terça-feira, 11 de setembro de 2018

Alguém Pra Fugir Comigo retorna aos palcos em final de temporada

O Resta 1 Coletivo de Teatro leva o espetáculo Alguém pra fugir comigo ao palco do Teatro Apolo neste final de semana (19, 20 e 21/09). A peça, com direção de Quiercles Santana e Analice Croccia, mescla acontecimentos históricos e atuais a partir de três eixos: desigualdade, resistência e laços afetivos, para falar da injustiça cotidiana presente em vários grupos sociais no Brasil. O espetáculo estreou no 23° Janeiro de Grandes Espetáculos, onde levou 5 prêmios APACEPE, incluindo Melhor Espetáculo de Teatro Adulto. De janeiro de 2017 até agora já foram três temporadas, com participação em dois festivais internacionais, além do Trema! Festival de 2018. A obra tem classificação etária de 16 anos, com ingressos a R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). Membros de sindicatos e movimentos sociais têm gratuidade, mediante agendamento prévio, com vagas limitadas. Estudantes, professores, artistas e idosos têm direito à meia-entrada.

"A obra trata daquilo que o brasileiro conhece muito bem: o áspero, o bruto e o injusto que existe no nosso cotidiano, desde as coisas mais simples. E isso vem desde a época da colonização. Seja pelo aparelho burocrático, seja pela estrutura social, econômica e cultural, acabamos naturalizando um peso que não deveríamos carregar, e sim questioná-lo. Hoje, esse fardo é ainda mais pesado pela guerra que se trava pela possessão da narrativa de nossa própria história. Muitos fatos históricos e objetivos estão perdendo força graças a um cenário onde o indivíduo não encontra condições mínimas que o permitam se desenvolver de forma crítica e autônoma. O resultado é uma grande quantidade de pessoas envoltas numa overdose de informações moldadas de acordo com valores de determinados grupos, na manutenção do poder. O espetáculo é uma tentativa de convidar o espectador para respirar fundo e observar com atenção o que ocorre consigo e com os seus, todos os dias", explica Quiercles Santana, que assina a encenação ao lado de Analice Croccia. 

"Alguém para fugir comigo" não apresenta uma narrativa com começo, meio e fim, mas se mostra como um mosaico de vários fragmentos, separados pelo tempo, e unidos pelo mesmo contexto de corrupção, discriminação, ignorância e solidão. “É um espetáculo sobre não ter lugar certo, sobre o massacre sofrido a cada novo dia, as injustiças, a democracia de fachada, a liberdade ferida, os séculos de escravidão perpétua. É sobre fugas e sonhos desejados. Sobre o poder de subversão do corpo, da voz, da vida que se nega a ceder aos ditames das oligarquias. Isso tudo com humor e coragem. Sem panfletos”, revela Quiercles Santana. 

Diálogo em boa hora

E justamente pelo teatro ser uma força de reflexão e questionamento num país onde nem todos têm acesso à cultura, o Resta 1 toma para si a responsabilidade de ampliar as chances do público conferir o espetáculo. Estudantes, professores, artistas e idosos têm direito à meia-entrada. Membros de sindicatos e movimentos sociais podem adquirir convites gratuitos sob um número limitado de vagas, mediante agendamento prévio com o coletivo. "Estamos encerrando a temporada num momento bastante oportuno em nossa história, no auge de um processo político bastante turbulento, às portas de uma eleição. Portanto, nada mais urgente do que olhar para o nosso próprio histórico de mazelas, a fim de reacender nossa empatia e tomada de consciência sobre o respeito e a dignidade que todos merecemos, sem exceção. Por isso, estamos fazendo a nossa parte enquanto artistas, enquanto agentes da subjetividade que toca nossos anseios, dúvidas e sonhos mais íntimos. É importante e muito necessário dar chance a todos que quiserem assistir a peça", completa Quiercles.

Histórico

O espetáculo estreou no 23° Janeiro de Grandes Espetáculos, onde levou 5 prêmios APACEPE, e reforçou o seu caráter de amplificador da reflexão promovida pela arte, ao adaptar o texto nos mais diversos locais, como teatro em casa e apresentação para comunidades quilombolas no agreste pernambucano.

Na primeira metade de 2018, o Resta 1 dedicou-se aos intercâmbios criativos com outros grupos, com vistas à pesquisa continuada e montagem de outros trabalhos, sempre em processo colaborativo. O primeiro deles, com o grupo português Gambuzinos com 1 pé de fora, resultou na montagem do segundo espetáculo do jovem coletivo recifense, intitulado A Mula, inspirado no Auto da Mula de Padre, texto de Hermilo Borba Filho, e também no convite para apresentar o Alguém pra fugir comigo em Portugal, no encerramento do Ao Teatro! 2018, com solicitação de sessão extra, tamanho interesse despertado. Em seu retorno à capital pernambucana, o Resta 1 teve a oportunidade de interagir com o grupo mineiro Quatroloscinco Teatro do Comum, a convite do Festival Palco Giratório, cujo diálogo foi instigante e inspirador.

FICHA TÉCNICA

ELENCO Analice Croccia, Ane Lima, Caíque Ferraz, Clau Barros, Luís Bringel, Pollyanna Cabral, Wilamys Rosendo
ENCENAÇÃO Analice Croccia e Quiercles Santana
ASSISTÊNCIA DRAMATÚRGICA E PRODUÇÃO Ana Paula Sá
DESENHO E OPERAÇÃO DE LUZ Elias Mouret
DIREÇÃO MUSICAL Katarina Menezes e Kleber Santana
DESENHO DE SOM Kleber Santana
PREPARAÇÃO DE CORPO E MOVIMENTO Patrícia Costa
DIREÇÃO ARTÍSTICA E PRODUÇÃO Resta 1 Coletivo de Teatro
CENOTECNIA Flávio Freitas
ADERECISTA Gorett Cabral
VOZ OFF Zoraide Coleto

Serviço
Alguém pra fugir comigo
19, 20 e 21/09
Teatro Apolo
R. do Apolo, 121 - Bairro do Recife

29 e 30/09
Teatro Marco Camarotti
R. Treze de Maio, 455 - Santo Amaro, Recife

Sessões às 20h, Domingos às 18h.
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)
Bilheteria aberta 2h antes de cada sessão

Com informações do jornalista Juliano da Hora
Fotos de Yaser Khodabander




Nenhum comentário:

Postar um comentário