terça-feira, 11 de setembro de 2018

Procon notifica financiadora por agiotagem eletrônica

Seis empresas financiadoras de empréstimos foram fiscalizadas hoje (11.09) pelo Procon-PE. Duas foram interditadas, uma notificada por oferecer empréstimos utilizando o limite do cartão de crédito e outras duas notificadas para apresentar documentos. Em menos de um mês a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH), através do Procon-PE, já interditou sete estabelecimentos.

As empresas interditadas hoje, funcionavam no Empresarial Implan, na Rua Jener de Souza, no bairro do Derby. “As duas não possuíam documentos para funcionar oferecendo empréstimos, como prevê a resolução 3954 do Banco Central”, explica a secretária-executiva de Direito do Consumidor, Mariana Pontual. As empresas possuem 10 dias para apresentar defesa. Mas só reabrem após regularizar toda a situação.

Os outros três estabelecimentos funcionam na Avenida Getúlio Vargas, em Bairro Novo, Olinda. Dois foram notificados para apresentar documentos que comprove para qual banco correspondente trabalha já um foi notificado para apresentar explicações por estar oferecendo empréstimos utilizando o limite do cartão de crédito.

“Esse tipo de prática é ilegal. Eles simulam a compra de produto e o consumidor recebe o dinheiro. Isso é o que chamamos de agiotagem eletrônica. Vamos encaminhar o caso para a Delegacia do Consumidor e para a operadora do cartão de crédito”, afirmou o gerente de fiscalização do Procon-PE, Roberto Campos. Ainda na presença do Procon a loja retirou a placa com as informações sobre esse tipo de crédito. Como os outros estabelecimentos a empresa terá 10 dias para apresentar defesa, mas elas podem ainda ser multadas em valores que variam de R$ 1.050 a R$ 9 milhões.

Desde o início de agosto que o Procon vem realizando fiscalizações. Mais de 30 estabelecimentos foram visitados.

Imprensa Procon PE



Nenhum comentário:

Postar um comentário