Podcast Tais Paranhos

sexta-feira, abril 09, 2021

Versáteis, as tranças estão fazendo a cabeça dos pernambucanos

 

Um penteado universal, prático e estiloso são as conhecidíssimas tranças de cabelo. Muito utilizadas devido à sua variedade, benefícios e praticidade, elas estão presentes em diversas situações e looks. Seja no cotidiano, para marcar identidade étnica ou em alguma ocasião mais sofisticada. Feitas com cabelo natural ou extensão, há diversos modelos: traça raiz, trança embutida, rabo de cavalo com trança e outras opções, que podem ser feitas em casa ou por algum profissional.

Mas esses cabelos entrelaçados não se resumem a um tipo penteado. As tranças carregam uma herança histórica, com origem por volta de 3500 anos A.C e, hoje, fazem a cabeça de muitos pernambucanos. Seja por uma tendência, fazer circular mais o ar e amenizar aqueles dias com temperatura mais alta ou ainda deixar as madeixas menos expostas, quando se vai sair de casa, em tempos de pandemia. “Além de evitar que o cabelo quebre e auxilia no crescimento”, reforça Leila Michele Brandão, professora de Estética e Cosmética do Centro Universitário Tiradentes (Unit-PE) e especialista em cosmetologia avançada.

Período junino - A trança também é muito utilizada nas festas juninas. O penteado tornou-se um símbolo na festa de São João, sendo adotada desde a trança mais simples às mais elaboradas. Durante essa época do ano, é tradição as mulheres entrarem no clima festivo se caracterizando da famosa “caipira”, com um vestido de chita, bochechas pintadas e duas tranças.

História da trança - A origem das tranças é datada de 3.500 anos A.C e acredita-se que sua origem tenha sido na África, mais especificamente na Namíbia. Lá, era muito utilizado por mulheres africanas como uma forma de diferenciar as tribos, além de possuir outros significados sociais. No entanto, tendo em vista o tráfico negreiro e os períodos de escravidão racial no mundo, passou a ser um ato de resistência e de preservação da cultura.

Com a mistura cultural, que ocorreu nas colônias, essa tradição passou por diversas gerações e, ao longo do tempo, surgiram diversos estilos presentes nas mais diversas sociedades. Devido a isso, em cada povo que se fez presente, assumiu uma característica religiosa, status social ou de identificação de um grupo étnico. Os vikings, por exemplo, foram um povo nórdico, sendo comum tanto homens quanto mulheres traçarem os cabelos. Além disso, eles adicionavam adereços metálicos nos penteados para enfeitar e demonstrar superioridade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário