Podcast Tais Paranhos

sexta-feira, janeiro 29, 2021

Além do racionamento, o que a Compesa pretende fazer para regularizar o abastecimento

 

A Compesa intensificou os investimentos em ações para dar suporte aos sistemas de abastecimento da RMR. Desde o ano passado, planejamos investimentos a curto, médio e longo prazo para esse período, e, de imediato, estamos investindo cerca de R$ 20 milhões em ações para ampliar a oferta de água e para trazer mais segurança hídrica aos sistemas.

Entre os investimentos, estão em curso serviços para reativação e perfuração de mais de 30 poços na RMR, que representam novas captações, incremento de produção e melhoria da distribuição da água. O trabalho começou ainda no ano passado na área dos morros da Zona Norte do Recife e seguirá sendo executado em outras áreas da capital e nas cidades de Goiana, Abreu e Lima, Igarassu, Olinda e Paulista. O incremento dos poços representará mais de 550 litros de água por segundo.

Para o primeiro semestre do ano, ainda está prevista a aquisição de equipamentos para melhorar a performance das captações de Castelo, Tiúma, Duas Unas, Cumbe, Arataca, Conga, Tabatinga e Monjope e para as estações elevatórias Paratibe e Monjope/Alto do Céu. Também haverá reforço de carros-pipa.

Em 2020, diante da situação emergencial decretada devido à pandemia da COVID-19 em Pernambuco, a Compesa elaborou um plano emergencial para execução de mais de 78 obras estratégicas na RMR, de pequeno e médio porte, o que representou um investimento de cerca de R$ 11 milhões. A medida foi fruto de estudos realizados para viabilizar obras consideradas de pequeno e médio portes para otimizar a distribuição de água na região. Em termos de obras de grande porte, destaque para a duplicação da Adutora Itapirema/Arataca, uma obra orçada em R$ 80 milhões, e o anúncio das obras para a construção da Barragem Engenho Maranhão, estimada no valor de R$ 320 milhões.

lmprensa Compesa

Nenhum comentário:

Postar um comentário