quarta-feira, março 24, 2021

Recife inicia implantação de ciclofaixa na Rua Amélia

 














No compromisso de aumentar a segurança viária dos ciclistas e fomentar a mobilidade ativa, a Prefeitura do Recife, por meio da Secretaria de Política Urbana e Licenciamento (Sepul) e da Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU) iniciará, nesta quinta-feira (25), a implantação de mais uma rota ciclável na cidade, a Ciclofaixa Amélia, com 2 km de extensão. Com esse novo equipamento, o Recife alcançará 150 km. Ao todo, já são 6 km implantados nos primeiros meses de 2021. A meta desta gestão é chegar aos 100 km implantados até 2024.

A Ciclofaixa Amélia terá o traçado pelas ruas da Hora, Esmeraldino Bandeira, Antônio Novais e Alberto Paiva, além da Rua Amélia, que dá o nome ao equipamento. A nova rota fará conexão com a segunda etapa da Rota Graça Araújo (que passa pelas ruas Buenos Aires, Leopoldo Lins, Alvares de Azevedo até a ciclovia Graça Araújo) e, com isso, o Recife terá 63 km interligados entre a Zona Norte e o Centro.

O estímulo à mobilidade ativa é uma das prioridades da gestão porque garantem tanto uma vivência maior com a cidade e um meio de locomoção mais seguro e menos agressivo, como ainda nos coloca entre as cidades que pensam no futuro e têm responsabilidade com o meio ambiente, como destaca a presidente da CTTU, Taciana Ferreira: "A mobilidade sustentável é um dos pilares da nossa gestão, tanto para pensar a cidade que queremos deixar para as próximas gerações, como, também, para fomentar as mudanças de hábitos agora porque nós queremos olhar a cidade e estar mais perto das pessoas, isso é urgente e as nossas equipes têm trabalhado com afinco nesse sentido", explica a gestora.

De acordo com dados da pesquisa de origem e destino, a Ciclofaixa Amélia vai beneficiar pelo menos 1.100 ciclistas que passam diariamente na Rua Amélia, nas proximidades da Avenida Rui Barbosa. O número é considerado alto, principalmente porque, com a implantação do equipamento, o número de ciclistas tende a aumentar. Além disso, com a construção do Parque das Graças, a ciclofaixa será um acesso importante a esse novo ponto de interesse público.

O aumento da malha cicloviária do Recife, que foi de mais de 500% desde 2013, já permite que as ruas estejam mais seguras, não apenas para os ciclistas, mas para todos os que fazem o trânsito, já que a sinalização das rotas cicláveis trazem, também, mais travessias para pedestres e adequação da velocidade máxima permitida na via. A Rua da Aurora, por exemplo, registrou uma diminuição de 60% nos sinistros de trânsito antes e depois da implantação da ciclofaixa. Já a Avenida Maurício de Nassau, uma média de 30% a menos.

lmprensa Recife

Nenhum comentário:

Postar um comentário