Minha Busca

sábado, janeiro 30, 2021

Primeiro filme de terror de Pernambuco está disponível na internet

 

“Onde posso assistir ao Recife Assombrado?” A pergunta mais feita desde que ofilme saiu de cartaz da sua temporada de quase quatro meses nos cinemas pernambucanos finalmente pode ser respondida. A obra, que agora faz parte da programação do Canal Brasil, está disponível para aluguel nas plataformas VivoPlay e Now. “Este é um grande passo para que nossa cultura seja disseminada, afinal, somos a cidade mais assombrada do país”, pontua o diretor, Adriano Portela.

O produtor executivo, Ulisses Brandão (Viu Cine), conta que em breve o filme também vai entrar na programação oficial do Canal Brasil. “Acredito que o público vá se identificar com a nossa obra. Aqui no estado, mesmo com a dificuldade financeira, conseguimos entrar em quase todas as salas de cinema de shoppings, disputando plateia com filmes internacionais e o resultado foi muito positivo.Fizemos quase dez mil espectadores”, afirma o produtor.    

Recife Assombrado, que estreou em novembro de 2019, conta a história de Hermano (Daniel Rocha), que, diante do desaparecimento misterioso do irmão Vinícius (Pedro Malta), volta ao Recife depois de 20 anos. Neste processo, ele enfrenta problemas vinculados ao passado da família e descobre uma cidade que, ao anoitecer, fica assustadora. Em meio à busca pelo irmão, Hermano se depara com episódios esquisitos, nos quais surgem assombrações famosas do anedotário recifense.

“Temos como referência os livros de Gilberto  Freyre e de Roberto Beltrão. Mas, precisávamos documentar esta história também no cinema. Fizemos uma pesquisa e percebemos que o público de Pernambuco tem interesse por suspense e, no entanto, temos pouca produção deste gênero por aqui”, analisa Adriano Portela.

O elenco é formado por Daniel Rocha, protagonista da obra com passagens em novelas da Rede Globo, como Avenida Brasil; Pedro Malta, ator com passagem também na Rede Globo (Coração do Estudante) e TV Record (A prova do amor); Marcio Fecher, pernambucano que atuou na série de terror Supermax, da Rede Globo; Raísa Batista, com atuação no cinema com S.O.S Mulheres ao Mar 1 e 2 e na televisão com Verdades Secretas; Rayza Alcântara, pernambucana que estreou na TV vivendo Isabela, na novela Velho Chico, da Rede Globo, e Germano Haiut, veterano do cinema com brilhante atuação no filme O ano em que meus pais saíram de férias.

Comunicadores locais fazem participação especial no longa, como o apresentador da TV Jornal/SBT e Rádio Jornal Ciro Bezerra, a humorista Vanessa Porto e o repórter da TV Clube/Record Jota Júnior.

O roteiro é de Ulisses Brandão, jornalista pernambucano premiado por trabalhos como "Gonzagão” (Prêmio Cristina Tavares de Jornalismo – 2012), e Bruno Antônio, roteirista da Viu Cine e criador do canal de terror no Youtube Segredos Malditos, em parceria com André Balaio e Roberto Beltrão, do site O Recife Assombrado, trabalho de grande relevância para a origem deste filme.

Recife Assombrado é uma produção da Viu Cine, produtora pernambucana especializada em animação e que tem Recife Assombrado como o seu primeiro longa-metragem de ficção. O filme é financiado pela Ancine (uma das três produções contempladas pelo edital no Nordeste), por meio do Banco Regional do Extremo Sul, com apoio da Prefeitura do Recife. A distribuição é da Elo Company.

RECIFE ASSOMBRADO – O FILME
Direção: Adriano Portela
Roteiro: Ulisses Brandão e Bruno Antônio, com colaboração de André Balaio e Roberto Beltrão
Produtores-executivos: Ulisses Brandão e Gustavo Correia
Fotografia: Oto Cartaxo e Marcos França

ADRIANO PORTELA, diretor de Recife Assombrado – o filme.
Jornalista, diretor de cinema, roteirista e diretor de oito curtas, vários deles premiados em festivais de cinema, com destaque para Prenúncio, único curta do nordeste selecionado para mostra de cinema Fantástico (CineFantasy) de SP, e Reverso, primeiro lugar no festival Agora Curta, da Rede Globo Nordeste. Portela também é autor do romance "A última volta do ponteiro", contemplado no prêmio internacional José de Alencar, pela UBE/RJ. É coordenador da pós em Escrita Criativa da Unicap/PUCRS e diretor da escola social Cobogó das Artes.Ele também é doutorando e mestre em Teoria da Literatura pela UFPE, onde defendeu a obra de Osman Lins adaptada para a TV.
LINKS:

Nenhum comentário:

Postar um comentário