quarta-feira, 16 de setembro de 2020

Filme brasileiro será exibido em festival indiano

Uma moça recém-casada, e com uma vida livre em meio aos canaviais e por seu esposo apenas simpatizar com as Ligas Camponesas (movimento social liderado pelo advogado Francisco Julião, nos anos 1960), tem a sua vida completamente destroçada por forças repressivas, tendo o marido desaparecido e o corpo violado sob tortura. 

A história, embora ficcional, mostra o que foi a realidade de muita gente, que nem sabia o que era "subversão". Esta é a história de (SUB) Imersa, que estreou em Olinda no ano passado e ganhou o mundo. A história de Emília já passou em festivais do Brasil inteiro e também em mostras na Colômbia, na Itália, na Nigéria, na Espanha e em breve também no México.

(SUB)Mersa agora vai ganhar o Oriente, mais especificamente na Índia, país que comporta uma indústria que é a maior do mundo em termos de venda de bilhetes e a segunda em número de filmes produzidos. E através do Festival Malhaar 2020, o mundo pode conferir este trabalho do audiovisual pernambucano. "O filme (SUB) Imersa vai ser exibido em um segmento paralelo do festival, chamado ‘Malhaar: Channel Special’ que é justamente para filmes com outras temáticas, e vai acontecer de forma online de 18 de setembro até 15 de novembro no website do Malhaar


Um comentário:

  1. Precioso registro dos caminhos seguidos por (SUB)Imersa. É a força do cinema independente pernambucano. Obrigada Taís Paranhos por mais essa reportagem! Saúde e utopia, sempre!

    ResponderExcluir