Podcast Tais Paranhos

segunda-feira, janeiro 27, 2020

Thiago: um cara nota 1000

O estudante Thiago Nakazone, de 18 anos, é um jovem como tantos de sua idade: faz natação, adora sair com os amigos, joga videogame ("SuperMario" e "The Sims" são seus favoritos) e é muito fã de música pop, destacando os álbuns Melodrama (Lorde) e Reputation (Taylor Swift).  Mas há alguns dias, ele passou a ser mais visado; O ENEM vem passando por muitos problemas, mas divulgou as notas da redação e entre milhões de inscritos, 53 candidatos deram um show e cravaram a nota 1000. Thiago é um deles. E nessa entrevista exclusiva para o blog, Nakazone nos conta sobre sua preparação, dicas para quem tem dificuldade em escrever e seus planos para o futuro. Voa, garoto!!!

1) Você esperava esse êxito tão grande na redação?
Sendo bem sincero, eu estava esperando uma boa nota - até porque me preparei bastante para isso - mas o 1000 mesmo, não. Até porque em todas as edições do Enem, só um grupo seleto de participantes consegue alcançar tal feito. Então, quando eu vi o resultado, tive uma grande surpresa - positiva, é claro!

2) Muitos criticam a internet como causa dos erros de ortografia. Você concorda? Por que?
Acredito que dá pra fazer uma comparação - bem doida - com o nosso vestuário do dia a dia. A roupa que usamos para dormir não é a mesma que usamos em um baile de formatura, por exemplo, já que são ocasiões que pedem níveis de formalidade diferentes. A internet - principalmente se tratando das redes sociais - não requer, na maioria das vezes, um rigor tão alto da nossa escrita. Então, nesse quesito, não acho que ela seja prejudicial, desde que a gente tenha o discernimento necessário para não utilizar a mesma linguagem da web em ocasiões que exigem a norma mais culta da língua.

3) Como foi a sua preparação?
Considero que praticar é de extrema importância: conforme você escreve, você aprimora seu texto. É importante fazer isso com frequência, para não acabar enferrujando. Como eu estava no meu terceiro ano, simulados e provas de redação eram constantes. Além disso, meus professores - desde os da minha escola, o CBV, a Bérgamo, do cursinho - foram essenciais para minha preparação, com ótimas aulas. Friso que, toda vez que mandava uma redação para eles corrigirem, eu procurava saber, além da nota, os meus erros no texto, para que eu não voltasse a cometê-los na produção seguinte.

Por fim, como uma das competências do Enem fala sobre articular o tema com várias áreas do conhecimento, eu buscava estar sempre bem informado, unindo isso aos conteúdos vistos nas aulas de história, filosofia, sociologia e a músicas, filmes... para ir acumulando conhecimento. Tudo isso me ajudou a escrever melhor.

4) Que curso você pretende fazer?
Arquitetura e urbanismo! Desde criança, eu sempre gostei de prédios, construções... Eu quase optei por engenharia civil, mas, nos últimos anos, percebi que me interessava mais pelos detalhes, pelo planejamento do espaço do que pelo processo de “estruturação” da obra em si. 

5) Que dica você dá para quem tem dificuldade de fazer um texto, ainda mais uma redação?
Bem, acredito que praticar bastante é essencial, assim como conhecer a bem a estrutura do texto dissertativo-argumentativo, dividido em três partes: introdução, desenvolvimento e conclusão. Essa última, no Enem, requer uma proposta de intervenção, com soluções detalhadas que resolvam - de forma eficaz e viável - o problema apresentado no tema. Antes de começar a escrever, uma boa estratégia é montar uma espécie de roteiro, para que você não fique preso no meio, sem saber o que falar ou com o que argumentar. Além disso, reforço o que já disse: busque se manter bem informado, articule com outras áreas do conhecimento e procure corrigir a sua produção com um professor.