sexta-feira, 10 de julho de 2020

Prefeitura do Recife entrega 815 cestas básicas a forrozeiros, quadrilheiros e trabalhadores da cultura

A Prefeitura do Recife semeou tradição e alegria, promovendo um ciclo junino virtual e volante, que precisou ser reinventado e ressignificado, em função da pandemia. Agora quem vai colher os frutos dessa celebração da resistência são os defensores da cultura popular nordestina, extremamente penalizados pela crise sanitária mundial, que fechou equipamentos culturais, esvaziou palcos e cancelou programações e eventos culturais.


Durante todo o dia de hoje (10), das 9h às 12h e das 14h às 16h, no Sítio Trindade, haverá a entrega de 815 cestas básicas, que deverão beneficiar mais de 3 mil pessoas, entre forrozeiros, quadrilheiros, demais trabalhadores da cultura e seus familiares, como resultado da arrecadação de recursos promovida pelo poder público durante os festejos juninos.

A iniciativa é das secretarias de Cultura, de Turismo, Esportes e Lazer e da Fundação de Cultura Cidade do Recife, que promoveram a arrecadação, por meio da Plataforma Quero Impactar, e agora partilham os resultados com trabalhadores e brincantes do elo mais frágil da cadeia cultural pernambucana, duramente atingidos pela pandemia. A Prefeitura contou ainda com o engajamento de empresas privadas, como a JBS, que doou cestas básicas à plataforma Transforma Recife.

“O São João foi diferente esse ano: tecnológico e solidário. Primeiro a festa levou alegria para dentro da casa das pessoas e agora leva cestas básicas. Promovemos arrecadação com o público junino e, além disso, procuramos empresas para entregar essa ajuda hoje aos profissionais da cultura”, afirmou Diego Rocha, presidente da Fundação de Cultura Cidade do Recife, que foi ao Sítio conferir a entrega, ao lado da secretária de Cultura, Leda Alves. "Esse vírus nos tirou muito, mas não tudo. Precisamos e vamos resistir e ele com a força da cultura e da solidariedade", disse Leda. 

"Muitos artistas não puderam trabalhar nesse São João, em função da pandemia. Então a Prefeitura do Recife chega junto, dando esse apoio a tantos profissionais fortemente impactados pela crise", endossou a secretária de Turismo, Esportes e Lazer do Recife, Ana Paula Vilaça, também presente na entrega.

Cinco entidades foram contempladas com a entrega: a Sociedade dos Forrozeiros Pé-de-Serra e Ai!, a Federação de Quadrilhas e Similares do Estado de Pernambuco (Fequajupe), a Liga Independente de Quadrilhas Juninas do Recife (Liquajur), o Instituto Brincantes do Circo e a Articulação Musical Pernambucana (AMP). As cestas estão sendo distribuídas de acordo com a necessidade mapeada por cada uma dessas instituições e entregues, no Sítio Trindade, exclusivamente aos profissionais credenciados por elas.

O “forrozeiro” Antônio de Pádua da Silva Oliveira, 56 anos, foi lá buscar a sua cesta. Como a pandemia não deixou ninguém brincar São João no Sítio Trindade, ele fez a festa hoje no parque mais junino da capital pernambucana. “Estou muito satisfeito de receber essa cesta, que acoberta os forrozeiros pequenos. A gente agradece muito. Vai ajudar muita gente”, comemorou.

“Essa entrega é muito importante para os quadrilheiros, que vem enfrentando esse momento de dificuldade com muita garra. Essa parceria com a Prefeitura foi muito importante para arrecadar esses alimentos e fazer isso chegar até os quadrilheiros, que estavam precisando, além de todos os profissionais que atuam de forma direta e indireta no movimento quadrilheiro do Recife”, confirmou Rodrigo Oliveira, secretário executivo e financeiro da Liquajur.

Festa da resiliência - A vontade de celebrar as tradições venceu a tristeza e o Recife fez um São João histórico, no último mês e junho, subvertendo quase todas as instituições juninas em resiliência. O arrasta-pé teve que ser dentro de casa e o rala-bucho, no parapeito da janela. O forró foi volante e virtual, desbravando novos caminhos para desaguar no balancê. Mesmo assim, apesar de tanta dificuldade, o público do São João do Recife 2020 foi recorde.

O Sítio Trindade, que sempre serviu de palco para os festejos juninos da capital, nunca atraiu um público presencial tão grande quanto o que assistiu às duas lives, realizadas nos dias 23 e 29 de junho, que contaram com a audiência de 60 mil e 62,7 mil pessoas, respectivamente. Apesar das tantas dificuldades impostas pela pandemia, a Prefeitura do Recife ofereceu mais de 300 apresentações, pela internet e pelas ruas da cidade, garantindo música para embalar os recifenses e renda para os artistas.

O São João do Recife 2020 foi viabilizado com recursos da iniciativa privada, através de chamamento público, realizado ano passado, para seleção de patrocinador para os ciclos culturais da cidade.


Imprensa Recife
Foto: Andrea Rego Barros

Nenhum comentário:

Postar um comentário