domingo, 12 de julho de 2020

#GiseleGomes Mulher, vai tudo bem contigo?

Por amor a cada pessoa e a toda sua criação, Deus fez-se humano e veio como uma pessoa igual a qualquer uma de nós, e viveu em tempo histórico como judeu de nascimento e de religião. Como homem de seu tempo, Jesus também viveu o aprendizado machista do sistema patriarcal da sociedade judaica e etnocêntrica, ou seja, que considerava o povo judeu como centro da humanidade.

No entanto, Jesus como ser humano capaz de aprender aquela cultura, também foi capaz de aprender outras formas de pensar e ver, a partir das experiências que viveu em dialogo com outras pessoas, incluindo mulheres de seu tempo, de sua e de outras culturas, que o impactaram de tal maneira ao ponto de fazer com que Ele mudasse seu pensamento e seu comportamento de amor.

Um dos maiores exemplos disso está no relato bíblico do diálogo de Jesus com uma mulher estrangeira, grega, de origem siro-fenícia, como registrado nos Evangelhos segundo Marcos (7:24-30) e Mateus (15:21-28). Jesus, que num primeiro momento se nega a abençoar a mulher e a xinga comparando-a a um cachorro, surpreende-se com a fé daquela mulher e muda de atitude, atendendo ao pedido feito pela mulher.

Há tantas mulheres vivendo em suas casas situações de violência por aí , ou ainda mulheres que sentem um vazio existencial, solidão, falta sentido para a vida e se entrega as enfermidades, ao vício e aos problemas. Os impactos da pandemia são trágicos em vários aspectos. A violência doméstica é evidenciada de maneira gritante. Mulher, vai tudo bem contigo? Qual a tua resposta, quando te fazem essa pergunta?

Empatia. Escuta ativa. Acolhimento. A vida com Cristo se caracteriza pela disponibilidade de estar perto do outro, servir as pessoas escutando, amando, cuidando, mesmo que não saibamos exatamente o que dizer, nem saibamos como ajudar. A simples presença e solidariedade, acompanhadas de algumas simples palavras de ânimo, conforto e oração têm um grande efeito na vida das mulheres.

São inúmeras oportunidades de testemunho pessoal que podemos dar diariamente. Quero desafiar você para fazer a diferença. Sirva a Deus. Abençoe as mulheres que você conhece. Denuncie. Não se cale diante da violência e do sofrimento das pessoas.

Que Deus nos abençoe e nos encoraje! 

Revda. Giselle Gomes ( membro do Fórum de Mulheres Cristãs de Pernambuco ) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário