domingo, março 13, 2022

Projeto Poética Margem

 

O Grupo São Gens de Teatro esse ano chega aos seus 13 anos de atividades artísticas e desde o berço encontra nas margens os sabores e insumos para criação de seus trabalhos cênicos. Sua pesquisa, aprovada no Edital FUNCULTURA/PE, POETICà MARGEM nasce de uma investigação acerca de um conjunto de abordagens vivenciadas pelo grupo em seu repertório cênico, sendo a poética das populações marginalizadas a base de estudo do grupo.

A investigação cênica desenvolvida pelo Grupo São Gens, tem o intuito de discutir, através do olhar teatral, os problemas político/sociais postos à margem pela sociedade, visando propor uma ruptura de pensamentos engessados, com um olhar na difusão das relações estabelecidas entre os indivíduos e o meio em que vivem, questionando suas visões e perspectivas frente a nossa sociedade. Com isso, a pesquisa POÉTICà MARGEM vem gerando alguns frutos, dentre os quais, está a criação e circulação nacional do espetáculo, "Narrativas Encontradas Numa Garrafa Pet na Beira da Maré" e, em maio desse ano, o Lançamento da “Revista POÉTICà MARGEM” com tiragem de 500 exemplares, com distribuição gratuita, além de uma versão digital que será compartilhada com livre acesso. A Revista trará os dados e conceitos por trás da investigação cênica, um breve passeio pela história do grupo e um mapeamento de alguns artistas que desenvolvem seus processos artísticos a partir das relações periférico-marginais.

“À margem do texto tatuo minhas observações, provações.
No texto à margem, encontro verdades inquietantes.
Num texto marginal, me vejo!”
(trecho da dramaturgia)

Dando inicio ao compartilhamento dos frutos da pesquisa, o espetáculo oriundo da investigação fará, neste mês de março, uma Circulação Nacional entre os estados da Bahia (Sesc Pelourinho), Rio de Janeiro (Complexo da Maré), São Paulo (Teatro Flávio Império) e Pernambuco, na cidade de Serra Talhada ( Museu do Cangaço), dentro da Mostra de Teatro de Serra Talhada. A montagem estreiará na capital pernambucana nos dias 29/04 e 30/04 no Teatro Hermilo Borba Filho. A apresentação no dia 29/04 estará dentro da programação do Trema! Festival de Teatro. Outras datas e festivais ainda estão sendo fechadas.

O espetáculo “Narrativas Encontradas Numa Garrafa Pet na Beira da Maré" tem como espaço cênico e conceitual o universo do mangue, das palafitas, da maré e a diversidade dos sujeitos e suas narrativas. Uma dramaturgia criada a partir da vivência do dramaturgo Anderson Leite na comunidade ribeirinha da Ponte do Pina -Recife/PE, onde, o autor e sua família encontram a subsistência de sua rede familiar através da pesca artesanal de Marisco e Sururu. Embebido das narrativas que atravessam o autor, os seus e os que partilham daquele espaço para morada e/ou sustento; o dramaturgo e encenador dá vida a uma montagem que visa discutir temas de suma importância para a sociedade contemporânea, tais como: homofobia, estupro, assédio, machismo, violência policial, racismo e vulnerabilidade social.

Segundo Anderson Leite a montagem “Busca exaltar os sabores e insumos da margem, a poética exposta em seus rostos, o embalo de seus ritmos, a crueza de suas realidades e a potente resiliência dos seus corpos... Queremos exaltar o funk num corpo negro e ir de Passinho em Passinho tateando os códigos periféricos que nos atravessam desde berço. A presente criação tem o objetivo de extirpar padrões imbuídos de preconceitos, e, exaltar um conceito que eleve a Margem, ao ponto de que, na Margem, os marginais sejam visibilizados socialmente.”

Deste modo, a montagem coloca em evidência o espaço urbano da cidade do Recife e sua relação com as margens, e visa discutir os problemas inerentes ao fluxo contínuo de uma favela, revelando suas poeticidades e mazelas cotidianas. A beira da Maré é o elemento central da montagem, aonde, através do ir e vir de suas águas, são descortinados os estereótipos e é revelado um conjunto de indivíduos resilientes que, mesmo sendo excluídos pelo sistema, se ajudam, se cuidam; criando uma rede humanitária.

O espetáculo conta com a dramaturgia e encenação de Anderson Leite que também integra o elenco junto com André Lourenço, Cristiano Primo, Fagner Fênix, HBlynda Morais e Monique Sampaio. A direção musical é de Arnaldo Domonte, figurino de André Lourenço e a Realização do Grupo São Gens de Teatro.


Serviço:
Dia 14/03
Salvador/ Bahia no Sesc Pelourinho às 19h

Dia 18/03
Rio de Janeiro no Complexo da Maré às 19h

Dias 19/03 e 20/03
Penha/ São Paulo no Teatro Flávio Império
Sábado às 20h
Domingo às 18h

Dia 24/03
Serra Talhada - Museu do Cangaço às 20h

Dias 29/04 e 30/04
Recife - Teatro Hermilo Borba Filho. 20h

Nenhum comentário:

Postar um comentário