83 possuem algum outro tipo de deficiência auditiva. Quanto ao grupo maior, formado por pessoas com outras deficiências, o número de vacinados já chega a 5.313.

Gerente da Pessoa com Deficiência da Secretaria Executiva de Direitos Humanos do Recife, Paulo Fernando Silva defende que assegurar o direito de pessoas surdas se vacinarem com intérpretes é essencial para a inclusão desse público. "Promover a acessibilidade comunicacional por meio dos intérpretes de Libras dispostos nos pontos de vacinação é uma iniciativa que visa assegurar a inclusão das pessoas com deficiência auditiva em um serviço essencial de saúde, sobretudo, em tempos de pandemia. Dessa forma, a pessoa tem acesso às informações que têm direito no local da vacina.”

O gestor ainda destacou a união de esforços entre diferentes pastas para tornar o atendimento o melhor possível para pessoas com deficiência. “Essa ação foi possível graças a uma integração entre a Secretaria de Direitos Humanos e a Secretaria de Saúde do Recife, pensando em cumprir a Política Municipal de Inclusão, que estabelece a acessibilidade arquitetônica, atitudinal e de comunicação. E a Prefeitura do Recife tem garantido o acesso das pessoas com deficiência à vacina desde a plataforma digital de agendamento, até ao apoio no atendimento durante a vacinação."

A vacinação acessível está disponível em dois centros. Além do Geraldão, é possível agendar o atendimento para a Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE).

O cadastro e o agendamento devem ser feitos através do site conectarecife.recife.pe.gov.br ou do app Conecta Recife. Pessoas com deficiência devem selecionar o grupo ao qual pertencem e anexar um documento comprobatório. O app está disponível gratuitamente na PlayStore, para Android, e AppStore, para quem utiliza o sistema iOS.

lmprensa Recife

Nenhum comentário:

Postar um comentário