05/04/2019

Hotéis de Brunei apagam redes sociais após milhares de críticas pelo país ter pena de morte a LGBTs

Desde o dia 3 de abril que uma lei do pequeno país asiático de Brunei estabelece que a homossexualidade em seu território deve ser punida com pena de morte a apedrejamento.

A notícia causou péssima repercussão internacional e campanhas de boicote ao país, desde a operadora aérea Virgin Airlines, que cortou relações com o país, até artistas internacionais de peso fazendo campanha contra hotéis de luxo cujo dono é de Brunei e opera em vários países do mundo, muitos onde ser LGBT é plenamente aceito.

As Nações Unidas também já emitiram posicionamento em repúdio à medida “cruel e desumana”, segundo seu próprio comunicado.

Acontece que agora, após a visibilidade de famosos falando contra, os hotéis da rede de Brunei foram inundados com milhares de críticas em suas redes sociais.

Como resultado, as páginas e perfis de hotéis como The Dorchester e 45 Park Lane em Londres, Coworth Park em Aston, The Beverly Hills Hotel, Hotel Bel-Air em Los Angeles, Le Meurice e Hotel Plaza Athenee em Paris e o Hotel Principe di Savoia em O Milan, foram todas eliminadas. Já o O Hotel Eden, em Roma, tornou sua conta no Twitter privada.

Portal Põe na Roda - Jornalista Pedro HMC