segunda-feira, novembro 27, 2017

Bebeu, dirigiu em alta velocidade, matou duas mulheres e feriu um homem e duas crianças

Um acidente entre dois carros deixou duas pessoas mortas, uma delas grávida, e quatro feridas, sendo três em estado grave, na noite do domingo (26), na Zona Norte do Recife. Segundo o delegado Ricardo Silveira, o homem que provocou a colisão foi preso em flagrante. Exame de alcoolemia comprovou que ele ingeriu três vezes mais bebida do que o permitido. 

O universitário João Victor Ribeiro de Oliveira (na foto, em cadeira de rodas), de 25 anos, foi autuado por duplo homicídio e três lesões corporais gravíssimas. Ele vai passar por audiência de custódia. “No início, ele disse que havia feito uma besteira e que não deveria ter bebido, mas na delegacia, já com advogado, alegou que era dependente químico e que fazia uso de remédios controlados”, pontuou o delegado.

A batida aconteceu por volta das 19h30, no cruzamento da Estrada do Arraial com a Rua Cônego Barata, no bairro da Tamarineira. Segundo o delegado, o veículo onde viajavam a família e a babá, que estava grávida, seguia pela Estrada do Arraial, no sentido Casa Forte, na mesma região, quando o outro carro avançou o sinal e causou a colisão.

A funcionária pública Maria Emília Guimarães, 39 anos, e a babá, Rosiane de Brito Souza, 35, morreram na hora. O carro da família, uma SUV de uma marca importada, era dirigido pelo advogado Miguel Arruda da Motta Silveira Filho, 46 anos. Segundo o delegado, as crianças são Miguel, de 5 anos, e Marcela, de 7 anos.

O outro veículo, de um modelo de luxo, estava sendo conduzido pelo estudante universitário, que seguiu para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Caxangá, na Zona Oeste. Na unidade, ficou sob custódia policial. Ele será levado para a audiência de custódia na manhã desta segunda-feira (27).

Com o impacto da batida, o automóvel atingiu um poste de iluminação pública. O outro automóvel também ficou destruído e parou no muro de um prédio. Pedaços dos carros ficaram espalhados pela calçada e pelo asfalto. Entre os objetos encontrados havia brinquedos das crianças. Oito viaturas do Corpo de Bombeiros foram acionadas para socorrer as vítimas.

Feridos

Duas pessoas foram levadas para o Hospital Santa Joana, na região central do Recife. A menina foi encaminhada para o Hospital da Restauração, no bairro do Derby. O quarto ferido, Victor Ribeiro de Oliveira, foi socorrido para a UPA da Caxangá, mas já teve alta.

Miguel Arruda da Motta Silveira Filho - está internado no Hospital Santa Joana, no Recife. A assessoria da unidade de saúde não repassou detalhes do estado de saúde.

Miguel Arruda da Motta Silveira Neto - está internado no Hospital Santa Joana, no Recife. A assessoria da unidade de saúde não repassou detalhes, mas amigos da família disseram ser a o estado de saúde do menino "delicado".

Marcela Guimarães Motta Silveira - está internada no Hospital da Restauração, no bairro do Derby. A unidade de saúde informou que ela teve traumatismo craniano e está em estado grave na UTI pediátrica.

Investigação

O delegado Ricardo Silveira apontou que o rapaz estava com uma pulseira usada para permitir a entrada em um bar de Casa Forte. Ao policial, o universitário contou que começou a beber na tarde do domingo, em Olinda, e que a última lembrança que tinha era de pegar o carro do pai escondido.

O teste do bafômetro acusou três vezes do limite tolerado. "Ele informou que é dependente químico de bebida, que já teria sido internado em instituição. Ele afirmou que não lembra absolutamente de nada, [...] que só recobrou os sentidos na delegacia", detalhou Silveira.

A polícia investiga ainda se o universitário utilizou algo além de álcool. "Ele está seguindo para o IML [Instituto de Medicina Legal] para fazer os exames e depois segue para audiência de custódia, onde o Judiciário vai avaliar se mantém a prisão", afirmou o delegado.

Um motociclista, que foi ouvido pela polícia como testemunha, disse que encontrou o homem no sinal do cruzamento com a Avenida Norte e a Rua Cônego Barata. “Essa pessoa lembra que o motorista já empregou alta velocidade a partir dali. Mais a frente, ele quase capota, controla o carro e continua a acelerar. Segundo o motociclista, o homem avistou o sinal a cerca de 200 metros e ele já estava vermelho. Porém, em momento algum ele freou o veículo”, completou o delegado.

Silveira disse, ainda, que o motociclista detalhou a conduta do motorista. "A testemunha declarou que achava que o motorista estava tentando se suicidar", observou.

O universitário foi autuado por duplo homicídio e três lesões corporais gravíssimas. Caso as vítimas que estão internadas venham a óbito, ele será autuado por homicídio consumado. “Infelizmente, não é um fato isolado. Nós temos a combinação de bebida, imprudência e velocidade incompatível com o tráfego naquela local", completou Ricardo Silveira.

Portal G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário