sábado, janeiro 08, 2022

Saúde do homem: o assunto ainda é tabu

 

Uma grande quantidade de homens têm a saúde prejudicada por causa de tabus relacionados à saúde masculina. Eles são mais resistentes à ideia de ir regularmente ao médico e, por isso, acabam descobrindo doenças em estágio avançado. Diversos fatores estão por trás desse fenômeno, entre eles questões culturais, como preconceito – especialmente quando o assunto é disfunção erétil e exame do toque retal.

As consequências batem à porta. Em alguns casos, a não abordagem ou não realização de exames pertinentes pode retardar o diagnóstico de doenças sérias, como câncer de próstata ou de rim, que são curáveis em estágios iniciais. Na esfera sexual, pode piorar a qualidade de vida do paciente e, não raro, causar separação conjugal.

Apesar da importância das ações educativas de esfera pública, não se pode deixar de lado o trabalho no dia a dia de todos os médicos que atendem o homem, apesar de a urologia ser a especialidade mais próxima quando o assunto é saúde masculina.

Um dado importante é que 20% dos casos de câncer de próstata não alteram o exame de sangue (PSA) e somente podem ser diagnosticados pelo toque. "A conversa dentro do consultório é fundamental. É neste momento que o médico pode se dedicar à explicação da importância dos exames preventivos e salvar vidas", afirma o médico urologista Felipe Dubourcq.

Nenhum comentário:

Postar um comentário