segunda-feira, 31 de agosto de 2020

Celpe investe em tecnologia em seus mais de 2 milhões de postes

As equipes da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe), empresa da Neoenergia, percorrem, em média, 10 mil quilômetros anualmente para verificações preventivas das estruturas e demais componentes da rede elétrica que abastece todo o estado de Pernambuco. Durante as fiscalizações, é realizada a checagem e detecção de elementos que precisam de reparos ou troca como, por exemplo, os postes. Para isso, as equipes seguem um plano de manutenção preventiva que leva em consideração diversos critérios técnicos da rede incluindo postes, transformadores, condutores e demais componentes.

Em toda sua área de atuação, a Celpe conta com aproximadamente 2,2 milhões de postes e o objetivo das atividades de manutenção preventiva é detectar se há necessidade de reparos ou troca das estruturas. Parar isso, seguindo as diretrizes do plano, as equipes de campo percorrem diversos trechos nos mais de 184 municípios, além da ilha de Fernando de Noronha.

“Trabalhamos estrategicamente para manter e melhorar os nossos ativos, gerando segurança para os nossos clientes, qualidade da energia e continuidade do fornecimento. Elaboramos os planejamentos de manutenção e expansão de redes com base em estudos e dados reais de campo fornecidos por diversas áreas da empresa. Ao longo do ano, executamos ações previstas no nosso de plano de manutenção além de realizar ações que ampliam a capacidade da nossa rede, como a troca de postes, cabos e transformadores. As iniciativas se refletem na qualidade dos serviços prestados aos nossos clientes”, afirma Jader Carneiro, superintendente de Redes e Subestações da Neoenergia.

Anualmente, são substituídos, em média, 2.800 postes nas ações preventivas que englobam o plano de manutenção e que incluem a vistoria dos alimentadores – conjunto que abrange postes, transformadores e cabos –, garantindo que eles se mantenham em perfeito estado. Buscando oferecer serviços de qualidade para os consumidores, além do plano de manutenção preventiva, trocas de postes também podem ser feitas devido a acidentes de trânsito que danificam as estruturas ou em ações de melhorias, onde a empresa conta com uma estratégia revisada anualmente para aperfeiçoamento e expansão das redes. Nesse caso, o principal motivo para a troca é o aumento da capacidade da rede fazendo com que novos alimentadores precisem ser construídos ou adaptar os já existentes.

O planejamento de distribuição é feito todos os anos. Entre as principais ações estão a substituição de redes em áreas de grande aglomeração de pessoas, como escolas e locais de eventos, e a instalação de equipamentos que possuem sensores para funcionamento do sistema de automação Self Healing, que permite a reconfiguração automática das redes para o maior número de clientes possível em caso de interrupções no fornecimento de energia.

Curiosidades - Os postes que estão nas ruas não são todos iguais e nem todos são instalados pela concessionária de energia. No caso dos que compõem os ativos das distribuidoras, esses podem integrar as redes de baixa (entre 200 V à 13.800 V), média (entre 13.800V e 34.500 V) e alta tensão (entre 69.000V e 138.00V). A Neoenergia tem o controle de todos os seus postes, que podem ser geolocalizados de acordo com um código inscrito neles, facilitando trabalhos de manutenção ou reparos emergenciais.

A altura média de um poste na rede de distribuição é de 11 metros e a distância entre eles é de cerca de 40 metros, mas essas características podem variar de acordo com a localização e as necessidades técnicas. Os postes são feitos de concreto ou de fibra de vidro revestidos com poliéster. Para garantir a sua estabilidade, na instalação, parte da estrutura é enterrada no solo – nos de 11 metros de altura, por exemplo, cerca de dois metros deve ficar abaixo do solo.

Imprensa Celpe

Nenhum comentário:

Postar um comentário