16/03/2020

Procon apreende álcool vendido ilegalmente no Recife

O Procon-PE está realizando a Operação Covid-19, ação que fiscaliza farmácias, supermercados e outros estabelecimentos que estejam praticando irregularidades, entre elas o superfaturamento de preços, por conta da Pandemia do Coronavirus. No dia de hoje (16.03), 26 estabelecimentos foram fiscalizados entre eles, 25 farmácias e uma loja de informática, que vendia álcool de forma irregular.

Após uma denúncia de que uma loja estaria vendendo álcool líquido acima do valor, os fiscais do órgão chegaram até a Tecno House, localizada na Domingos Ferreira. Lá, além do preço alto, irregularidades ainda mais graves foram encontradas. O estabelecimento cobrava 300%, na garrafa de álcool liquido em cima do preço que era adquirida, e, foram encontrados 19 galões, de 5,1 litro cada, de álcool em gel, que eram utilizados para encher, de forma artesanal (com um saco plástico), garrafas menores de 500 ml e 350 ml.

“Ao chegar no local encontramos 74 garrafas de álcool 70%, de venda proibida para o público e de uso apenas profissional, como informava o rótulo. Mas, em um dos pontos da loja havia uma caixa com 22 pequenas garrafas de álcool gel, sem rótulo e informações. De início o dono falou que tinha comprado para uso pessoal. Mas depois encontramos os galões, utilizados para encher os recipientes”, explica a gerente de fiscalização Danyelle Sena.

O estabelecimento foi autuado e terá 24 horas para apresentar as notas de compras de todos os produtos apreendidos, além de todas as notas de venda entre os 1 e 16 de março, e 10 dias para apresentar defesa. “Pedimos que o consumidor fique atento aos produtos que estão comprando, olhem as informações nos rótulos e percebendo qualquer irregularidade denunciem”, salienta Sena.

O Procon-PE avisou da ação à Delegacia do Consumidor e a Apevisa. Uma das garrafa do álcool em gel, será encaminhado para o Instituto de Criminalista, pela Delegacia e todo o material foi recolhido pela Apevisa.

Imprensa Procon PE