terça-feira, agosto 27, 2019

Reflexões sobre os avanços proporcionados pela Lei Maria da Penha é foco de encontro sexta (30) com vice-coordenadora do Projeto Revelando-Ser

O Brasil é o 5° país no ranking mundial em casos de feminicídio, ficando atrás apenas de El Salvador, Colômbia, Guatemala e Rússia em número de assassinatos de mulheres. As brasileiras, enquadradas dentro dessa dura realidade, são vítimas de violências física, psicológica, sexual, patrimonial e moral. No dia sete deste mês, a Lei Maria da Penha (lei 11.340/06) completou 13 anos desde que foi sancionada. A Faculdade de Ciências Humanas, ESUDA, realiza uma palestra sobre a contemplação, nesta sexta-feira (30), às 19h. O objetivo do evento é refletir a importância dos 13 anos da efetivação da lei na sociedade, a partir da questão: Quais são os avanços trazidos por este marco legal e quais os desafios que se colocam na Política de Enfrentamento à Violência contra as mulheres em nossa Sociedade? 

A palestra será conduzida por Luana Melo: Assistente Social, graduada em Serviço Social pela UFPE, pós-graduada em Intervenções Psicossociais com Grupos em Situação de Risco e Vulnerabilidade Social, pela FAFIRE. Realiza estudos, pesquisas e cursos capacitações na área de gênero e violência. Atuou como Assistente Social do Centro de Referência da Mulher Maristela Just, no enfrentamento da violência de gênero no município do Jaboatão dos Guararapes por dois anos. É vice-coordenadora e Assistente Social no Projeto Revelando-Ser, que atua em prol de pessoas adultas que vivenciaram o Abuso Sexual na infância/adolescência, vinculado a ONG Instituto Carl Rogers.

Para participar do evento e receber o certificado de carga horária, relativo a três horas, é necessário se inscrever até esta quinta-feira (29) através do portal ESUDA: bit.ly/cursosgeia. O evento é gratuito.