Podcast Tais Paranhos

quinta-feira, junho 10, 2021

Cidade do Sol, documentário sobre Heliópolis, terá exibição das suas duas partes pelo Youtube

 

O grupo de teatro Impacto Agasias transmite ao público as duas partes do documentário cênico Cidade do Sol - uma homenagem à menina luz [DESMONTAGEM]. O Arquivo I será exibido nos dias 18 e 20/6, sexta, 20h, e domingo, 19h. Já o Arquivo II será exibido nos dias 19, 20, 26 e 27 - sábados, às 20h, e domingos, às 19h. No dia 20/6, em específico, a primeira e a segunda parte serão exibidas uma na sequência da outra. Ambos são veiculados pelo canal de Youtube do grupo.

Os documentários são compostos por uma pesquisa pelas memórias esquecidas de Heliópolis, bairro localizado na Zona Sul de São Paulo que ainda é alvo de preconceitos e desinformações, muitas vezes gerados pela grande mídia, sobre quais são as dinâmicas e no que consiste uma comunidade periférica. Na obra, os personagens centrais são os próprios moradores de Heliópolis - a maioria migrantes nordestinos -, cujos depoimentos foram colhidos ao longo de 2018 e 2019.

Ao documentar o bairro, o grupo se deparou com muitas histórias de luta e resistência como a de Cleide, Genésia e Neguinha, importantes lideranças na luta por moradia no bairro, e de representantes do movimento de mulheres na luta feminista. Também foram ouvidos professores como Orlando e Braz que, junto a outros educadores, lutam para fazer de Heliópolis um bairro educador.

Na segunda parte da obra, os integrantes do grupo compartilham suas criações artísticas, os vínculos com a comunidade de Heliópolis, o encontro com a luta feminista presente no bairro e como essa quesão atravessou todo o processo de criação do documentário. Esse material que está sendo oferecido ao público já realizou temporada presencial no CEU Heliópolis Profª Arlete Persoli em 2019.

"Fazer documentário não é exatamente narrar o que aconteceu e como aconteceu, trata-se de um olhar para a realidade, a fim de que essas memórias sejam lembradas. Como, por exemplo, a história da estudante Leonarda, que há 22 anos foi morta a tiros e a comunidade fez desse acontecimento símbolo de resistência e luta por direitos sociais", conta Carolina Angrisani, diretora e roteirista do documentário.

A 'desmontagem cênica', como nomeia o Impacto Agasias Grupo de Teatro , tem por objetivo evidenciar os vínculos existentes entre os integrantes do grupo, sua história, os desafios cênicos que surgiram durante a montagem e os temas abordados na obra.

"É uma forma de promover um reencontro com as memórias do processo e uma reflexão mais profunda sobre os aspectos abordados na montagem do documentário, possibilitando o amadurecimento humano, artístico e intelectual, tendo em vista o caráter artístico pedagógico das desmontagens cênicas", contam os artistas do coletivo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário