terça-feira, março 15, 2022

Eventos Culturais – Teatrarias

 

Idealizado como um ponto de encontro entre gerações e gêneros teatrais, o projeto Eventos Culturais – Teatrarias, criado pela atriz Dulce Muniz, ocupa o Teatro Stúdio Heleny Guariba (Praça Roosevelt, 184, Consolação, São Paulo, SP) entre 18 e 28 de março de 2022. Além de ser a idealizadora da mostra, Dulce também assina curadoria ao lado do ator Leandro Lago e da atriz Flávia Arantes.

Para a mostra, foram convidados artistas e pensadores de diferentes trajetórias que vão apresentar suas obras e propor junto ao público rodas de conversa para falar sobre os problemas discutidos em cada trabalho. “Pensamos que com Eventos Culturais - Teatrarias estaremos de uma forma modesta, porém sincera, colaborando para que a vida e as relações entre as pessoas possam ser menos difíceis e sofridas”, diz Dulce. Os palestrantes são Valdemar Angerami, Maria Silvia Betti, Agenor Bevilacqua, Daniele Resera, Rosimeire de Almeida, Marco Ribeiro, Rogério Tarifa e Sandro Borelli.

A artista também reforça que o evento é uma celebração às artes, à cultura, ao ofício teatral, à amizade, ao afeto, ao amor, à vida e às diferenças. “Uma ode à resistência dos sonhos que alimentamos através do fazer artístico, apesar de todas as dificuldades e percalços”, enfatiza. Para Dulce, a mostra vem com uma proposta de exaltação à diversidade humana - unindo artistas de diferentes idades, gêneros, sexualidades - e também de protesto contra as vidas de brasileiros que foram perdidas nos dois últimos anos. "É um marco de repúdio à toda política que desconheceu a gravidade da pandemia e que não fez nada para que essas mortes fossem evitadas", conclui.

Para o Teatrarias, foram escolhidos oito espetáculos cujas temáticas objetivam valorizar as diferenças e promover a compreensão e a convivência entre todos e todas que vivem neste mundo, numa hora em que a intolerância, a perseguição e a xenofobia voltam a nos amedrontar e agredir, além, é claro, do impacto causado pela covid-19 em todo o mundo.

No encerramento (dia 28 de março, segunda-feira) haverá, após a apresentação, uma homenagem a vários profissionais reverenciados em suas áreas de atuação, dotados de notório saber e inegáveis méritos. São eles: Marcio Aurélio, diretor e professor; Pascoal da Conceição, ator, produtor e diretor de teatro; Doutor José Carlos Dias, advogado, ex-secretário da justiça do Estado de São Paulo e ex-Ministro da Justiça; Luiza Erundina de Souza, Assistente social, deputada federal e primeira prefeita da Cidade de São Paulo, pelo Partido dos Trabalhadores; a atriz, diretora, ícone do Teatro para crianças Ana Maria Amaral e Geralda Maria dos Santos, Chef do bar e restaurante La Barca e apoiadora cultural do Núcleo do 184.

A trajetória de Dulce Muniz

A atriz Dulce Muniz fez do teatro a sua luta. Nascida em São Joaquim da Barra/SP, teve os seus primeiros contatos com a literatura e as artes cênicas pelas experiências escolares e pela observação atenta àqueles que a cercavam, com seus gestos e manias.

Viveu o Golpe de 1964 ainda no interior, mas veio para São Paulo no ano de 1968 para estudar - ainda mais - sobre teatro e participar da oposição aos militares pela arte e militância: “É isso que me levou ao teatro: lutar contra a ditadura”, afirma Dulce. Quando chegou na capital de São Paulo, participou do curso de interpretação do Teatro de Arena e foi aluna de Heleny Guariba, desaparecida até hoje após ser presa pela ditadura em 1971. Junto do grupo formado no Arena, apresentou a peça Teatro-Jornal 1ª Edição, com direção de Augusto Boal.

Após passar por outros palcos e trabalhar também na televisão, Dulce inaugurou o Teatro Studio 184 no ano de 1997. Em 2013, o teatro localizado na Praça Roosevelt ganhou o nome de sua ex-professora, tornando-se o atual Teatro Studio Heleny Guariba, onde Dulce apresentava presencialmente, antes da pandemia, o espetáculo de sua autoria Trinta Anos esta Noite ou O Espelho Negativo.

Dulce Muniz passou pelo Teatro de Arena e pela PUC-SP. Como atriz, participou de espetáculos como Tambores na Noite, Antígona, Lua de Cetim e Iara Camarada e Amante. Como diretora, esteve nos projetos Enterrem meu coração na curva do rio, Caixa de Retratos, Dia de Brinquedo e outros. Foi indicada ao Prêmio Shell em 2003 na categoria Melhor Atriz pela performance em Antígona, de Sófocles, e ganhou diversos prêmios, entre eles o da Cooperativa Paulista de Teatro por sua contribuição e militância (2016)e o da Banda Redonda por sua trajetória. Recebeu também o título de Cidadã Paulistana por uma iniciativa da Vereadora Juliana Cardoso.


SERVIÇO
Eventos Culturais - Teatrarias
De 18 a 28 de março de 2022
Local: Teatro Stúdio Heleny Guariba. Endereço: Praça Roosevelt, 184
Capacidade: 35 pessoas (50% da capacidade total)
Entrada: Franca. Basta retirar na bilheteria chegando no local

Todos os espetáculos também serão transmitidos ao vivo pelo Facebook do Teatro Stúdio Heleny Guariba: https://www.facebook.com/nucleodo184

Nenhum comentário:

Postar um comentário