Sabores da Tia Val

Sabores da Tia Val
Encomendas pelo Direct do lnstagram

terça-feira, agosto 03, 2021

Memórias de uma epidemia: Exposição sobre HIV-AIDS em São Paulo

 

O Museu da Diversidade Sexual, (MDS), instituição vinculada à Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo e gerido pela Amigxs da Arte, promove uma programação composta por lives que discutem temas relacionados à HIV/AIDS e lança a segunda parte da exposição exposição virtual Memórias de uma epidemia pelo Google Arts and Culture em parceria com a Parada do Orgulho LGBTQIA+, no dia 28 de agosto, sábado, às 17h. O conteúdo ficará em cartaz para acesso gratuito do público e contará com adições de novos materiais.

No dia 13 de agosto, sexta-feira, 17h, será promovida uma conversa com Paula Evelyn e Caio Maia sobre a história do Arquivo Lésbico Brasileiro (ALB) e seu papel na preservação dos documentos sobre as lesbianidades no Brasil; no dia 20 de agosto, sexta-feira, 17h, ocorrerá uma live sobre Memórias de Mulheres PositHIVas com Marina Vergueiro e Priscila Obaci. Para finalizar a programação do mês, no dia 27 de agosto, sexta-feira, 17h, está marcada a live Orgulho PositHIVo com Cadu Oliveira, Lázaro Silva e Isabella Valadares. Toda programação será transmitida pelas redes sociais do Museu da Diversidade (MDS) e também pela plataforma #CulturaEmCasa.

Sobre a exposição

O tema da 25º Parada do Orgulho LGBTQIA+ de São Paulo teve como temática HIV/Aids: Ame+, Viva+, Cuide+. Há cerca de quarenta anos, foram notificados os primeiros casos de infecção pelo HIV no Brasil. Com o intuito de rememorar a história da epidemia da Aids no país, e como parte das comemorações do mês do orgulho, o Museu da Diversidade Sexual, em parceria com a Associação da Parada do Orgulho LGBTQIA+ de São Paulo e o Acervo Bajubá, lança a exposição Memórias de uma epidemia pela plataforma Google Arts and Culture. Esta iniciativa registra e celebra as vidas impactadas pela epidemia e as resistências de pessoas e de grupos organizados frente ao seu avanço, assim como os desafios para o seu enfrentamento no presente.

A exposição é composta por quatro fragmentos que serão lançados em momentos distintos, perpassando os seguintes temas: as imagens da Aids na mídia, a luta da sociedade organizada e dos coletivos de solidariedade, as respostas públicas e os aprendizados no enfrentamento à epidemia e as produções estéticas do HIV/Aids.

Nenhum comentário:

Postar um comentário