terça-feira, outubro 01, 2019

Aguerézinho no Museu da Abolição










Uma tarde de atividades gratuitas e lúdicas para festejar a infância, os mitos e convivências afro-brasileiras. O evento Aguerézinho - o festejo dos contos, idealizado e realizado pela contadora de histórias, pedagoga e empreendedora social pernambucana Kemla Baptista, acontecerá no dia 12 de outubro deste ano, das 13h às 17h, no Museu da Abolição, bairro da Madalena, Zona Oeste do Recife.

A proposta é fazer um convite para que as famílias repensem a ótica eurocêntrica da infância, invertam a lógica consumista e troquem a excessiva compra de brinquedos pelo compartilhamento de experiências, afetos e histórias. Nesta segunda edição, o Aguerézinho fará homenagens à ancestralidade feminina africana, à expressividade feminina nas tradições orais afro-brasileiras e na literatura infantil por meio do livro Omo Obá: Histórias de princesas, escrito por Kiusam de Oliveira. Em 2019, são comemorados os 10 anos de publicação da obra, que recupera os mitos de orixás femininos como princesas e os apresenta a crianças.

“Iremos, por meio das atividades, mostrar como os saberes, o legado e as vivências femininas são importantes na educação das crianças. Pernambuco é um estado com altas taxas de feminicídio e essa também será uma forma de ensinar meninas a se empoderarem como futuras mulheres e meninos a respeitarem, desde cedo, a terem uma relação amorosa, no sentido fraternal, com a mulher”, explica Kemla Baptista.

No Aguerézinho, além de ouvir histórias em espetáculos do projeto Caçando Estórias, capitaneado por Kemla Baptista, as crianças fazem apresentações artísticas, conhecem brincadeiras tradicionais africanas, vivenciam diversas atividades lúdicas. A escritora Kiusam de Oliveira, mestra em psicologia e doutora em educação pela Universidade de São Paulo (USP) e professora da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), irá dividir o palco com Kemla para contar as histórias do livro Omo Obá: Histórias de princesas.

O grupo infantil Encantinho do Pina também é convidado. Fundado em 2013 como baque mirim da Nação do Maracatu Encanto do Pina, o grupo oferece atividades educativas e artísticas como a oficina de maracatu para as crianças e adolescentes da comunidade do Bode, no bairro do Pina, Zona Sul do Recife.

Outra atividade realizada será o "Pé de livros", espaço compartilhado para a leitura de livros afirmativos de literatura infantil doados pelas editoras Pallas, Arole Cultural, Miolo Mole e Jujuba. Sob a sombra dos baobás do jardim do Museu da Abolição, o público conhece obras que exaltam afro-brasilidades que, ao final do evento, são doadas ao acervo da Ludoteca do museu e à biblioteca do grupo Encantinho. Haverá um circuito de vivências de Capoeira Angola, com a contramestra Gaby Conde; yoga, com Vida Rodrigues; turbantes e pintura corporal, com Luh Silva; Tranças e penteados africanos com Lílian Mendonça; percussão corporal, com Fábio Curió; e confecção de bonecas abayomy, pintura e desenho criativo, modelagem na argila e o clássico quebra-panela.

O evento terá a ambientação do jardim assinada por Leopoldo Nóbrega, artista responsável pelo Galo da Madrugada 2019. Os temperos, aromas e sabores que contam histórias da tradição afro-brasileira estarão presentes com a gastronomia do Altar Cozinha Ancestral, da chef Carmem Virgínia. O Aguerézinho será acessível à pessoa surda, pois contará com tradutores em Língua Brasileira de Sinais (Libras).

Contará também com o engajamento de voluntários mobilizados pela internet e estudantes da graduação em artes visuais da UFPE e pedagogia da UNINABUCO, que colaborarão ativamente na realização das vivências com as crianças no jardim do museu. "O projeto acredita no poder transformador da autoestima, no protagonismo infantil, respeito às diferenças, cooperação, afeto e confiança. E isto se expressa nas vivências criativas evento", afirma Kemla Baptista.

Primeira edição

A primeira edição do Aguerézinho aconteceu no Museu da Abolição, em outubro de 2018, para celebrar os 10 anos de Caçando Estórias, uma iniciativa de educação para a diversidade criada por Kemla Baptista. Foi pensando em construir novas possibilidades para as comemorações do dia das crianças que a contadora de histórias teve a iniciativa, engajada e divertida, de convidar artistas da música, contação de histórias e cultura popular, educadores, estudantes de escolas públicas e universitários para participar desse evento colaborativo. Como o próprio nome sugere, o Caçando Estórias convida as crianças para desbravar o universo das tradições afro-brasileiras e mostrar que também criam arte.

Serviço

Aguerézinho: O festejo dos contos

Onde: Museu da Abolição

Endereço: Rua Benfica, 1125, Madalena, Recife

Quando: 12 de outubro (sábado)

Horário: das 13h às 17h

Classificação etária: Livre

Entrada: Gratuita

Evento acessível para a pessoa surda