domingo, 13 de setembro de 2020

Portugal: Covid-19 volta a acelerar no país

Em Portugal, nas últimas 24 horas, morreram mais sete pessoas e foram confirmados mais 673 casos de covid-19 (um crescimento de 1% em relação ao dia anterior). Segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) deste domingo (13 de setembro), no total, desde que a pandemia começou, registaram-se 63 983 infetados, 44 069 recuperados (mais 175) e​ 1 867 vítimas mortais no país.

Há, neste momento, 18 047 doentes portugueses ativos a ser acompanhados pelas autoridades de saúde, mais 491 do que ontem.

A região com o maior número de infetados nas últimas 24 horas é Lisboa e Vale do Tejo, que acrescentou 319 novas infeções (47,4% do total diário).

Seguem-se o Norte (mais 236 casos), o Alentejo (mais 60), o Centro (mais 35), o Algarve (mais 20), os Açores (mais dois) e a Madeira (mais um).

Há três semanas consecutivas que o número de casos de covid detetados é superior a dois mil. No entanto, entre segunda e hoje o ritmo de contágio aumentou ainda mais. Esta semana foram registados 3725 infeções pelo novo coronavírus, quando na anterior tinham sido 2490 e na antes dessa 2171.

Em média, desde segunda-feira, foram encontrados diariamente 532 casos. O que significa mais 176 que na semana passada.

O pior dia foi sexta-feira, quando foram confirmados 687 novos casos, sendo que, por três vezes, o valor das infeções diárias ultrapassou o patamar dos 600. O número menor desta semana diz respeito a segunda-feira (249 casos).
6 das 7 mortes são em Lisboa e Vale do Tejo

Quanto aos sete óbitos registados hoje, estes localizam-se nas regiões de Lisboa e Vale do Tejo (seis) e no Norte (um). As vítimas mortais são quatro homens e duas mulheres com mais de 80 anos e homem entre os 70 e os 79.

A taxa de letalidade global do país é hoje de 2,9%, subindo aos 14,5% no caso das pessoas com mais de 70 anos - as principais vítimas mortais.
Mais 14 pessoas hospitalizadas



Neste domingo, estão internados 452 doentes, ou seja, mais 14 do que no dia anterior. Este é o maior número de hospitalizações relacionadas com o novo coronavírus desde o dia 20 de julho, quando se encontravam nos hospitais portugueses 454 infetados com covid-19.

Nos cuidados intensivos há agora 57 pessoas - menos duas do que na véspera.

O boletim da DGS de hoje indica ainda que as autoridades de saúde estão a vigiar 36 398 contactos de pessoas infetadas (mais 343 do que ontem).
28,9 milhões de casos em todo o mundo

O novo coronavírus já infetou mais de 28,9 milhões de pessoas no mundo inteiro até este domingo e provocou 924 951 mortes, segundo dados oficiais. Há agora 20,8 milhões de recuperados.

No total, os Estados Unidos da América são o país com a maior concentração de casos (6 676 601) e de mortes (198 128). Em termos de número de infetados acumulados no mundo, seguem-se a Índia (4 754 356), o Brasil (4 315 858) e a Rússia (1 062 811). Portugal surge em 49.º lugar nesta tabela.

Quanto aos óbitos, depois dos Estados Unidos, o Brasil é a nação com mais mortes declaradas (131 274). Depois, a Índia (78 614) e o México (70 604).

Nas últimas 24 horas foram divulgadas 4 806 novas mortes (a maior parte na índia - 1114 -, no Brasil - 814 - e nos Estados Unidos - 523) e 284 827 casos.

Já a China - país onde o novo coronavírus foi descoberto no final do ano passado - não registou casos de contágio local nos últimos 28 dias, uma vez que as dez infeções confirmadas hoje têm origens no exterior, informou a Comissão de Saúde da China.

Diário de Notícias (Portugal)

Nenhum comentário:

Postar um comentário