quarta-feira, 30 de setembro de 2020

Pernambuco anuncia investimento de $ 2,5 milhões para Arranjos Produtivos Locais

 

O governador Paulo Câmara lançou, nesta quarta-feira (30.09), o terceiro chamamento público do Programa de Fortalecimento dos Arranjos Produtivos Locais em Pernambuco, o Força Local. A iniciativa é uma das principais apostas da administração para promover ações de interiorização e crescimento em prol dos Arranjos Produtivos Locais (APLs) e outros segmentos econômicos de relevância para o Estado. Na 3ª edição, serão injetados R$ 2,5 milhões na economia dos municípios, com foco na Região de Desenvolvimento do Sertão do Araripe, com destaque para o polo gesseiro.

“É a terceira edição de um programa que busca dar condições de aperfeiçoamento de cadeias produtivas com grande potencial em Pernambuco, mas que muitas vezes ficaram esquecidas, sem políticas públicas que dessem um olhar diferenciado. Muitas vezes é pouca coisa, mas faz uma diferença enorme em comunidades, em arranjos produtivos e cadeias produtivas que podem atingir metas e mercados com apenas um pequeno incentivo do Estado”, disse Paulo Câmara. O governador destacou, ainda, o incentivo das prefeituras no processo, além da disposição do programa de dar sustentação a vários arranjos após um período tão difícil como este, de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus.

O programa é liderado pela Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper), vinculada à Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico. Serão selecionados até 28 projetos e a divulgação provisória dos contemplados será anunciada em 19 de novembro. As propostas precisam ser enviadas até 3 de novembro. Todo o recurso aportado é destinado à capacitação das equipes, compra de equipamentos, reforma de espaços e desenvolvimento de negócios.

Entre as cadeias produtivas beneficiadas estão confecções, mel, fruticultura irrigada (manga e uva), fruticultura de sequeiro (com potencial econômico), laticínios ou produção de leite, caprino e ovinocultura, avicultura de postura e corte, aquicultura, café, mandioca e gesso com foco na melhoria de processos ou inovação e no desenvolvimento econômico e social do Estado de Pernambuco. Até 2022, serão R$ 20 milhões aplicados por meio do programa.

“Tivemos a oportunidade de fazer dois chamamentos no ano passado que, juntos, somaram R$ 4,5 milhões. Com as contrapartidas dos parceiros que apresentaram seus projetos, já conseguimos ter o impacto de R$ 8 milhões na economia desses arranjos produtivos. Agora, temos o terceiro chamamento, de mais R$ 2,5 milhões. Estava previsto para o primeiro semestre, mas infelizmente, com a chegada da pandemia, adiamos”, disse o secretário de Desenvolvimento Econômico, Bruno Schwambach.

Podem participar do chamamento organizações sem fins lucrativos, associações, entidades e organizações sociais, que precisam pleitear ao Governo do Estado recursos para desenvolver seus projetos e criar um mercado de desenvolvimento. O edital está disponível no site da AD Diper, no endereço www.addiper.pe.gov.br.

Mulheres – O Força Local também terá interface com o programa Pernambuco com Elas, instituído pelo decreto nº 47.386/2019. Os chamamentos públicos trarão um recorte específico para estimular e contemplar uma maior participação das mulheres nas políticas públicas de trabalho e renda. Os casos que contarem com 80% de mulheres entre os beneficiários ganham pontuação extra de 10%.

O presidente da AD Diper, Roberto Abreu e Lima, reforçou o apoio do governo, principalmente no momento atual de pandemia. “O programa vem se tornando um forte símbolo do governo para o fortalecimento de pequenos negócios. Nossa intenção é organizar as cooperativas para dar um tratamento de mercado a produtos produzidos em pequena escala”, destacou.

Desde a criação do Programa Força Local, o Governo do Estado contabiliza um aporte de R$ 7,9 milhões (incluindo financiamentos da AD Diper e das entidades) distribuídos em 36 projetos que priorizam a coletividade, integração e diálogo, competitividade, visão de negócios e fomento.

O primeiro chamamento público, realizado pela AD Diper em abril e concluído em junho de 2019, destinou R$ 3,2 milhões para 15 intervenções. Desse total, R$ 1,4 milhão foi disponibilizado pela AD Diper e o restante, repassado pelos demais envolvidos. Já o segundo chamamento liberou R$ 2,8 milhões por parte da AD Diper e outros R$ 2 milhões foram desembolsados pelas instituições parceiras, contemplando 21 propostas. Em pouco mais de uma década (2007 a 2018), a AD Diper investiu R$ 46 milhões em 67 municípios por meio de 203 projetos de Arranjos Produtivos Locais, beneficiando diversas cadeias produtivas em todas as regiões do Estado.

Resultados – Em Camocim de São Félix, Agreste Central, as obras do novo galpão da Cooperativa de Desenvolvimento da Agricultura Familiar do Estado de Pernambuco (Coopeafa) seguem em ritmo acelerado. No espaço, será instalada uma unidade de beneficiamento de frutas e hortaliças para agregar valor aos produtos primários, diminuindo perdas e proporcionando a conquista de novos mercados. A estimativa é beneficiar 300 famílias da região.

O projeto foi contemplado com cerca de R$ 1 milhão na segunda edição do programa, por meio de convênio. Além de R$ 300 mil investidos pela AD Diper, outros R$ 700 mil foram financiados pela Agência de Empreendedorismo de Pernambuco (AGE). A contrapartida financeira da cooperativa foi de R$ 614 mil. A iniciativa atenderá aos agricultores familiares de Camocim de São Félix, Barra de Guabiraba, Belém de Maria, Chã Grande, Bezerros e São Joaquim do Monte.

Também participaram do evento desta quarta-feira a vice-governadora Luciana Santos; o presidente da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), José Patriota; o secretário estadual de Ciência e Tecnologia, Lucas Ramos; e o secretário de Trabalho, Emprego e Qualificação, Alberes Lopes.

Secretaria de Imprensa de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário